PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

As maiores mentiras que as pessoas contam nos aplicativos de paquera

Apesar das mentirinhas, a conclusão da pesquisa foi que, ao contrário da crença popular, a maioria das pessoas é em geral honesta - iStock
Apesar das mentirinhas, a conclusão da pesquisa foi que, ao contrário da crença popular, a maioria das pessoas é em geral honesta Imagem: iStock

Do VivaBem

19/05/2018 09h33

Os aplicativos de paquera ganharam força e revolucionaram a forma como as pessoas se relacionam. Afinal, o verdadeiro primeiro encontro é virtual e a troca de mensagens se tornou um jogo. Vence quem chamar mais atenção --e, já que ninguém dá as caras, a mentira corre solta. Sabe aquela mensagem que você recebe e, em seguida, a pessoa envia um "Ah, desculpe, isso não era para você!". Sim, era. Sem mencionar os detalhes falsos sobre seus amigos para parecer que você é superssociável ou discutir seu emprego para dar a entender que têm uma ocupação estável.

De acordo com um estudo publicado em abril no periódico Journal of Communication, essas mentiras na fase das conversas têm como objetivo viabilizar um encontro físico e, surpreendentemente, elas nem são tão comuns assim.

Veja também:

Para o estudo, os pesquisadores americanos Jeffrey Hancock, professor de comunicação da Universidade de Stanford, e Dave Markowitz, professor assistente de comunicação da Universidade de Oregon, coletaram mais de 3.000 mensagens enviadas por cerca de 200 pessoas durante a “fase de descoberta”, ou seja, o tempo entre quando duas pessoas “dão match” e quando elas realmente se encontram fisicamente.

Quando os pesquisadores pediram aos participantes que classificassem o quanto eram desonestos em cada mensagem, cerca de dois terços disseram que não contaram nada a não ser a verdade e apenas 7% eram mentiras. A maior parte dessas mentiras, de acordo com os autores do estudo, foi usada como uma maneira educada de entrar ou sair de uma conversa. Mais de um terço das mensagens falsas envolvia fingir ter os mesmos interesses de quem quer que estivessem conversando.

Celular; tendinite - iStock - iStock
A maior parte das mensagens foi classificada como “honesta”. Só 7% delas foram classificadas como enganadoras
Imagem: iStock

Por outro lado, pouco menos de 30% das mentiras eram sobre o tempo do remetente (ou falta dele), uma categoria que os pesquisadores dividiram em alguns subgrupos. Veja abaixo:

Para escapar de um encontro
O primeiro dos grupos foi mentir para evitar encontros físicos --coisas sobre conflitos de cronograma, dias exaustivos, não ser capaz de se comprometer com uma data até que as coisas se acalmassem. Aquela mensagem sobre estar ocupado demais para sair com você é, na verdade, um fora.

Para amenizar a rejeição
O segundo grupo era sobre como os participantes se sentiam sobre as mentiras de gerenciamento de tempo que acabaram de contar, para suavizar o impacto da rejeição para o outro, como “Eu gostaria de poder ir”. Apesar de você achar que foi “fofo”, esse tipo de mentira nem sempre foi dita inteiramente por gentileza. Os autores ainda afirmam que ela pode ser usada para "salvar a face de ambos os comunicadores", mantendo aberta a possibilidade de se encontrar em algum momento, minimizando o constrangimento futuro.

Para cobrir um atraso
A terceira categoria era um gênero de texto que não se aplica apenas ao namoro online: a mensagem "Eu estou chegando" enviada por alguém que ainda nem saiu de casa. Apesar de ser a mais irritante, essa mentira pelo menos é perdoável, já que a pessoa pretende encontra-lo --mesmo que ela ainda esteja de toalha em cima da cama vendo todos os Stories do Instragam.

Apesar das mentirinhas, a conclusão da pesquisa foi que, ao contrário da crença popular, os aplicativos de encontros são preenchidos por alguns seres humanos decentes. “Observamos que a maioria das pessoas é em geral honesta, mas mentiras foram contadas para atingir objetivos de apresentação pessoal e gestão de disponibilidade [não deixar explícito que não quer encontrar a pessoa em dado momento, por exemplo], o que está de acordo com a teoria do engano”, escreveram os cientistas.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube

Equilíbrio