PUBLICIDADE

Topo

Longevidade

Práticas e atitudes para uma vida longa e saudável


Longevidade

Vitamina C, ácido hialurônico e retinol: quão eficazes são contra o envelhecimento da pele, segundo a ciência?

Quais produtos realmente melhoram a aparência da sua pele? - GETTY IMAGES
Quais produtos realmente melhoram a aparência da sua pele? Imagem: GETTY IMAGES

Szu Shen Wong e Neil Grazier

The Conversation*

15/05/2022 10h03

Vários componentes dos cremes ajudam a pele a lutar contra o envelhecimento. Você os conhece?

Para aqueles que querem frear a ação do tempo, nem sempre foi tão fácil como é hoje.

Ao longo da história, as pessoas usaram todos os tipos de técnicas malucas para cuidar da pele e combater o envelhecimento, como tomar banho em leite de jumenta, como Cleópatra supostamente fazia, ou aplicar mercúrio diretamente na pele como os elizabetanos faziam.

Embora a era moderna tenha trazido seu quinhão de métodos bizarros de combate ao envelhecimento da pele, como a placenta ou o 'lifting de vampiro', a última tendência no campo é usar a ciência.

Mas com soluções repletas de peptídeos, antioxidantes e ácidos, pode ser difícil para alguém sem formação em biologia ou química saber se o que está comprando tem fundamento científico ou se é apenas campanha publicitária.

Selecionamos abaixo três dos ingredientes mais populares encontrados em muitos produtos antienvelhecimento atualmente.

Será que há alguma evidência de que eles cumprem o que prometem? Confira.

Laranjas são fonte de vitamina C - Getty Images - Getty Images
Laranjas são fonte de vitamina C
Imagem: Getty Images

Vitamina C

Os produtos que contêm vitamina C muitas vezes afirmam "iluminar" a aparência da pele e estimular a produção de colágeno.

A camada intermediária da nossa pele (a derme) produz colágeno e elastina, que trabalham em conjunto para dar firmeza e elasticidade à pele.

Mas à medida que envelhecemos, a pele produz menos colágeno e elastina, e é por isso que desenvolvemos rugas.

A vitamina C é um pouco difícil de penetrar na pele.

Isso ocorre porque a camada mais externa da pele, a epiderme, atua como uma barreira contra a água.

Como o composto é solúvel em água, isso pode dificultar o desenvolvimento de um produto que possa fornecer vitamina C à pele.

Mas algumas pesquisas sugerem que concentrações superiores a 5% de vitamina C podem funcionar.

Por exemplo, um estudo descobriu que em dez mulheres com idades entre 50 e 60 anos, a aplicação de um creme contendo 5% de vitamina C nos antebraços diariamente por seis meses mostrou um aumento na produção de colágeno na pele.

Outras pesquisas também indicam que a aplicação diária de vitamina C na pele pode reduzir acentuadamente a hiperpigmentação (manchas levemente mais escuras da pele) causada pelos danos causados pelo sol.

Em vários estudos, cremes com e sem vitamina C foram aplicados em diferentes áreas da pele de cada pessoa.

Verificou-se que as pessoas que usaram cremes de vitamina C por um total de 47 dias viram uma diferença notável na cor da pele após 12 dias de uso.

No entanto, houve pouca mudança após os primeiros 12 dias.

Mas não se sabe se os resultados persistiram após o término do estudo.

Ácido hialurônico é um umectante, por isso retém as moléculas de água na pele - GETTY IMAGES - GETTY IMAGES
Ácido hialurônico é um umectante, por isso retém as moléculas de água na pele
Imagem: GETTY IMAGES

Ácido hialurônico

O ácido hialurônico é uma substância natural que nosso corpo produz.

Geralmente é encontrado nos fluidos dos olhos e entre as articulações e tecidos.

Muitos produtos para cuidados com a pele agora incluem ácido hialurônico, alegando que se trata de um bom hidratante que pode ajudar a reduzir as rugas.

Um estudo de 2011 que analisou 76 mulheres entre 30 e 60 anos descobriu que o uso de cremes contendo 0,1% de ácido hialurônico duas vezes ao dia durante dois meses melhorou a hidratação e a elasticidade da pele.

