PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Glitter faz mal à pele? Saiba como usá-lo e cuidados ao removê-lo

O glitter faz parte da folia, mas alguns cuidados são essenciais na hora de aplicá-lo e removê-lo - Alexandre Rezende/UOL
O glitter faz parte da folia, mas alguns cuidados são essenciais na hora de aplicá-lo e removê-lo Imagem: Alexandre Rezende/UOL

Do VivaBem, em São Paulo

22/02/2020 14h14

Carnaval sem glitter não existe. A folia requer brilho, mas tome alguns cuidados para não ter dor de cabeça com a maquiagem.

Em primeiro lugar, tenha certeza de que o produto que você vai usar foi testado e liberado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O glitter é uma partícula sólida e, se entrar no olho, pode arranhar a córnea (porção transparente, anterior do olho, como se fosse o vidro de um relógio). "Uma lesão na córnea, mesmo pequena, pode provocar dor, sensação de corpo estranho e vermelhidão ocular, podendo evoluir para infecções como conjuntivite e úlcera de córnea", explica Newton Kara Jose Junior, oftalmologista do Hospital Sírio-Libanês.

Na hora de aplicar glitter na região dos olhos, normalmente com primer, gloss ou uma cola específica, mantenha-os bem fechados e espere alguns minutos para abrir. "Se cair algum pó no olho, o ideal é não coçar e lavar imediatamente com água corrente e soro fisiológico. Se, ainda assim, permanecerem irritados, procure atendimento médico", afirma o oftalmologista André Borba. Evite aplicar glitter em áreas irritadas ou sobre feridas.

Com relação à maquiagem, verifique a data de validade dos produtos antes de aplicá-los nos olhos. Outra recomendação é não compartilhar produtos como base, sombras, lápis e pincéis —assim, evite maquiagem colocada à disposição de convidados em banheiros e camarotes, por exemplo.

"Não se esqueça que compartilhar o glitter ou qualquer outro tipo de maquiagem eleva o risco de contaminação e pode causar conjuntivite e herpes", alerta Simone Neri, dermatologista e médica plantonista do Pronto-Socorro do Hospital São Luiz (SP).

Os principais sinais de problemas provocados pelo mau uso de cosméticos são irritação e vermelhidão, olhos secos, coceira, visão embaçada, sensação de areia nos olhos, secreção e pálpebras inchadas.

Remoção também precisa de atenção

Chegou cansada do bloco e está com preguiça de tirar a maquiagem? Nada disso, invista na remoção, sua pele agradecerá.

Se for usar um lenço demaquilante, podem ficar resquícios nas pálpebras e estes restos podem obstruir as glândulas localizadas nesta região. "Há possibilidade destes produtos causarem inflamação da borda palpebral, a blefarite. Os sintomas são vermelhidão, irritação da pele e coceira ao redor dos olhos", explica Jose Junior. A orientação é o uso de xampu anti-lágrima adequado para região dos olhos, mas se o desconforto persistir, procure um oftalmologista.

Para retirar o glitter da pele, o folião também pode usar água micelar ou óleo corporal. Aplique com um chumaço de algodão em movimentos leves e circulares. Não esfregue para não irritar ou causar alguma lesão na pele.

"Os que são colados, podem ser removidos com ajuda de demaquilante bifásico. Os glitters e tintas, com sabonete e água micelar. Após a retirada dos produtos, deve-se hidratar cuidadosamente a pele", lembra a dermatologista Adriana Vilarinho, colunista do VivaBem.

Saúde