PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Queimação e dor de estômago? Soluções caseiras ajudam a aliviar sintomas

iStock
Imagem: iStock

Renata Turbiani

Colaboração para o VivaBem

13/03/2020 04h00

Dor ou sensação de desconforto na parte superior do abdome (condição chamada de dispepsia), queimação e azia. Quem nunca sofreu de algum desses males levanta a mão. Comuns após comer ou beber em excesso, ingerir os alimentos rápido demais ou então quando algo não "cai" bem no estômago, eles nem sempre são motivos de preocupação e às vezes podem até ser tratados com soluções naturais e caseiras.

Mas atenção: se os sintomas —que ainda podem incluir mal-estar, enjoo, vômito e estufamento— forem frequentes e intensos, é fundamental procurar orientação médica o quanto antes e não se automedicar, nem mesmo com soluções aparentemente inofensivas.

Também é preciso ter cuidado com as alergias e ter em mente que o que faz bem para uma pessoa nem sempre tem o mesmo efeito para outra.

Sabendo isso, confira a seguir algumas receitinhas que podem ser preparadas em casa mesmo para aliviar simples problemas gástricos.

Chá de espinheira-santa

A Maytenus ilicifolia, conhecida popularmente como espinheira-santa, é uma das plantas mais utilizadas em casos de transtornos gastrointestinais. Segundo o naturopata Daniel Alan Costa, coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da Unip (Universidade Paulista) e diretor da Ebran (Escola Brasileira de Naturopatia), ela tem princípios ativos que ajudam a diminuir a produção do suco gástrico e a proteger a mucosa do estômago.

Os efeitos da espécie, inclusive, já foram demonstrados em estudos —eles confirmam melhoras significativas nos sintomas de azia e dor, por exemplo.

O especialista recomenda que o chá de espinheira-santa seja consumido três vezes ao dia. O preparo deve ser feito da seguinte forma: adicionar cerca de 4 gramas de folhas da espécie em uma panela com água e levar ao fogo. Ferver por 3 a 5 minutos, tampar e deixar repousar por mais 5 minutos. Ao final, coar.

Chá de tanchagem

Indicada para dores de estômago e má digestão, a erva medicinal tanchagem, cujo nome científico é Plantago major, atua estimulando o sistema digestivo. "Ela tem propriedades adstringentes, anti-inflamatórias, analgésicas e cicatrizantes", comenta o naturopata, que também é membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies).

Para preparar o chá, basta colocar um punhado de folhas da planta em água fervente e abafar por cerca de 5 a 8 minutos. Coar em seguida. Assim como a bebida feita com a erva espinheira-santa, a de tanchagem pode ser tomada, no máximo, três vezes ao dia.

Chá de erva-doce

A popular erva-doce (Foeniculum vulgare), conhecida como funcho em algumas localidades, é utilizada mundo afora para tratar uma série de problemas, inclusive os estomacais. Estudos mostram que ela contribui para a digestão e é eficaz contra dispepsia, queimação e azia, pois estimula a secreção do ácido gástrico.

A forma de consumo mais comum é o chá —mas também é possível utilizá-la como condimento e tempero. Para fazer a bebida, ferva a água e depois acrescente um punhado da planta (sementes ou folhas). Abafe por cerca de 5 minutos e, por fim, coe. Costa informa que a ingestão não deve ser superior a três xícaras por dia.

Suco de abacaxi com mamão

Quando surge aquela sensação de empachamento ou então de desconforto abdominal, a sugestão de Elaine Moreira Ferreira, gastroenterologista do Instituto EndoVitta e membro da Comissão FBG Mulher, da FGB (Federação Brasileira de Gastroenterologia), é o suco de abacaxi com mamão.

"O abacaxi tem bromelina, uma enzima que ajuda na digestão, e o mamão tem papaína, substância que aumenta o movimento peristáltico do intestino, também colaborando no processo digestivo", explica a médica. Consumir um copo de 200 ml —feito com uma fatia de cada fruta e, de preferência sem açúcar— em situações de incômodo é suficiente para aliviá-lo.

Suco de batata crua

O suco de batata crua, normalmente feito com a espécie inglesa, é mais uma alternativa para aliviar dores de estômago, queimação e azia. Por ser alcalino, o tubérculo neutraliza a acidez do estômago e diminui o desconforto, atuando como uma espécie de antiácido.

Seu preparo se dá da seguinte forma: descasque uma batata grande e corte-a em fatias, ou então rale; depois, esprema —fica mais fácil colocando dentro de um pano limpo— até sair o líquido. O ideal é beber em jejum ou cerca de 30 minutos antes das principais refeições (almoço e jantar).

Água com limão e uma pitada de bicarbonato de sódio

Apesar de ser uma fruta ácida, o limão, quando espremido na água e acrescido de bicarbonato de sódio, ajudar a aliviar uma variedade de queixas gástricas. Estudos demonstram que o preparado produz ácido carbônico, o que reduz gases e indigestão e melhora a secreção hepática e a mobilidade intestinal.

Vale destacar que o limão ainda combate a acidez do estômago. Isso porque, ao entrar em contato com os ácidos do órgão, promove uma neutralização do local, tornando o seu pH mais alcalino.

De acordo com Costa, a receita ideal é espremer, no máximo, três limões em um copo de 250 ml de água em temperatura ambiente, colocar uma pitada de bicarbonato de sódio, e tomar em jejum.

Gengibre

Com poder anti-inflamatório, a raiz é bastante utilizada em problemas do trato digestivo, sobretudo dores abdominais. "O gengibre é ótimo para essas condições, mas desde que o paciente não tenha nenhuma contraindicação", pontua a gastroenterologista.

Diversos estudos mostram que o consumo de gengibre ajuda a diminuir enjoo e náusea, especialmente após as refeições, quando algo não "cai" bem, e a acelerar as contrações estomacais, o que faz com que os alimentos que estão causando o desconforto sejam movidos mais rapidamente.

Fora isso, ele estimula a secreção dos sucos gástricos e blinda as mucosas que protegem o tubo digestivo. Pessoas que sofrem com dores de estômago e mal-estar por conta da alimentação podem adicionar a raiz à comida ou fazer um chá com ela —o preparo e a forma de consumo sãos iguais ao do chá de espinheira-santa.

Indicações além dos remédios naturais

E não são apenas os remédios caseiros e naturais as indicações aliviar a dor de estômago, queimação e azia. Nessas situações, Tomazo Antonio Prince Franzini, endoscopista e membro da diretoria da Sobed (Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva), diz que é importante evitar o consumo de alimentos gordurosos, processados, condimentados e apimentados, pois eles são de digestão mais lenta.

"O que recomendo é fazer uma dieta mais leve e saudável, com elementos ricos em fibras, diminuir os intervalos entre as refeições, não beber enquanto come e não tomar bebidas que agridem a mucosa gástrica, como álcool, café, achocolatado, refrigerante e energético", aconselha o médico.

O que também é importante é evitar deitar quando estiver com alguns dos sintomas citados. Isso porque, ao ficar na posição horizontal, a probabilidade de o ácido do estômago subir pelo esôfago e gerar desconforto é maior.

"E é fundamental não fumar, para evitar irritar ainda mais a mucosa gástrica, controlar o estresse, pois ele interfere na saúde digestiva, comer devagar e mastigar bem os alimentos, para não sobrecarregar o estômago", complementa Luiz Eduardo Grisolia de Oliveira, diretor do Hospital Ibiapaba CEBAMS (Centro Barbacenense de Assistência Médica e Social) e gastroenterologista da Gastroclínica de Barbacena (MG).

Saúde