PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

"Dói mais que apendicite": Kelly Clarkson sobre cisto que rompeu no ovário

Cantora só descobriu o problema quando chegou ao hospital - Reprodução/Instagram @kellyclarkson
Cantora só descobriu o problema quando chegou ao hospital Imagem: Reprodução/Instagram @kellyclarkson

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

29/08/2019 17h45

A cantora Kelly Clarkson revelou, em uma entrevista à revista People, que um cisto em seu ovário se rompeu durante uma gravação do programa The Voice, no qual é jurada, em maio. "Blake Shelton, que também é jurado, estava conversando comigo e, de repente, tudo o que ele disse foi embora e eu tive que agarrá-lo pelo braço. Na hora pensei 'algo está errado'", disse na reportagem.

Segundo a cantora, o rompimento do cisto foi mais doloroso que a apendicite, que ela havia operado na semana anterior. Com bom humor, ela correu até um hospital para operar: "Fiquei perguntando se alguém era meu fã e poderia me ajudar a conseguir um quarto". Na entrevista, Clarkson afirma que agora está bem.

Cistos no ovário são relativamente comuns em mulheres no período reprodutivo, de acordo com Marcos Tcherniakovsky, especialista em ginecologia e obstetrícia pela Febrasgo (Federaçao Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e médico responsável pelo Setor de Vídeo-Endoscopia Ginecológica e Endometriose da Faculdade de Medicina da Fundação do ABC. "Eles se formam por vários motivos, mas são muito relacionados à ovulação", explica ele.

Na maioria das vezes, esses cistos desaparecem sozinhos, mas se permanecem na região, podem se romper, como foi o caso de Clarkson. "Os motivos para um rompimento são diversos: esforço muito grande, relações sexuais ou nenhuma das alternativas anteriores", diz Tcherniakovsky. Quanto maior ele for, maiores as chances de estourar. "É como uma bexiga, quanto mais você assopra, maior o risco de explodir. Mas a mulher que tem o cisto pequeno também pode sofrer um rompimento".

Em maio, no Billboard Awards, a cantora apresentou um show com dor de apendicite. Uma semana depois ela operaria por causa do cisto rompido - Reprodução/Instagram @kellyclarkson - Reprodução/Instagram @kellyclarkson
Em maio, no Billboard Awards, a cantora apresentou um show com dor de apendicite. Uma semana depois ela operaria por causa do cisto rompido
Imagem: Reprodução/Instagram @kellyclarkson

O problema é que ao estourar, esse cisto libera um liquido ou sangue na cavidade pélvica, que irrita a região e causa dores terríveis. Segundo o ginecologista, o incômodo é insuportável e, como aparece do nada, é normal a pessoa correr para o pronto-socorro atrás de ajuda, para então descobrir que tinha um cisto no ovário.

No hospital, um simples ultrassom já mostra se tem sangue ou líquido na cavidade e a quantidade destes no local definirão se é uma situação de urgência ou não. "Quando há hemorragia, por exemplo, realizamos uma cirurgia para tirar o cisto e limpar a região comprometida", diz ele. Dependendo do tamanho, a paciente nem precisa operar.

De acordo com Gustavo Maciel, ginecologista do Fleury Medicina e Saúde, a cantora provavelmente estava com um cisto hemorrágico e não sabia. "Se ela fica com cisto lá, cheio de sangue, ele vai enchendo até estourar", diz.

Dificilmente o problema compromete o ovário, a não ser quando o cisto for muito grande. Mas no geral, a recuperação da cirurgia de limpeza é rápida. "De um a 15 dias ela está em casa, dependendo do tipo de cirurgia, que pode ser por laparoscopia —menos invasiva — ou abrir a barriga mesmo para retirar", explica Tcherniakovsky.

Para prevenir a formação de cistos e consequentemente seu rompimento, os especialistas afirmam que o uso da pílula anticoncepcional é o método mais eficaz. Além disso, a realização periódica de exames de ultrassom e ressonância alertam se há um cisto no ovário e auxiliam os médicos no acompanhamento do seu tamanho.

Se ele estiver grande demais, uma cirurgia é indicada para retirá-lo antes que estoure.

Saúde