PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


NY tem 30 chamados por ingestão de desinfetante; melhor prevenção é higiene

Do VivaBem, em São Paulo

25/04/2020 13h31

Um número incomum de nova-iorquinos entrou em contato com as autoridades de saúde da cidade por temor de terem ingerido água sanitária ou outros produtos de limpeza nas 18 horas que se seguiram à alegação falsa do presidente Donald Trump de que a ingestão de tais produtos poderia curar o coronavírus, segundo reportagem do NY Daily News.

O Centro de Controle de Envenenamentos administrou 30 casos de possível exposição a desinfetantes entre as 21h de quinta e as 15h de sexta, disse um porta-voz. Ninguém morreu ou precisou ser hospitalizado.

Dos casos relatados, nove foram especificamente sobre a possível exposição ao Lysol —um desinfetante vendido nos EUA—; dez dizem respeito à água sanitária e 11 a produtos de limpeza em geral, disse o porta-voz do centro.

Melhor prevenção: higiene das mãos

Muita informação é veiculada diariamente na imprensa sobre a prevenção ao coronavírus, mas vale lembrar que a melhor maneira é manter as mãos limpas —seja com água e sabão ou álcool em gel—, usar máscara ao sair de casa e evitar tocar olhos, boca e nariz sem higienizar as mãos.

Para que o vírus não se espalhe e não colapse o sistema de saúde, o distanciamento social também é fundamental. Os desinfetantes e produtos de limpeza devem ser usados apenas nas superfícies a serem limpas.

Muitas fake news circulam por aí propondo maneiras milagrosas de estar imune ou curar o vírus. Algumas postagens dão conta de que beber água potável a cada 15 minutos eliminaria qualquer vírus por meio da urina e do suor. "O novo coronavírus não pode ser eliminado pela urina ou suor", explica o médico infectologista Hélio Bacha, do Hospital Israelita Albert Einstein.

Outras mensagens falam que manter uma dieta alcalina, tomar água ou chá quente ou fazer gargarejos com sal e vinagre seriam maneiras eficazes de matar ou se precaver contra a covid-19. É mentira.

A cura milagrosa não existe

Cientistas do mundo inteiro estão estudando uma vacina eficiente, algo que deve levar de 1,5 a 3 anos para ficar pronto. Além de pesquisas com fármacos já existentes no combate à inflamação causada pelo coronavírus: hidroxicloroquina, anticoagulantes, antivirais, terapia com plasma e por aí vai.

No entanto, vale salientar que o tratamento para os doentes deve ser ministrado em um hospital e monitorizado por uma equipe médica especializada, já que há efeitos colaterais importantes. Não tente a automedicação, visto que não há evidência da profilaxia de nenhum remédio até agora estudado.

Trump recuou

Trump minimizou nesta sexta-feira (24) suas declarações sobre ingerir desinfetante para combater o novo coronavírus. Ele disse que foi sarcástico quando sugeriu que as pessoas poderiam tentar tomar o produto.

Joe Biden, candidato democrata para enfrentar Trump nas eleições de novembro, se somou à enxurrada de piadas na internet e declarou: "Não posso acreditar que tenha dito isso, mas por favor, não bebam água sanitária".

O fabricante do produto doméstico Lysol disse em comunicado que "sob nenhuma circunstância nossos desinfetantes devem ser administrados ao corpo humano (por injeção, ingestão ou qualquer outra via)".

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse que a mídia tirou o "presidente Trump do contexto", mas não disse que ele estava sendo sarcástico.

Saúde