Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

13 coisas para fazer quando você se sente solitário

iStock
Imagem: iStock

Diego Garcia

Colaboração para o VivaBem

19/08/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Mudar o foco da solidão é o primeiro passo para reverter as sensações ligadas a solidão como a tristeza, angústia e vazio
  • Muitas vezes a solidão é uma desconexão sua consigo mesmo. Vale a pena tentar entender seu sentimento e não o negar
  • Procurar atividades estimulantes do bem-estar, como fazer algo que goste e que te faça bem, irá te ajudar a reverter esse quadro

Estar sozinho é algo corriqueiro em nossas vidas. Mas existem momentos em que a sensação é de que estamos abandonados. Não temos ninguém a nossa volta para conversar, mandamos mensagens de celular para alguém que não nos responde e de repente nos damos conta de que estamos sozinhos. Ou, às vezes, mesmo com pessoas a nossa volta, a sensação é de um vazio e abandono.
A solidão machuca, remete ao abandono, dói, é importante que possamos nos relacionar com outras pessoas, que possamos falar e sermos ouvidos. A troca alimenta nossa alma e nos ajuda a seguir mais seguros e fortalecidos.

Estamos cercados de pessoas desde quando nascemos, inclusive nos momentos de necessidade como fome e dor. Aprendemos e nos acostumamos com o convívio social, que nos tranquiliza e conforta. Estar sozinho pode remeter a morte e a dói, falta de significado em estar vivo. Para esses momentos em que não é possível a companhia de outra pessoa, separamos essas dicas para te ajudar a sair desta. Confira:

1. Seja sua própria companhia

Uma das causas da solidão é a falta de intimidade consigo mesmo. É importante que possamos aprender a conviver com quem somos. Como é ficar só? Lembrar de situações em que cometeu erros, que sofreu, que magoou alguém, que deixou de ajudar quem estava ao seu lado? Não gostamos de pensar, de lembrar ou mesmo de nos deparar com o que não está bacana em nossa vida. Na maioria das vezes fugimos desse confronto, vamos empurrando a vida e achamos que está tudo bem, por isso, quando de fato ficamos sozinhos, nos apavoramos. Olhar no espelho e encarar de frente esses problemas, pode ser difícil, doer, mas será o primeiro passo para a sua libertação. Está com tempo livre? Então aproveite e reveja os pontos que precisam de mudanças.

2. Acolha seu sentimento

Fugir da solidão é fugir de si mesmo. Constate o seu sentimento, sem tentar mudar isso a todo custo. Mais eficiente que tentar mudar uma situação de solidão e tristeza é transformar a forma como lidar com essas situações. Procure lidar com essa sensação, sem julgamentos, culpas ou negações. Constate que ela está perto e empatize com a sua própria dor. Quando isso acontece, esse sentimento ruim perde a força e você poderá sentir que é capaz de cuidar de si mesmo.

3. Cuide de você

Muitas vezes temos a sensação de que estamos cuidando de nós mesmos quando na verdade esperamos o cuidado de outras pessoas. A falta de conexão consigo, estimula a buscar (em vão) conforto no externo: em pessoas, compras e comidas, por exemplo. Quando o cuidado parte de nós mesmos, ao ir fazer uma caminhada, colocar uma roupa confortável e um tênis, simbolicamente traz essa sensação de autocuidado. A pessoa pode até estar sozinha, mas a sensação de solitária diminui, pois ela sente que tem a si mesma.

4. Respeite o seu tempo

Se é necessário em determinado momento viver uma experiência de afastamento, devemos lembrar também que este tempo deve ser transitório e nos encaminhar novamente às nossas relações amorosas, afetivas, de luta e de enfrentamento frente à realidade. O silêncio é importante, mas em sua devida medida e cada um descobre a sua própria. Logo, saber romper com o silêncio e fazer apelo ao outro também se faz necessário. Quando não está sendo possível fazê-lo por conta própria, através de sua rede de contatos sociais, talvez seja a hora de buscar ajuda profissional especializada. Profissionais da saúde mental, como psicólogos e psiquiatras são habilitados à escuta dos silenciamentos e de tudo aquilo que não encontra outra forma de ser dito.

