PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Após morte de macacos, Ministério da Saúde alerta contra Febre Amarela

Ministério da Saúde pediu reforço na vacinação nos estados do Sul e Sudeste - Reuters
Ministério da Saúde pediu reforço na vacinação nos estados do Sul e Sudeste Imagem: Reuters

Do UOL, em São Paulo

15/01/2020 16h03

O Ministério da Saúde divulgou um alerta para que a população dos estados do Sul e Sudeste se vacinem contra a Febre Amarela neste verão.

O anúncio acontece depois que 38 macacos morreram nas regiões, sendo que 34 no Paraná, três em São Paulo e um em Santa Catarina. O adoecimento dos primatas é um indicativo de que o surto pode chegar até os humanos.

Segundo o Ministério da Saúde, o surto da doença pode ser maior nessas regiões porque a densidade populacional é muito alta, mas a taxa de vacinação contra a doença, não.

O Ministério informou também que está monitorando o aparecimento de casos da doença desde julho de 2019 a 8 de janeiro deste ano.

Neste período 327 casos suspeitos de febre amarela foram notificados, destes, 50 ainda estão em investigação e um foi confirmado. A vítima, residente do estado do Pará, morreu.

Atualmente, o Brasil tem registros apenas de febre amarela silvestre, ou seja, transmitida por mosquitos que vivem no campo e florestas.

É importante destacar que os macacos não transmitem a doença, eles também são contagiados pelos mosquitos.

A vacinação acontece para pessoas a partir de nove meses de idade. Em 2020, as crianças terão que tomar uma dose de reforço aos quatro anos de idade.

Saúde