Mas melhorias na aparência de rugas e rugosidade da pele só foram observadas em cremes onde as moléculas de ácido hialurônico eram menores.

Isso ocorre porque as moléculas de ácido hialurônico que são maiores podem ser mais difíceis para a pele absorver.

Mas muitos cremes para a pele que contêm ácido hialurônico não informam o tamanho exato das moléculas usadas no produto, dificultando as decisões de compra.

Por isso, vale a pena ler o rótulo e anotar o tipo e/ou concentração de ácido hialurônico que contém.

Outros estudos mostraram que muitos produtos de ácido hialurônico (desde cremes e soros a injetáveis) podem ajudar a aumentar a hidratação da pele e reduzir as rugas.

Vitamina C, ácido hialurônico e retinol: quão eficazes são contra o envelhecimento da pele, segundo a ciência? - GETTY IMAGES - GETTY IMAGES
Imagem: GETTY IMAGES

Isso inclui um experimento de 2021, que mostrou um aumento significativo na hidratação da pele e redução de linhas finas (rugas mais superficiais) nos participantes.

Mas vale ressaltar que este estudo utilizou um produto comercial contendo uma mistura de niacinamida, ceramidas e ácido hialurônico aplicado duas vezes ao dia, junto com o uso diário de protetor solar.

Isso torna difícil dizer se os resultados foram devidos apenas ao ácido hialurônico.

Retinol

Os produtos à base de retinol são populares hoje em dia, muitas vezes elogiados por sua capacidade de reduzir os efeitos dos danos causados pelo sol a longo prazo na pele (fotoenvelhecimento), incluindo hiperpigmentação e rugas.

O retinol é um derivado da vitamina A.

Ele se converte em ácido retinoico quando é absorvido pela pele.

Uma vez absorvido, ajuda a aumentar a produção de colágeno e estimula a renovação celular.

Todos esses efeitos combinados ajudam a preencher as rugas e diminuir a hiperpigmentação.

Estudos em células humanas, amostras de pele e humanos sugerem que produtos contendo retinol podem afetar a aparência da pele.

Por exemplo, um estudo em humanos mostrou que o uso de um produto com pelo menos 0,4% de retinol três vezes por semana durante seis meses diminuiu o aparecimento de rugas.

Nem sempre os produtos cumprem o que prometem - GETTY IMAGES - GETTY IMAGES
Nem sempre os produtos cumprem o que prometem
Imagem: GETTY IMAGES

Estudos anteriores mostraram que mesmo produtos contendo 0,04% de retinol podem ter esse efeito quando usados por pelo menos 12 semanas.

Embora os efeitos não sejam tão pronunciados em comparação com outros produtos retinoides, cremes contendo pelo menos 0,04% de retinol devem ser capazes de reduzir o aparecimento de rugas finas se usados continuamente por um período de meses, especialmente quando combinados com protetor solar.

O que fazer

Se você está pensando em comprar um produto antienvelhecimento para cuidados com a pele, é preciso ter algumas coisas em mente.

Primeiro, descubra se você é alérgico a algum dos ingredientes do produto e se ele é adequado para o seu tipo de pele.

Por exemplo, se você tem pele seca e sensível, o retinol pode não ser adequado, pois pode aumentar a sensibilidade da pele à luz solar e irritá-la ainda mais.

Você também deve observar a concentração do ingrediente ativo no produto e seguir as recomendações de uso do fabricante.

Isso está indicado no rótulo.

Claro, você também deve lembrar que o produto adquirido não é uma panaceia.

É igualmente importante manter um estilo de vida saudável, ter uma dieta equilibrada e descansar o suficiente para manter a pele visivelmente saudável.

*Szu Shen Wong é professora de Ciências Farmacêuticas na Escola de Farmácia e Bioengenharia da Universidade de Keele, na Inglaterra.

*Neil Grazier é técnico da Escola de Farmácia e Bioengenharia da Universidade de Keele, na Inglaterra.

Este artigo foi publicado originalmente no site de notícias acadêmicas The Conversation e republicado aqui sob uma licença Creative Commons. Leia aqui a versão original (em inglês).

Longevidade