PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Saiba lidar com as cobranças e impedir que elas o sabotem

iStock
Imagem: iStock

Simone Cunha

Colaboração para o VivaBem

06/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Cobranças fazem com que pensamentos sabotadores nos desviem de nossa real identidade
  • É essencial entender que não dá para sempre agradar as pessoas a nossa volta
  • Listar as situações que nos angustiam ajuda a entender quais cobranças realmente fazem sentido com quem realmente somos

Somos cobrados o tempo todo e nos sentimos pressionados a dar conta de tudo. No entanto, esse excesso de cobranças pode proporcionar que pensamentos sabotadores nos desviam de nossa real identidade. Por isso, é importante antes de entrar em paranoia, rever tudo que está sendo exigido e identificar até que ponto podemos dar conta ou concordamos com aquela situação.

"É importante ter em mente quais são seus objetivos; traçar planos realistas para alcançá-los, e pensar a longo prazo", sugere Andrea Lorena da Costa Stravogiannis, psicóloga e doutoranda em Ciências pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). O autoconhecimento é o principal antídoto contra essa enxurrada de cobranças que nos cercam diariamente.

Não se abale tanto

Para Nelson Fragoso, professor de psicologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, as cobranças existem, mas a questão é o quanto nos abalamos com isso. Vivemos em função da opinião alheia e até mesmo de pessoas estranhas podem nos desestruturar. "Um comentário atravessado nas redes sociais gera desconforto e, muitas vezes, isso vem de uma pessoa sem real importância na nossa vida", diz.

Por isso, é essencial entender que não dá para sempre agradar as pessoas a nossa volta, nem mesmo a família e os amigos. Em alguns momentos, as divergências serão inevitáveis e não é saudável abrir mão de seus próprios conceitos e valores por conta das cobranças que surgem de um ou outro. Pois, ao se deixar levar abre-se espaço para os pensamentos sabotadores que, em geral, nos desviam no nosso verdadeiro ideal.

"É preciso olhar o seu limite, a sua dor, o quanto aquilo te machuca, vai contra os seus desejos, pois isso nos impede de realizar nossos sonhos", confirma a psicóloga Claudia Puntel, professora e supervisora da pós-graduação em Gestalt-Terapia da PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro).

Fuja do imediatismo

À medida que podemos resolver as coisas a um clique, parece que pouco a pouco vamos perdendo a capacidade de lidar com nossas próprias frustrações. E isso nos faz ficar ainda mais refém das cobranças que surgem. Portanto, o primeiro passo é não entrar nesse furacão de informações e realmente ser mais seletivo, filtrando o que realmente interessa e acrescenta algo relevante.

Esses pensamentos sabotadores também podem estar acompanhados de crenças centrais negativas, aquelas que nos limitam e potencializam sentimentos como medo e ansiedade. Por isso, é fundamental questionar pensamentos como 'nunca vou conseguir' ou 'só faço coisas erradas', pois eles podem estar associados a ideias formadas, mas que não são reais. "A sabotagem é um processo natural do ser humano, porque ela nada mais é do que uma forma disfuncional de lidar com o medo", reforça Puntel. E é importante realizar uma boa análise dos fatos e dos fatores estressores para conseguir agir de maneira mais equilibrada.

Identifique o problema

Não existe uma fórmula mágica para enfrentar tais pensamentos que nos sabotam e, infelizmente, estamos vulneráveis a tê-los de forma recorrente. No entanto, Fragoso ensina uma técnica que pode ajudar a identifica-los. "Anote num papel uma lista de dez situações que estão te preocupando. Na semana seguinte, sem consultar a primeira lista, repita o processo: anotando dez situações que incomodam", ensina.

Na terceira semana, confira e verifique quais preocupações se repetem nas duas listas. Observe quais delas só dependem de você e quais problemas dependem de outra pessoa: mãe, cônjuge, chefe, etc. Avalie quais dessas preocupações te deixam realmente triste. Será possível identificar quais cobranças são realmente suas e quais está apenas assimilando, mas são de outras pessoas.

"Esse exercício faz identificar situações que vem de fora e nos abalam, mas que não têm nada a ver com a gente", comenta o docente. E ajuda a controlar pensamentos sabotadores, pois não precisamos assimilar o que não nos pertence e, que muitas vezes, nos fazem desviar da nossa rota.

Podcasts do UOL
Ouça o podcast Maratona, em que especialistas e corredores falam sobre corrida. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Equilíbrio