Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Do maior prazer sexual à melhora do sono: veja 7 motivos para praticar ioga

A modelo Gisele Bündchen faz ioga e meditação há anos - Reprodução/Instagram
A modelo Gisele Bündchen faz ioga e meditação há anos Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL VivaBem, em São Paulo

25/11/2018 10h05

Muito além de garantir boas poses para o Instagram, a ioga pode trazer diversos benefícios ao corpo e à mente. Não à toa várias famosas compartilham momentos praticando o exercício. De Isis Valverde a Gisele Bündchen, as brasileiras comentam em suas redes sociais como a prática ajuda a definir o corpo, dar flexibilidade e a manter a mente no lugar.

Se você pretender dar os primeiros passos na técnica milenar, veja sete vantagens a seguir e se estimule ainda mais a se aventurar nas poses e estilos.

VEJA TAMBÉM:

1. Equilíbrio emocional

Para quem sofre de ansiedade ou depressão a ioga é uma ótima alternativa complementar ao tratamento. Ela melhora a disposição e ajuda a dar maior objetividade na execução das tarefas diárias. “Ela também aborda exercícios respiratórios chamados pranayamas, como ferramentas de expansão, direcionamento e intensificação do fluxo da energia no corpo, além de ajudar na limpeza de canais de energia, fortalecendo a conexão com a sua energia vital”, explica Joyce Berndt, professora cofundadora do movimento Mais Yoga Por Favor.

2. Qualidade do sono

Algumas posturas físicas e exercícios respiratórios antes de dormir podem fazer você se sentir mais relaxado ao final do dia. Basta reservar cerca de 30 minutos do dia para realizar uma série de posturas reconfortantes, que o auxiliam a ter um sono de melhor qualidade. “Por meio da conexão entre corpo e mente, alguns exercícios estimulam o relaxamento, abrandam as oscilações mentais e a frequência cardíaca. Isso ajuda a aliviar as tensões e a relaxar o corpo”, completa a professora.

3. Boost no emagrecimento

Em relação à perda de peso, como a prática auxilia no tratamento da ansiedade, e sendo a comida muitas vezes o objeto de escape para algumas pessoas, a ioga pode promover uma melhora significativa na quantidade e qualidade nutricional. O aluno aprende ferramentas de como lidar melhor com as frustrações e com os obstáculos cotidianos. Além disso, as posturas desta técnica milenar, conhecidas como asanas, estimulam também a glândula da tireoide, responsável pela produção de hormônios que regulam o funcionamento do metabolismo do corpo. “Algumas metodologias mais vigorosas da ioga promovem inclusive uma alta queima calórica, tendo em vista o grande trabalho no sistema cardiovascular", diz Berndt.

4. Bom funcionamento do organismo

A prática diminui os níveis de colesterol, melhora problemas respiratórios e ajuda no controle da pressão arterial. “A ioga pode fortalecer os músculos ao mesmo tempo em que aumenta a amplitude de movimento do corpo físico”, afirma Berndt. Por meio das posturas, órgãos internos e glândulas endócrinas também são trabalhadas, o que proporciona benefícios para saúde e resistência imunológica em geral.

Uma publicação compartilhada por Grazi Massafera (@massafera)

em

5. Melhora saúde sexual

Um estudo publicado no periódico Journal of Sexual Medicine descobriu que a atividade também pode trazer benefícios para a vida sexual --particularmente em mulheres com mais de 45 anos. Os cientistas examinaram os efeitos do método durante 12 semanas em 40 mulheres. Após esse período, as voluntárias revelaram ter uma melhora no desejo, na excitação, na lubrificação, no orgasmo e na satisfação no sexo, além de diminuição de dor.

No trabalho científico, todas as mulheres foram treinadas em 22 poses, que fortalecem os músculos abdominais centrais e do assoalho pélvico, além de melhorar a digestão e o humor. "As praticantes de ioga têm menos probabilidade de objetivar seus corpos e tendem a estar mais conscientes de seu eu físico", explica Lori Brotto, um dos autores do estudo.

6. Aumenta níveis de energia

Praticar sessões curtas de hatha yoga [estilo que envolve posturas físicas e exercícios de respiração combinados com meditação] e meditação pode melhorar significantemente a função cerebral e os níveis de energia, de acordo com um estudo da Universidade de Waterloo, no Canadá. A pesquisa descobriu que praticar somente 25 minutos de ioga ou meditação por dia pode aperfeiçoar as funções do cérebro, habilidades cognitivas, a habilidade de controlar respostas emocionais impulsivas e padrões habituais de pensamento e ações.

“A hatha yoga e a meditação mindfulness focam no poder de processamento consciente do cérebro em um número limitado de ações como respirar e fazer poses, e também reduzem o processamento de informações não essenciais”, diz Peter Hall, professor da Escola de Saúde Pública da universidade. “Essas duas funções podem ter algum efeito positivo nos momentos seguintes à sessão, como o fato de as pessoas serem capazes de focar mais facilmente em tarefas do dia a dia.”

7. Preserva regiões do cérebro ligadas à memória

A prática regular de ioga pode ajudar a preservar regiões cerebrais associadas a funções como atenção e memória de trabalho ao longo do processo natural de envelhecimento, de acordo com um estudo feito no Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein. Pesquisadores chegaram a essa conclusão após analisar, por meio de ressonância magnética, o cérebro de 42 idosas. Todas tinham condições de saúde, idade e escolaridade semelhantes, mas apenas metade das voluntárias era adepta da prática.

“Os exames mostraram que o córtex pré-frontal das mulheres que praticavam hatha yoga há pelo menos oito anos era mais espesso quando comparado ao das não praticantes. Esse resultado sugere que o exercício tenha um papel de neuroproteção, retardando a degeneração cerebral que ocorre com a idade da mesma maneira que retarda a perda de massa muscular”, disse Rui Afonso, primeiro autor do artigo publicado no periódico Frontiers in Aging Neuroscience.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Mais Movimento