PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Rússia planeja disponibilizar vacina contra covid-19 em outubro após testes

"Naturalmente, ainda resta um caminho por atravessar, para mostrar o efeito em humanos em diversas fases", afirmou o diretor-geral do Fundo de Investimentos Diretos da Rússia - Miguel Noronha/Futura Press/Estadão Conteúdo
"Naturalmente, ainda resta um caminho por atravessar, para mostrar o efeito em humanos em diversas fases", afirmou o diretor-geral do Fundo de Investimentos Diretos da Rússia Imagem: Miguel Noronha/Futura Press/Estadão Conteúdo

Da EFE, em Moscou

16/07/2020 17h55

O diretor-geral do Fundo de Investimentos Diretos da Rússia, Kirill Dmitriev, afirmou hoje que há possibilidade do país disponibilizar, antes de outubro, a primeira vacina contra o novo coronavírus.

"Ontem, concluímos com êxito a primeira fase dos testes clínicos da vacina desenvolvida pelo Instituto Gamalei. A segunda fase, esperamos terminar em 3 de agosto, e logo em seguida colocaremos em vigor a terceira etapa. Não só na Rússia, mas em uma série de outros países", disse Dmitriev, em entrevista coletiva virtual.

O diretor-geral do Fundo de Investimentos explicou que os pesquisadores aguardam a aprovação dos órgãos reguladores para a aplicação em massa da vacina já em agosto ou setembro deste ano.

Segundo o funcionário, a imunização elaborada na Rússia será "única" porque é a primeira no mundo que foi testada em animais que foram infectados com uma dose mortal do novo coronavírus. No caso, os hamsters receberam a vacina e não ficaram doentes.

"Naturalmente, ainda resta um caminho por atravessar, para mostrar o efeito em humanos em diversas fases", afirmou Dmitriev.

O próprio diretor-geral do Fundo de Investimentos revelou ter recebido a vacina experimental, porque está convencido da eficácia dela e não haver qualquer contra indicação.

"Agora, posso oficialmente doar o plasma para salvar outras vidas", garantiu.

Dmitriev explicou que a vacina prevê duas injeções, com a segunda acontecendo 20 dias depois da primeira. A imunidade para o novo coronavírus que provoca a covid-19 seria de, aproximadamente, dois anos.

"Planejamos produzir 30 milhões de doses dessa vacina na Rússia ainda neste ano", revelou.

De acordo com o diretor-geral do Fundo de Investimentos Russo, alguns países, inclusive da América Latina, já manifestaram interesse em adquirir a vacina.

Saúde