Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Quer ser mais equilibrado? Desenvolva o poder de refletir antes de agir

Para garantir mais equilíbrio no dia a dia, aprenda a se colocar no lugar do outro - iStock
Para garantir mais equilíbrio no dia a dia, aprenda a se colocar no lugar do outro Imagem: iStock

Simone Cunha

Colaboração para o VivaBem

25/10/2019 06h00

O mundo está conectado demais e isso acelera as ações comportamentais de todos nós. Há uma urgência permanente em postar, clicar, compartilhar e reagir às situações cotidianas. Talvez, a maneira mais correta de conquistar equilíbrio seja abrir mão do imediatismo.

Não existe uma pílula milagrosa para trazer essa calmaria. É preciso constatar o problema, querer mudar e dar o primeiro passo. "É importante desenvolver a reflexão para sair do automático, pois estamos reagindo e agredindo sem perceber", alerta Fabrício Guimarães, professor do departamento de psicologia clínica da UnB (Universidade de Brasília).

Ou seja, não existe mais tempo para refletir e, por isso, uma maneira assertiva de agir acaba ficando de lado, pois prevalece a necessidade do responder rápido. E pensar na vida é saudável, assim como recuar em alguns momentos não é sinal de fraqueza. Ter um tempo para avaliar uma situação pode ajudar a diminuir a ansiedade e o estresse que acabam estando mais presentes nas ações por impulso.

Refletir antes de agir nos faz escolher melhor

A reflexão proporciona integrar desejos, necessidades e sentimentos e fazer uma avaliação sobre a forma que tudo isso está acontecendo em sua vida. "Refletir é elaborar a relação disso tudo e perceber o que está bom, ou o que precisa ser mudado", diz a psicóloga Claudia Puntel, professora na PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro).

Ter um tempo para refletir proporciona escolhas mais acertadas. A pessoa consegue decidir entre agir ou não, sem ser movida pela emoção imediata.

É essencial reaprender que eu não preciso atender prontamente a tudo, assim como é necessário aceitar que ninguém mantém um nível de desempenho ótimo o tempo todo

Claudio Paixão, doutor em psicologia social e professor da Escola de Ciência da Informação da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais)

E esse período de reflexão não precisa ser necessariamente longo, pode ser breve, desde que a pessoa consiga refletir sobre o efeito que aquilo lhe causa. Por isso, recuar pode ser um ganho e garantir manobras bem mais positivas e acertadas.

Calma: comece devagar

Mudar um hábito pode levar tempo, então não aposte em mudanças imediatas. Lembre-se: nem tudo precisa ser para ontem. O psicólogo Marcelo Alves dos Santos, professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie de Campinas (SP) sugere que uma forma de ter autocontrole é dedicar-se 100% ao que está fazendo. "É um treino e pode ser difícil no começo, mas esteja presente e se condicione a fazer uma coisa de cada vez".

Neste caso, deixar o smartphone de lado pode ser necessário para não desviar a atenção. E é necessário persistir, pois não há como não ser impactado por todos os efeitos da sociedade moderna. "Só não dá para passar um dia inteiro com ações contínuas e reflexas", afirma Santos.

Outra dica é ser mais organizado, afinal distribuir os compromissos permite realizar as ações de forma mais espaçada, trazendo mais calma. Para Paixão, gerenciar as situações é um caminho para conseguir esse equilíbrio. As situações corriqueiras exigem menos e podem ser menos reativas; já as urgências pedem uma estratégia que pode ser reativa, mas não tempestiva. "Mas nem tudo pode ser assim planejado. A crise chega de surpresa e faz agir pela emoção", diz o professor da UFMG.

Nessas horas, a ação pode ser equivocada e até comprometer o resultado. É aquele falar sem pensar, tomar uma decisão ruim, estourar na hora errada. E a melhor forma de aprender a lidar com isso é por meio do exercício da reflexão, pois isso traz autoconhecimento. E são nessas situações de crise que ele pode ser demandado, ajudando a tomar decisões mais acertadas ou abrindo mão do enfrentamento. Sabe aquele respirar profundo e contar até 10?

Pode deixar para lá

Nem tudo - ou todos - merecem a nossa energia. Reagir gera estresse que traz inúmeros problemas para a saúde física e mental. Por isso, vale ser mais seletivo até para se proteger. "A reação entra num ciclo de estresse vicioso e, muitas vezes, reagimos porque estamos no limite da tensão", comenta Guimarães.

Quem reage a tudo considera que tem poder e controle. E o coloquial 'não leve desaforo para casa', segundo Paixão, é apenas uma justificativa para atitudes tempestivas, emocionais e até nocivas. "A psicoterapia ajuda a lidar com tais situações para que seja possível sobreviver a essas crises e urgências", acrescenta Paixão.

Aprenda a ser mais reflexivo

  • Busque autoconhecimento: conhecer suas reações e não se deixar levar pelas emoções ajuda a ser mais reflexivo;
  • Tenha base para reflexão: aposte em conhecimento para refletir de forma fundamentada, ou seja, artigos especializados com fontes e referências e não livros de autoajuda;
  • Aprenda a se colocar no lugar do outro: desenvolver a empatia desvencilha essa pressão/ansiedade de responder ao que o outro está fazendo, mas faz com que se avalie o contexto tornando nossas ações menos impulsivas;
  • Mantenha o otimismo: para ter ferramentas positivas para resolver problemas com calma e paciência.

Podcasts do UOL
Ouça o podcast Maratona, em que especialistas e corredores falam sobre corrida. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Equilíbrio