Topo

Tudo sobre Hipertensão

Sintomas e tratamentos da doença


Tudo sobre Hipertensão

Enxaguante bucal pode reduzir benefícios de atividade física

Cientistas descobriram que as bactérias da boca têm influência no controle da pressão arterial - Getty Images
Cientistas descobriram que as bactérias da boca têm influência no controle da pressão arterial Imagem: Getty Images

Do VivaBem, em São Paulo

05/09/2019 15h18

Resumo da notícia

  • Atividades físicas são conhecidas por reduzir a pressão arterial. Mas cientistas dizem que esse efeito é prejudicado pelo uso de enxaguantes bucais
  • Isso acontece pois as bactérias presentes na boca desempenham um papel importante na produção de substãncias que regulam a pressão arterial
  • Os cientistas agora querem descobrir se esses microorganismos podem dar mais pistas sobre doenças cardiovasculares e hipertensão

Os benefícios dos exercícios físicos para a saúde cardiovascular, especialmente no que diz respeito à prevenção da hipertensão arterial, já foram documentados por inúmeras pesquisas.

Agora, um novo estudo afirma que esse efeito benéfico é significativamente reduzido quando as pessoas usam enxaguantes bucais no lugar de água. O estudo foi publicado no periódico Free Radical Biology and Medicine e realizado por cientistas da Universidade de Plymouth, na Inglaterra, em colaboração com o Centre of Genomic Regulation (Gabaldon's lab) em Barcelona.

De acordo com os autores, os médicos já sabem que os vasos sanguíneos se dilatam durante o exercício físico, melhorando o fluxo sanguíneo para os músculos ativos. Esse processo é ativado pela produção de óxido nítrico.

O que ainda era um mistério era como a circulação de sangue continuava alta após os exercícios, criando uma resposta do corpo chamada de queda de pressão pós-exercício físico.

Os cientistas então descobriram que o óxido nítrico se transforma em nitrato. Se, antes, essa substância era encarada como inútil para o corpo, agora os cientistas descobriram que ela pode ser absorvida pelas glândulas salivares e excretada pela saliva na boca.

Algumas bactérias que vivem na flora bucal convertem o nitrato em nitrito. E quando o nitrito da boca é engolido, parte é absorvida e convertida em óxido nítrico. Isso ajudaria a manter os vasos sanguíneos dilatados, mantendo a pressão arterial baixa após a atividade física.

Como o estudo foi feito?

  • 23 adultos saudáveis, sem problemas de saúde bucais, correram em uma esteira por 30 minutos em duas ocasiões distintas.
  • Após o exercício, eles foram monitorados por cerca de duas horas.
  • Em casa ocasião, a cada um, 30, 60 e 90 minutos após o exercício físico, os participantes lavaram a boca com um enxaguante bucal antibacteriano (com 0,2% de clorexidina) ou um placebo com sabor de menta. Nem pesquisadores, nem participantes sabiam qual produto estavam utilizando.
  • A pressão sanguínea dos participantes foi medida e foram colhidas amostras de sangue e de saliva antes e 120 minutos após o exercício físico.
  • Os participantes que usaram placebo tiveram uma redução de pressão média de 5.2 mmHg uma hora após o exercício físico.
  • Já os participantes que usaram o enxaguante bucal tiveram uma redução média de 2.0 mmHg no mesmo período.
  • Os resultados mostraram que o efeito benéfico do exercício físico na pressão arterial caiu em mais de 60% na primeira hora de recuperação, e foi totalmente eliminado duas horas após a realização da atividade física nos participantes que usaram enxaguante bucal.

Por que isso é importante?

O novo estudo revela a importância que as bactérias presentes na boca têm para a saúde cardiovascular, algo que ainda não era 100% comprovado.

Além disso, estudos anteriores sugeriam que a maior fonte de nitrito no corpo após o exercício físico era aquele formado pelas células endoteliais (vindas do interior dos vasos sanguíneos). No entanto, a pesquisa mostra que os níveis da substância no sangue só subiram quando os participantes usaram o placebo no lugar do enxaguante bucal, indicando que as bactérias da boca são uma fonte chave para a circulação da substância por pelo menos uma hora após a realização de exercícios físicos.

Os cientistas acreditam que o próximo passo é investigar em mais detalhes os efeitos que os exercícios têm na atividade das bactérias da boca, além de analisar a composição desses microorganismos em pessoas com alto risco cardiovascular para ter mais informações sobre como tratar problemas como hipertensão arterial.

Mais Tudo sobre Hipertensão