PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Enchentes aumentam risco de doenças; saiba quais e como se prevenir

Istock
Imagem: Istock

Priscila Carvalho

Do UOL VivaBem, em São Paulo

11/03/2019 18h21

Resumo da notícia

  • Alagamentos aumentam riscos de doenças como leptospirose, hepatite A e diarreia
  • Para se prevenir, é importante não deixar a pele entrar em contato com a água nas ruas
  • Também é preciso tomar cuidado com os alimentos que possam ser contaminados pela inundação

As chuvas de verão voltaram com força neste início de semana, provocando enchentes, e aumentando o risco de doenças infectocontagiosas. Evitar o contato com a água nesses tipos de acidente é quase impossível e, por isso, é muito importante ficar atento aos sintomas para impedir o desenvolvimento desses problemas.

Embora a mais conhecida pela população seja a leptospirose, o contato com a água contaminada pode gerar ainda mais doenças e provocar problemas graves se não forem tratadas de forma rápida e eficiente. Abaixo, explicamos cada uma delas.

1. Leptospirose

A doença é causada por uma bactéria encontrada pela urina do rato e pode entrar pela pele humana. Em 90% dos casos, segundo os médicos, os sintomas aparecem com dor no corpo, dor acentuada na batata da perna, febre alta e indisposição. Além disso, mesmo sendo mais raro, algumas pessoas podem ter diminuição na quantidade de urina e amarelamento dos olhos e quadros de sangramento. Nesses casos, o ideal é sempre procurar ajuda médica para evitar que o problema se intensifique podendo levar ao óbito em casos mais extremos.

2. Hepatite A

A doença tem origem viral e a transmissão ocorre de modo fecal oral por meio da ingestão de água contaminada. Os sintomas mais comuns são fadiga, náusea, vômitos, perda de apetite e desconforto abdominal. 

3. Diarreia bacteriana 

A pessoa, ao ser exposta à água contaminada, pode entrar em contato com diversos microrganismos que vão provocar o problema. O indivíduo pode ter náuseas, enjoo, evacuações líquidas e, em alguns casos, presença de sangue nas fezes. No último caso, é muito importante buscar ajuda médica. E sempre que houve diarreia, é importante a hidratação com soro caseiro.

4. Febre tifoide 

A doença é considerada rara, mas pode ser transmitida por água e alimentos contaminados por meio da bactéria salmonella tiphy. Os sintomas mais comuns são febre, dor de cabeça, constipação e aumento do volume do baço. 

Como prevenir?

Nas enchentes, o ideal é evitar o contato com a água contaminado por meio de luvas e botas de borracha, diminuindo o risco de contaminação. Nunca fique descalço, com chinelos ou sem algum tipo de proteção. 

E se atente também aos alimentos que tiveram contato com a água das chuvas. "Mesmo que algum produto alimentício esteja fechado, ele não pode ser consumido depois de qualquer tipo de inundação. O mais correto é jogá-lo fora e higienizar e desinfetar os locais atingidos pela água contaminada", alerta Jean Gorinchteyn, infectologista do hospital Emilio Ribas.

Outro fator importante é o consumo de água. Não utilize águas de torneira para cozinhar alimentos, beber ou outro tipo de ingestão. Priorize o uso de água mineral, que está em galões fechados e com prazo de validade informado na embalagem. 

Fonte: Marcelo Simão, infectologista e professor de infectologia da Universidade Federal de Uberlândia.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Saúde