Topo

Como emagreci

Histórias inspiradoras de quem mudou a silhueta


Como emagreci

"Comia quase 30 fatias de pizza e sequei 35 kg após perder vaga de emprego"

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Thamires Andrade

Colaboração para o VivaBem

29/08/2019 04h00

Apesar de não ser feliz com seus 105 kg, Xismon Pereira nunca achou que isso atrapalharia sua vida. Porém, ele decidiu emagrecer quando deixou de ser contratado por estar com excesso de peso. A seguir, ele conta como conseguiu:

"Sempre fui sedentário e tinha uma alimentação péssima. Essa combinação fez com que eu ficasse muito gordo ainda na adolescência, quando comecei a ser alvo de inúmeras brincadeiras na escola. Tive um milhão de apelidos, mas ia levando a vida sem achar ruim. Até cheguei a me matricular algumas vezes na academia, mas ia no máximo durante 15 dias e depois desistia. Não sabia nem o que era proteína e carboidrato e tinha uma compulsão alimentar muito grande. Cheguei a comer 29 pedações de pizza em um rodízio.

O maior baque foi quando perdi um emprego por estar gordo. Fiz uma entrevista para ser motorista de ônibus e acabei não sendo chamado para a vaga por estar com 105 kg. A empresa exigia um determinado padrão de saúde pois alguns funcionários com excesso de peso já haviam sofrido um infarto. Saí de lá arrasado e a nutricionista da companhia até me passou uma dieta.

Nunca pensei que estar acima do peso iria me atrapalhar profissionalmente

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Depois dessa notícia, decidi mudar meu estilo de vida completamente. Comecei a procurar algumas dietas na internet e encontrei a low carb. Fiquei empolgado, mas não deu certo. De início, perdi muito peso, mas não era gordura e sim água e massa muscular. De quebra, minha compulsão alimentar piorou.

Mas não desanimei. Segui procurando algo que tivesse sentido e encontrei uma dieta mais flexível, que permitia consumir de tudo e ainda ter energia para praticar atividade física. O que fiz foi passar a contar os macronutrientes (carboidratos, gorduras e proteínas) das minhas refeições e não ultrapassar a quantidade indicada de cada um por dia. Assim, conseguia comer até o pão e o sorvete que adorava - e que tantos criticam e restringem para emagrecer, mas depois sofrem com o efeito rebote e podem ter uma piora na compulsão.

Enquanto mudava a alimentação, comecei a fazer também exercícios aeróbicos, que me ajudaram não só na queima de gordura como trouxeram outros benefícios. Eu me apaixonei pela corrida e passei a treinar seis vezes por semana. No início, só conseguia caminhar, mas pouco a pouco fui correndo em provas. Já fiz 29 km e tenho o sonho de completar uma maratona.

Mudar a alimentação foi o mais importante para emagrecer, pois a barriga de tanquinho se constrói na cozinha e não na academia

A sensação de ir de sedentário a esportista é maravilhosa. Hoje, sei que isso só é possível por manter a constância. E algumas coisas foram primordiais para eu conseguir me motivar. Uma delas foi olhar minhas fotos antigas, que me incentivavam a seguir em frente. Por isso, sempre aconselho quem está começando a registrar tudo o que faz, para acompanhar a evolução e não desistir logo de início.

Às vezes, eu acordava de madrugada para conseguir dar conta dos exercícios, mas tinha sempre em mente que a gente não consegue nada sem esforço nessa vida. Ao todo, perdi 35 kg e há três anos consigo manter o peso. Sirvo de exemplo para muitas pessoas da minha cidade. Praticar esporte e comer bem se tornou algo natural para mim. Gosto tanto que agora pretendo fazer faculdade de nutrição ou educação Física. Quero impactar ainda mais a vida das pessoas!

Como emagreci