PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Roque está internado com infecção urinária; entenda quadro

Roque precisou realizar exames por conta de uma infecção urinária, mas passa bem - Reprodução / Instagram
Roque precisou realizar exames por conta de uma infecção urinária, mas passa bem Imagem: Reprodução / Instagram

Danielle Sanches

Do VivaBem, em São Paulo

08/02/2020 12h14

Assistente de palco do apresentador Silvio Santos e diretor de auditório do SBT, Gonçalo Roque, ou simplesmente Roque, está internado em São Paulo após descobrir uma infecção urinária.

O profissional, que tem 82 anos e também é amigo pessoal de Silvio há anos, realizou exames e passa bem, mas segue em observação.

Por meio de seu perfil no Instagram, Roque gravou um vídeo explicando a situação aos seus seguidores e também agradecendo o apoio dos fãs. "Se Deus quiser até domingo estarei em casa, obrigado pelo carinho", escreveu.

Quadro é simples, mas precisa ser monitorado

A infecção urinária é bastante comum e acontece quando alguma bactéria entra pelo canal da urina e chega à bexiga, criando ali uma infecção. Na maioria das vezes, esses micro-organismos já vivem no nosso corpo e não causam nenhum problema — mas se tornam perigosos quando acabam indo para o canal urinário, onde não deveriam estar.

Os principais sintomas são ardência ao fazer xixi, vontade constante de ir ao banheiro e dor pélvica. Urina mais escura ou com um pouco de sangue também são sinais de infecção.

Enquanto está na bexiga, o quadro costuma ser simples e geralmente resolvido com o uso de antibióticos. O problema é quando a infecção "sobe" para o trato urinário alto, isto é, passando pelo ureter e seguindo para os rins ou mesmo para a próstata.

Aí o problema pode se agravar, já que esses locais são bastante irrigados, o que facilita a entrada das bactérias na circulação sanguínea e o risco de desenvolver uma infecção generalizada no organismo. Febre, dor nas costas, náuseas, perda de apetite e calafrios podem indicar que a infecção piorou, e a ajuda médica deve ser procurada com urgência.

Idosos merecem atenção especial

Devido a mudanças associadas ao envelhecimento ou a eventuais doenças crônicas, os idosos podem não ter os sintomas clássicos de infecção urinária, o que leva ao atraso no diagnóstico. A pessoa pode já estar com a infecção instalada nos rins, por exemplo, e ter apenas sonolência. Por isso, em pacientes mais velhos, é importante ficar atento a qualquer mudança de comportamento.

Também é importante ficar alerta se a pessoa tem outras doenças associadas. Os portadores de diabetes, por exemplo, têm menor tolerância para infecções e a doença tende a se agravar mais rápido. Imunodeprimidos também não possuem um bom sistema de defesa para reprimir o avanço da bactéria.

*com informações de reportagens publicadas em 26/02/2019 (por Tatiana Pronin) e em 29/01/2019 (por Maria Júlia Marques).

Saúde