Topo

VivaBem


VivaBem

Governo lança campanha de combate à depressão e ao suicídio entre jovens

Os ministros Damares Alves e Luiz Henrique Mandetta - Pedro Paulo Souza/ASCOM MS
Os ministros Damares Alves e Luiz Henrique Mandetta Imagem: Pedro Paulo Souza/ASCOM MS

De Viva Bem

17/09/2019 13h30

Os Ministérios da Saúde e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançaram hoje uma campanha de valorização da vida e combate à depressão com foco no público jovem.

Os ministros titulares das pastas envolvidas, Luiz Henrique Mandetta e Damares Alves, explicaram que a ideia da campanha, intitulada "Se liga! Dê um like na vida", é "estimular o jovem a compartilhar momentos com a família e amigos, conversar mais, fortalecendo a importância do diálogo".

Segundo dados exibidos por Mandetta no evento, entre 2015 e 2018 o SUS identificou aumento de 52% nos atendimentos relacionados à depressão; entre os jovens de 15 a 29 anos, no entanto, este aumento foi de 115%.

A campanha tem como carro chefe um filme de cerca de 2 minutos, que segundo o Ministério da Saúde será veiculado de 17 de setembro a 1 de outubro em cinemas e na internet. Também foram produzidas peças publicitárias para ônibus, cartazes e outdoors.

"É preciso diminuir a hora/tela, fazer a criança e adolescente sais da internet e entender o mundo real, entender que é bom viver", disse Mandetta.

Negros e indígenas

De acordo com o ministro da Saúde, a população indígena sofre três vezes mais com o suicídio do que a população branca. Ainda segundo Mandetta, os negros são o grupo racial com menor índice de óbitos por este motivo.

"Quando a gente fala em suicídio, estão lá os jovens índios se suicidando de uma forma absurda. Obrigada, ministro, por dar essa atenção especial a esse povo, que estava abandonado nessa nação e que, agora, está sendo tratado como humano, com dignidade, com respeito", disse Damares.

Após essas afirmações, nem Luiz Henrique Mandetta e nem Damares Alves forneceram números concretos em relação ao suicídio das populações negra e indígena.

Prioridade

Na audiência, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos fez questão de dizer que atual governo é diferente dos anteriores e que, em conversa com o presidente Jair Bolsonaro, ele se comprometeu pessoalmente com questões ligadas à saúde mental.

"Esse governo é diferente, as pessoas se gostam, se falam, se abraçam. É uma alegria ministro ser parte do governo do presidente Jair Bolsonaro, esse extraordinário homem que governa nossa nação. Quando levamos a questão do suicídio para ele, ele disse: 'será prioridade'", contou Damares.

A ministra disse, ainda, que seu Ministério já tem uma campanha de valorização da vida voltada a "pessoas que cuidam de pessoas", como pais, familiares, professores e lideranças religiosas.

Mais VivaBem