PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Depressão entre brasileiros quase duplica durante quarentena, diz estudo

Casos de depressão saíram de 4,2% para 8%, diz pesquisa da Uerj - Thomas Trutschel/Photothek via Getty Images
Casos de depressão saíram de 4,2% para 8%, diz pesquisa da Uerj Imagem: Thomas Trutschel/Photothek via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

05/05/2020 13h03Atualizada em 05/05/2020 14h20

Um levantamento feito pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) com 1.460 pessoas em 23 estados mostra que casos de depressão aumentaram 90% no intervalo de pouco menos de um mês, em meio as medidas de isolamento social para combater o novo coronavírus.

A pesquisa, coordenada por Alberto Filgueiras, da Uerj, em parceria com Matthew Stults-Kolehmainen, do Hospital New Haven, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, coletou dados em dois períodos: entre 20 e 25 de março e entre 15 e 20 de abril.

A prevalência de pessoas com estresse agudo subiu de 6,9% para 9,7% (aumento de 40%) entre um questionário e outro. Os casos de depressão saíram de 4,2% para 8%. Já os casos de crise aguda de ansiedade foram de 8,7% para 14,9% (alta de 71%).

"Esse período da quarentena não é o momento de mudar seus hábitos radicalmente. Isso pode gerar ainda mais angústia. Respeite seu estilo de vida e seus limites", disse Filgueiras em nota da Uerj.

A pesquisa, segundo a Uerj, deve ser feita mais vezes com "novos ciclos de aplicação do questionário" até o fim do período de isolamento.

Errata: o texto foi atualizado
A versão original da matéria trazia dados incorretos sobre os aumentos nos casos de depressão e de estresse agudo. As informações foram corrigidas.

Saúde