Topo

Como emagreci

Histórias inspiradoras de quem mudou a silhueta


Como emagreci

Ele perdeu 40 kg e 'saiu do Serasa': "Cada treino era como uma dívida paga"

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Bárbara Therrie

Colaboração para o VivaBem

26/09/2019 04h00

Acomodado, o advogado Max Caitano, 36, parou de se cuidar após o casamento e chegou aos 132 kg. Após o divórcio, ele decidiu 'voltar a se amar' e estabeleceu cinco metas de emagrecimento. Também criou o bordão "Saindo do Serasa" e começou a brincar que cada dia de treino era uma dívida paga. A seguir, o paraibano conta como isso o ajudou a secar 40 kg em cinco meses:

"Quando era solteiro, eu pesava 89 kg. Mas após o casamento relaxei e cheguei aos 132 kg. Passei a viver em função da minha ex-esposa, achava que ela me amava do jeito que eu era e que não precisava mais me cuidar. Parei de olhar para mim e me acomodei com a situação.

Minha ex-mulher até pedia para eu emagrecer, me exercitar, fazer uma dieta. Porém, como eu não tinha nenhum problema de saúde grave, só uma grande falta de energia, enrolava e não tomava nenhuma atitude.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Sempre tive tendência a engordar e vários erros me levaram ao excesso de peso. Gosto de comidas típicas nordestinas e exagerava bastante. Fazia um bom prato de arroz, feijão, feijoada, carne. Mas meu maior problema era o doce. Sofria de insônia e comia muito na madrugada, principalmente barras de chocolate.

Até tinha o costume de cozinhar só que na falta de tempo optava pela praticidade e pedia pizza, comida chinesa ou passava na padaria e comprava salgados e refrigerante. Além disso não praticava nenhum esporte, parei de jogar futebol devido a um desgaste no joelho e fiquei sedentário. Quando me falavam que eu estava engordando, não aceitava e ficava chateado.

A situação piorou com o desgaste no casamento e os problemas no trabalho. Isso me gerava grande ansiedade, que eu descontava na comida

No primeiro dia de janeiro desse ano, eu e minha ex tivemos uma conversa séria. Ela disse que não me via mais como marido e sim como pai e amigo. Chegamos a um consenso e decidimos nos separar após sete anos casados. A obesidade foi um dos fatores para o fim do meu relacionamento, eu engordei porque não me amava mais.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
E foi assim que 2019 começou para mim: estava solteiro, gordo, com a autoestima baixa, mas com com um grande desejo de mudar, voltar a me amar e a me sentir bem. Entendi que não precisava de ninguém para ser feliz, só de amor próprio.

Decidi adotar hábitos mais saudáveis e estabeleci cinco metas para o meu processo de emagrecimento. A primeira era chegar aos 120 kg em um mês; a segunda, atingir 110 kg em dois meses; a terceira, voltar para a casa dos dois dígitos, 99 kg, em três meses; a quarta, bater 95 kg em quatro meses; já a quinta e última era alcançar 85 kg e definir o corpo, isso em cinco meses.

Para conquistar esses objetivos, eu me matriculei na academia no dia 7 de janeiro e me comprometi a treinar todos os dias por pelo menos dois meses. Após esse período, passei a jogar futebol às segundas e a correr 4 km na esteira e a fazer musculação de terça a sexta. Com a nova rotina, consegui atingir as duas primeiras metas e perdi 22 kg em dois meses, chegando aos 110 kg.

Esses resultados me inspiraram a mostrar a minha evolução de forma descontraída, bem-humorada e a incentivar outras pessoas a emagrecer e a praticar atividade física. Comecei a usar em meu perfil no Instagram o bordão 'Saindo do Serasa'. Era uma brincadeira em que considerava cada dia de treino uma dívida paga, contrariando o que muita gente faz: paga academia e não a frequenta.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Além disso, resgatei uma dieta que uma nutricionista havia passado. Cortei o arroz e pão branco e troquei o refrigerante por sucos naturais sem adoçante. No início, tinha crises de ansiedade e acordava tremendo pela falta do doce. Quando a vontade de açúcar era muito grande, fazia sorvetes só de fruta com iogurte desnatado ou uma panqueca de banana com granola e mel.

No meu cardápio, passei a incluir verduras no vapor, legumes, ovo de codorna, carne, frango, peixe, purê de macaxeira e de inhame e couve-flor gratinada. Também adicionei farinhas naturais e funcionais em sucos e receitas. Fazia, por exemplo, suco de abacaxi com farinha de couve no café da manhã. Já à tarde preparava panqueca com farinha de batata-doce. E antes do treino consumia maca peruana.

Com essas mudanças na alimentação e a regularidade no treino, bati a terceira e quarta metas. Em cinco meses, emagreci 40 kg e agora estou com 92 kg, trabalhando para chegar ao meu objetivo final.

Contratei um personal trainer e o foco agora é ganhar massa magra e definir o corpo. Nesse período, fiz mais do que perder peso, resgatei a minha autoestima e voltei a me amar. Hoje, sou um novo homem, continuo solteiro, estou curtindo o momento e deixando as coisas acontecerem naturalmente."