Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Escolher bem o que come reduz asma, rinite e outras doenças respiratórias

Confira os nutrientes e alimentos que ajudam a respiração e os pulmões - iStock
Confira os nutrientes e alimentos que ajudam a respiração e os pulmões Imagem: iStock

Aline Tavares

Colaboração para VivaBem

24/08/2018 04h00

Com o tempo seco e frio aumenta-se a ocorrência de doenças respiratórias. Para quem já sofre de doenças crônicas, como bronquite, asma e rinite, por exemplo, os impactos tendem a ser ainda maiores. Nesse cenário, a reeducação alimentar pode ser uma boa aliada para auxiliar na prevenção e tratamento dessas doenças.

De acordo com o pneumologista Fernando Lundgren, presidente da SBPT (Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia), uma dieta balanceada traz menos transtornos para o organismo. “Com a ingestão correta e equilibrada de carboidratos, lipídios, proteínas, líquidos e sais minerais, nós restauramos o organismo, permitindo que ele se recupere das agressões que sofreu”, explica.

Veja também:

O especialista afirma que, ao consumir alimentos industrializados em excesso, as substâncias presentes, como os conservantes e corantes, podem desencadear reações inflamatórias no organismo --e, consequentemente, agravar quadros de doenças respiratórias.

Outro aspecto destacado por Lundgren é o ganho de peso, uma das consequências da alimentação desequilibrada, que sobrecarrega o pulmão já que requer mais oxigênio para produção de energia. “Além disso, a musculatura das vias respiratórias pode ficar enfraquecida devido ao acúmulo de gordura”, alerta.

No caso de doenças crônicas, nas quais o pulmão já é limitado, a dieta balanceada é altamente recomendada para não sobrecarregá-lo.

O que comer para respirar melhor?

Para manter uma alimentação saudável e contribuir para a prevenção e tratamento dessas doenças, a nutricionista Maria Cristina Gaspar, mestre em Ciências pela UNIFESP e colaboradora da Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN), esclarece quais hábitos são importantes e o que incluir no cardápio.

Manter-se hidratado, por exemplo, é essencial --a média recomendada é de 2 litros de água por dia, mas o valor pode variar com o tempo seco e a prática de atividades físicas. “Também recomenda-se o consumo de frutas ricas em vitamina C, como a acerola e a goiaba, que possuem até uma concentração maior da vitamina do que a laranja e o limão, por exemplo”, lista a especialista.

A nutricionista orienta evitar o excesso de alimentos refinados, que podem ocasionar inflamações, e optar pelos integrais. Além disso, destaca outros nutrientes importantes para a defesa do organismo:

  • Betacaroteno: pró vitamina A, ele pode ser encontrado em legumes e frutas de cor amarelo alaranjado (cenoura, mamão e abóbora) e em verduras de cor verde escura (couve, brócolis e espinafre);
  • Selênio: que se encontra em quantidade elevada na castanha do Pará;
  • Ômega-3: um ácido graxo essencial, que está presente em grande quantidade na linhaça.

Mais Alimentação