PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Cientistas desenvolvem pílula anticoncepcional em dose mensal

Método inovador pode ajudar mulheres a evitar uma gestação não planejada - iStock
Método inovador pode ajudar mulheres a evitar uma gestação não planejada Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

05/12/2019 15h06

Resumo da notícia

  • Cientistas americanos desenvolveram uma estrutura de polímero que se prende ao estômago e libera hormônios durante um mês para evitar a gestação
  • Método ainda precisa de mais testes para ser seguro em humano, mas abre as portas para novas possibilidades de métodos contraceptivos para mulheres
  • A principal vantagem do método é garantir que a mulher terá a dose hormonal mensal todos os dias
  • No uso da pílula oral, esquecer-se de tomar um comprimido pode comprometer a eficácia do método

Um grupo de cientistas americanos desenvolveu o que pode ser mais uma opção de método contraceptivo para mulheres: um tipo de pílula anticoncepcional que precisa ser ingerida apenas uma vez ao mês.

O time de estudiosos envolveu especialistas do MIT, da Northeastern University, University of Southern California e da Harvard Medical School. As descobertas foram publicadas em artigo no periódico Science Translational Medicine.

De acordo com o estudo, o medicamento consiste em uma cápsula gelatinosa que se dissolve no estômago e libera um polímero com seis "braços", em um formato bastante semelhante ao de um asterisco. Este, por sua vez, prende-se à parede do estômago enquanto libera os hormônios que evitam a gravidez. Os testes, no entanto, foram realizados apenas em porcas até agora.

É a primeira vez em que os cientistas utilizaram a técnica para liberar um medicamento de forma ininterrupta por tanto tempo.

Como o estudo foi feito?

  • Cientistas desenharam a estrutura em formato de estrela do polímero para que ele pudesse suportar a acidez do estômago. Isso incluiu alguns testes com o formato do polímero;
  • O time de especialistas testou então duas formas do sistema em porcas. Esses animais foram escolhidos por terem uma estrutura digestiva semelhante (mas mais lenta) a dos seres humanos;
  • Ao invés de testar a capacidade que a pílula mensal teria em evitar gestações, o time analisou num primeiro momento os níveis de levonorgestrel (um tipo de progesterona sintética) que eram liberados pelo polímero;
  • Eles então compararam esses valores com os índices de outros animais que receberam uma pílula anticoncepcional oral do tipo "diária" do mesmo hormônio;
  • Os cientistas notaram que as duas formas da pílula mensal tiveram uma liberação hormonal mais lenta e prolongada em comparação à pílula diária;
  • 21 dias após a implantação do sistema, as porcas ainda possuíam níveis hormonais semelhantes aos das porcas que ingeriram a pílula diária;
  • O hormônio ainda estava presente no sangue dos animais 29 dias após a ingestão.

Por que isso é importante?

De acordo com os cientistas, a pílula anticoncepcional é sem dúvida um bom mecanismo para evitar gestações que não foram planejadas. O problema é que há um número relevante de mulheres que esquecem de tomar o medicamento todos os dias, enfraquecendo sua eficácia.

Uma pílula que fosse preciso ser ingerida apenas uma vez ao mês poderia evitar esse esquecimento e aumentar a aderência das pacientes ao tratamento, acreditam os especialistas.

Eles também afirmam que esse sistema de "entrega" de substâncias medicamentosas no organismo humano pode ser ampliado para uso em aplicações como para o HIV e Alzheimer.

Mas eles afirmam que precisam de mais estudos para garantir que os hormônios sejam liberados dentro de uma janela de tempo específica, e que as doses certas sejam encontradas para humanos.

Saúde