PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Pessoas que vivem em locais arborizados têm menos risco de hipertensão

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

09/05/2020 15h56

Tem muitas árvores nas ruas perto da casa? Se a resposta for sim, boa notícia! Um estudo conduzido por pesquisadores da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) mostrou que a quantidade de árvores em ruas de São Paulo eram inversamente proporcionais a incidência de diagnósticos de hipertensão na região. O que traz a recomendação para o incentivo de plantação de mais árvores nas ruas da cidade.

Para a engenheira agronômica Tiana Moreira, doutora em ciências e pesquisadora da USP, primeira pesquisadora desse estudo, esse tipo de iniciativa pode e deve partir da população. "Ter uma árvore na sua calçada não depende do governo, pelo menos na cidade de São Paulo você pode plantar na sua calçada", pondera. Além disso, mesmo a solicitação para construção de parques pode surgir de uma iniciativa da população, que pode requerir isso à prefeitura.

Como o estudo foi feito

  • Para chegar a essa conclusão os pesquisadores usaram um subgrupo de dados do Elsa-Brasil (Estudo Longitudinal Brasileiro de Saúde do Adulto), com dados de 3.418 pessoas, que responderam questões entre 2008 e 2010;
  • Essa base trazia dados como gênero, idade, nível educacional, raça, renda, hábitos de fumo, IMC (índice de massa corpórea) e nível de atividade física. Também havia informações de saúde, como consumo de sal, hábito de beber excessivamente e presença de diabetes, hipertensão e dislipidemia (níveis de colesterol e/ou triglicérides descontrolados);
  • 32% dos participantes eram hipertensos;
  • Esses dados foram cruzados com a localização dessas pessoas em São Paulo e a quantidade de árvores nas ruas, distância de parques e áreas verdes nesses locais.

Por que esse estudo é importante?

Como já dito, a população pode tomar providências para ter mais árvores em sua rua e cobrar das autoridades a criação de mais parques e áreas verdes em seu bairro. Esse não é o único estudo que correlaciona o contato com a natureza com a saúde (veja mais benefícios aqui).

E mesmo esse sendo um estudo correlacional (e não de causa e efeito), há diversas hipóteses sobre por que as árvores podem ajudar tanto na saúde cardiovascular. "Acho que uma das principais é a redução de poluição do ar e da temperatura e controle microclimático. Tem ainda a redução de estresse na presença de áreas verdes que está ligado a teoria de restauração do verde e também que as áreas verdes estimulam a prática de atividade física", ressalta Moreira.

Saúde