Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Homem contrai amebíase em relação sexual; pode acontecer com qualquer um?

Stock
Imagem: Stock

Priscila Carvalho

Do Uol VivaBem, em São Paulo

17/05/2019 16h57

Resumo da notícia

  • Francês foi infectado com amebíase após relação sexual com a esposa, que havia contraído a doença em viagem à Ásia
  • Normalmente essas doenças são transmitidas com o contato com alimentos ou água contaminada com o parasita, mas a transmissão sexual também é possível
  • É preciso sempre higienizar bem o ânus e as partes íntimas antes da relações e lavar as mãos após o sexo, para evitar esse tipo de doença

Um homem de 67 anos que mora em Dijon, na França, chamou a atenção dos médicos ao descobrir que pegou um parasita após relação sexual. O protozoário causa uma doença chamada amebíase, que usualmente é adquirida por meio da ingestão de alimentos e água contaminados com fezes humanas. O caso foi publicado no periódico BMJ Case Reports.

Mas como os cientistas sabem que foi via sexual? O que mais intrigou a equipe foi que o francês nunca saiu da Europa e o problema, geralmente, é mais comum em países tropicais. Depois de muitos exames e questionamentos, eles descobriram que a esposa do paciente viajou para Índia, Birmânia, Vietnã e Laos, locais que há pouco saneamento básico. Ela, no entanto, não apresentou nenhum sintoma da doença --o que pode acontecer em alguns indivíduos.

Normalmente, a pessoa precisa ter contato com uma região endêmica e por isso os especialistas acreditam que o parasita tenha penetrado na corrente sanguínea da mulher e transmitido durante o sexo ou via anal-oral.

Transmissão de amebas via sexo pode acontecer com qualquer um?

Embora não seja o mais comum, a transmissão pode ocorrer, sim, via relação sexual. O hábito de fazer sexo anal ou colocar a língua nesta parte do corpo aumenta os riscos de ter o problema, caso o parceiro já esteja contaminado. Isso porque o local pode estar infectado com amebas e se a região não está bem higienizada, a pessoa pode ingerir os protozoários e ser infectada.

Além da relação sexual, não ter bons hábitos de higiene aumenta o risco de ser contaminar. Por isso é muito importante lavar as mãos após o ato sexual e evitar o contato com a boca após mexer na região do ânus.

Sintomas da amebíase

  • Diarreia;
  • Disenteria leve e grave;
  • Constipação intestinal;
  • Gases;
  • Fezes com muco e sangue;
  • Infecções extraintestinais que incluem abcessos (bolsas de pus) no fígado.

Diagnóstico e tratamento da amebíase

O diagnóstico pode ser feito identificando o parasita por meio de exames de fezes ou por testes sorológicos. Isso feito, o tratamento é feito com remédios específicos e pode durar de três a sete dias.

Fonte: Leonardo Weissmann, infectologista da Sociedade Brasileira de Infectologia

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Saúde