PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Menino ouve zumbido por dias até descobrir carrapato em seu tímpano

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Ingrid

Do UOL VivaBem, em São Paulo

02/05/2019 15h38

Resumo da notícia

  • A criança, de 9 anos, chegou ao ambulatório de otorrinolaringologia pediátrica após ouvir os sons em seu ouvido direito por três dias
  • Após a remoção do carrapato, o menino recebeu antibióticos e um mês depois estava bem, sem febre ou erupções na pele
  • O contato com o artrópode pode ser perigoso. Entre as doenças transmitidas ao homem estão a febre maculosa e doença de Lyme

Imagine passar dias ouvindo um zumbido e descobrir que o causador do incômodo era um carrapato. Foi o que aconteceu com um menino de 9 anos em Connecticut, nos Estados Unidos. O caso foi publicado no periódico The New England Journal of Medicine nesta quinta-feira (2).

O paciente chegou ao ambulatório de otorrinolaringologia pediátrica após ouvir os sons em seu ouvido direito por três dias. Ao realizar um exame físico, o médico viu um carrapato no tímpano do menino, cercado por uma inflamação.

Em uma entrevista ao site Live Science, David Kasle, um residente de otorrinolaringologia do Yale New Haven Hospital, que ajudou a tratar o paciente, afirmou que o zumbido que o menino ouviu alguns dias antes de ir ao médico foi provavelmente o som do carrapato andando pelo canal auditivo. "Quanto mais próximo qualquer som chegar ao tímpano, mais alto ele será ouvido pelo paciente. À medida que o artrópode se aproximava, o menino provavelmente o ouviu cada vez mais alto", disse ele.

Remoção foi cuidadosa

Ainda no consultório, os médicos tentaram remover o carrapato com a ajuda de um microscópio operatório, mas como o artrópode estava se alimentando do sangue do menino, sua boca estava presa na membrana tímpica dele.

O paciente então foi transferido para a sala de cirurgia para a remoção enquanto ele estava sob anestesia geral. Finalmente, o carrapato foi removido com uma ferramenta semelhante a um gancho, novamente com a orientação de um microscópio cirúrgico. Segundo os médicos, o bicho já estava morto.

Os médicos encontraram o artrópode dentro do tímpano do garoto - The New England Journal of Medicine ©2019 - The New England Journal of Medicine ©2019
Os médicos encontraram o artrópode dentro do tímpano do garoto
Imagem: The New England Journal of Medicine ©2019

Perigos à saúde

Após a remoção do carrapato, o menino recebeu antibióticos para evitar o desenvolvimento de uma infecção. Um mês depois, o menino estava bem, sem sinais de febre ou erupções cutâneas e seu tímpano havia cicatrizado bem.

O contato com o artrópode pode ser perigoso, causando muito mais do que um simples zumbido. Os carrapatos hospedam e transmitem diversos agentes patogênicos (vírus, bactérias e protozoários) ao homem.

Os microrganismos são transmitidos através da saliva dos carrapatos, que é injetada no local da picada, e que por sua vez apresenta toxinas, substâncias anestésicas e anticoagulantes. Entre as doenças transmitidas ao homem estão a febre maculosa e doença de Lyme.

A espécie identificada no garoto é a Dermacentor variabilis, também conhecido como carrapato de cachorro americano ou carrapato de madeira, é uma espécie conhecida justamente por ser responsável por várias doenças em humanos, incluindo a febre maculosa, que pode causar febre, náuseas, vômitos, cansaço, fadiga e, quando está em estágio avançado, manchas vermelhas no corpo. Os primeiros sintomas podem se manifestar de dois a 15 dias após o contato com o bicho.

Caso com carrapato é raro; com moscas é mais comum

De acordo com Andy Vicente, otorrinolaringologista do Hospital Cema e especialista em ouvido, casos de um carrapato entrar no ouvido realmente ocorrem, mas são mais raros. "Geralmente eles ocorrem mais em áreas rurais. Em áreas urbanas o mais comum são moscas e pequenas baratas ou mariposas", diz ele, que afirmou realizar com frequências cirurgias para retirar esses insetos do nariz ou ouvido dos pacientes.

O médico ainda conta que, no caso das moscas, ela deposita ovos e as larvas começam a rastejar pelo canal do paciente, causando dor. "É nesse momento que eles costumam buscar ajuda".

Independentemente de qual for o bicho que entrou em seu ouvido, o ideal é buscar ajuda assim que sentiu algo diferente --zumbido ou dor. Além de causarem doenças, as inflamações facilitam infecções secundárias.

Fontes: Andy Vicente, otorrinolaringologista do Hospital Cema, especializado em oftalmologia e otorrinolaringologia; Controle de Zoonoses da Secretaria da Saúde da Cidade de São Paulo.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Saúde