5. Concentre-se no agora

Quando estamos tristes ou nos sentindo solitários, é comum levarmos os pensamentos para o passado ou para o futuro, sem prestarmos atenção no agora. Ter atenção no momento presente é uma ferramenta poderosa para quebrar os sentimentos negativos. Quando você presta atenção no que está fazendo, no lugar onde está, no seu redor, seu foco muda e seu humor também.

6. Medite

Pesquisadores da Carnegie Mellon University, nos EUA, publicaram um estudo que comprova que a meditação mindfullness ajuda a combater a solidão. Se você ainda não sabe meditar, é simples: pare e preste atenção em sua respiração. Sentado em posição de lótus ou mesmo em uma cadeira, com a coluna ereta, feche os olhos e preste a atenção no ar que entra e sai (temos uma coluna só sobre meditação para quem está começando no VivaBem). Se algum pensamento surgir, volte a prestar a atenção a respiração. Quando meditamos ficamos focados no presente, um estado onde não existe a dor, a tristeza, somente o bem-estar.

7. Faça planos para o futuro

Estar consigo mesmo pode ser tomado como um tempo significativo para a construção de uma vida a ser sonhada e, assim espera-se, vivida. Projetar uma vida futura que reflita nossos desejos e interesses mais genuínos, por mais ou menos ideal que esta projeção possa vir a parecer, certamente é importante para que possamos avaliar, com o tempo, os rumos de nossas ações.

8. Ajude alguém

Pode parecer sem sentido, ajudar alguém quando você precisa de ajuda. Mas, quando nos prontificamos a ajudar o outro, nosso sentimento fica em segundo plano, tiramos o foco, por exemplo, da solidão e nos focamos na questão da ao outro, nossa vida passa a ganhar um sentido maior. Ser solidário a alguém pode nos tornar menos solitários.

9. Agende programas futuros

Acione um amigo ou um familiar e marque um compromisso. Pode ser que a pessoa não tenha disponibilidade para o mesmo dia, mas só de saber que em uma semana estarão juntos, diminui a sensação de solidão e traz até uma sensação de bem-estar.

10. Busque conhecer coisas novas

Fazer um curso facilita muito a aquisição de novos conhecimentos, a troca com outras pessoas e é também uma forma de ocupar o tempo ocioso. Se for possível escolha um presencial, pois os vínculos se fortalecem, surgem novas amizades e companhias. Se não quiser fazer um curso, busque informações de um livro que você goste ou bastidores de um filme, lugares que quer conhecer. O que vale é mudar o foco.

11. Faça exercícios físicos

Exercícios como caminhar, correr, nadar e pedalar, entre outros, libera hormônios como a dopamina, que produz a sensação de bem-estar e faz com que você se sinta mais relaxado. Experimente fazer uma caminhada meditativa, fique atento aos detalhes de tudo o que encontrar pelo caminho. Essa prática ajuda no relaxamento, melhora o foco, a criatividade e a percepção do momento presente.

12. Exercite a criatividade

Procure fazer algo que goste: leia um livro, cante, toque um instrumento, assista a um filme ou série, conheça lugares novos, cozinhe. Exercite a criatividade e encontre algo que dê prazer e entretenimento.

13. Adote um animal de estimação

Adotar um animalzinho de estimação pode ser um presente para você. Além de fazer companhia, pode estimular você a fazer mais exercícios físicos, como a caminhada por exemplo.

Fontes: Carolina Hanna, psiquiatra do Núcleo de Álcool e Drogas do Hospital Sírio-Libanês; Tiago Ravanello, psicólogo clínico e professor associado da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, e Luciana Kotaka, psicóloga clínica.