Topo

Sem Frescura


Sem Frescura: com que frequência você tem que trocar a roupa de cama?

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

09/09/2019 04h00

Será que a sua cama pode fazer você ficar doente? Afinal, você deita nela todo dia, deixa um punhado de células mortas na roupa de cama e isso é perfeito para acumular bactérias, ácaros e outros bichinhos do mal.

Bom, eu não vou mentir, a resposta é sim. Mas calma, não precisa se desesperar e tacar fogo na sua roupa de cama. Alguém contrair uma doença por usar uma cama é algo raro e depende de diversos fatores para acontecer.

Um exemplo é alguém que tenha uma doença contagiosa, como sarna humana, ou ainda outros problemas como diarreia usar a cama e você deitar em seguida. No dia a dia, porém, as bactérias e fungos que estão presentes na nossa cama acabam sendo inofensivos. E isso porque, normalmente, esses microorganismos já habitam o nosso corpo

Mas não vai achando que isso tudo significa que você pode passar um mês sem trocar a sua roupa de cama, viu! Não há um consenso entre especialistas sobre o intervalo ideal para a troca lençóis, cobertores e fronhas, mas eles afirmam que o tipo de uso que se faz da cama interfere nisso.

Se você costuma se deitar sem tomar banho após chegar da rua ou usa a cama por várias horas do dia, para ver TV ou estudar, por exemplo, a roupa de cama vai se sujar mais rapidamente. Lençóis de tecido sintético também tendem a acumular mais bactérias, justamente por acumular mais suor.

Então, cada caso é um caso. O que é importante notar é que se você tem alergias respiratórias ou quadro de asma, a lavagem das roupas de cama deve ser feita com mais frequência.

Isso porque elas também acumulam ácaros, que são verdadeiros vilões de quem tem esses problemas de saúde. Neste caso, o ideal é lavar esses tecidos com água fervente, que é a única forma de remover esses bichinhos.

Para terminar: é interessante evitar deixar roupas de cama guardadas por muito tempo, já que elas podem acumular fungos e ácaros. Neste caso, o ideal é lavar essas peças antes de usá-las novamente.

As informações do vídeo foram reunidas com a ajuda de Ana Célia Xavier, dermatologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Filipe Piastrelli, infectologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz; João Prats, infectologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo. O roteiro é de Rodrigo Lara.

Acompanhe as informações do Sem Frescura toda segunda-feira, porque dá para ser saudável sem frescura.

Sem Frescura