PUBLICIDADE

Topo

VivaBem

"Nada melhor do que calar a boca de quem disse que eu não ia emagrecer"

A mineira foi do manequim 60 ao 40 sem cirurgia bariátrica  - Reprodução/ Instagram/ Montagem/ UOL
A mineira foi do manequim 60 ao 40 sem cirurgia bariátrica Imagem: Reprodução/ Instagram/ Montagem/ UOL

Thalita Peres

Do UOL, em São Paulo

24/01/2017 15h37

Em seu aniversário de 25 anos, Josiane Andrade resolveu dar um basta na obesidade mórbida. “Subi na balança e estava com 120 kg. Só pensava: ‘Como cheguei a esse ponto?’. Tinha dores no joelho, estava depressiva, sem vontade de sair de casa, me olhar no espelho, tirar fotos... As roupas não me serviam e eu usava manequim 60. Minha vida se resumia a ficar no sofá. Não namorava, nenhum garoto ia me querer daquele tamanho. Não tinha trabalho, não tive filhos... Não tinha objetivos.”

Dois meses depois, a mineira mudou sua rotina: optou por alimentação mais saudável e entrou na academia. Em entrevista ao UOL, contou que perdeu 40 kg no mesmo ano e mais 10 kg no seguinte, sem cirurgia bariátrica. “Mudei a alimentação por conta própria, porque não tinha dinheiro para ir ao nutricionista. Tirei besteiras do meu cardápio, como frituras, refrigerantes e doces, e acrescentei shakes de emagrecimento, passei a beber bastante água, chás, comer frutas e saladas. Diminuí, também, a quantidade que comia, além de fazer refeições a cada três horas”.

Antes da ex-obesa Josiane Andrade, que perdeu 50 kg em dois anos - Reprodução/ Instagram/ @josiani.andrade - Reprodução/ Instagram/ @josiani.andrade
Imagem: Reprodução/ Instagram/ @josiani.andrade

Se antes o melhor amigo de Josiane era o controle remoto da TV, no processo do emagrecimento, a academia virou sua segunda casa. “Treinava de segunda a sexta durante, uma durante hora e meia por dia, com musculação, circuitos e treinos de resistência. E, olha, nada melhor do que calar a boca de quem disse que eu não ia conseguir emagrecer!”.

Chegando

O processo de emagrecimento não foi nada fácil. Para troca o manequim 60 pelo 40, número que veste atualmente, Josiane demorou dois anos, e sem auxílio de remédios. “Era difícil chegar em casa depois da academia e ver minha família comendo macarrão, frango frito, batata frita... Mas fiz por mim”.

Dois anos depois, Josiane ainda não está satisfeita com o novo corpo: quer perder mais 5 kg, sem neura, e conta sua trajetória no Instagram. E se estava com medo de não arranjar um namorado, o jogo virou: ela está rumo ao altar. “Não é fácil chegar lá, é bem difícil. Eu sempre digo: emagreça para se sentir bem, saudável. Para se superar e provar para si mesma que é mais forte do que imagina.”

VivaBem