PUBLICIDADE

Topo

VivaBem

SP tentará produzir vacina 'o mais rápido possível', diz Instituto Butantan

O diretor do Instituto Butantan e membro do Comitê de Contingência do Coronavírus, Dimas Covas - Estadão Conteúdo
O diretor do Instituto Butantan e membro do Comitê de Contingência do Coronavírus, Dimas Covas Imagem: Estadão Conteúdo

De Viva Bem, em São Paulo

27/05/2020 14h59

O estado de São Paulo pretende produzir internamente e "o mais rápido possível" a vacina que se mostrar promissora no combate ao coronavírus, na tentativa de não depender do governo federal.

O diretor do Instituto Butantan e membro do Comitê de Contingência do Coronavírus, Dimas Covas, disse hoje, em entrevista coletiva, que a instituição "tem capacidade produtiva ociosa" e que está pronta para começar a produção de vacinas, ele acredita, em meados do ano que vem.

"O [Instituto] Butantan acompanha muito de perto e tem parcerias estabelecidas. Se uma for promissora e mostrar eficiência, vamos procurar internalizar a produção o mais rápido possível", disse.

Dimas Covas continuou: "No mundo há grandes quantidades de vacinas em desenvolvimento, algumas em estágio mais avançado. Dez vacinas estão em fase clínica, com uso em pacientes. Duas são muito promissoras, uma chinesa que foi testada lá em fase 1, e uma inglesa, que também já começou em humanos".

VivaBem