PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Itália dispensará uso de máscaras ao ar livre a partir de 28 de junho

Máscaras serão dispensadas em locais abertos na Itália  - Getty Images
Máscaras serão dispensadas em locais abertos na Itália Imagem: Getty Images

21/06/2021 17h59

ROMA, 21 JUN (ANSA) - O Ministério da Saúde da Itália anunciou nesta segunda-feira (21) que a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre será revogada a partir do próximo dia 28 de junho em todas as regiões classificadas como "faixa branca", regime mais flexível de medidas anti-covid.

A decisão foi tomada após o Comitê Técnico-Científico da Itália (CTS), responsável por assessorar o governo no combate à pandemia do novo coronavírus, recomendar esta data para dispensar o uso da proteção.

"A partir de 28 de junho superaremos a obrigação de usar máscaras ao ar livre na zona branca, mas sempre respeitando as indicações cautelares estabelecidas pelo CTS", escreveu o ministro da Saúde, Roberto Speranza, no Facebook.

Mais cedo, o CTS enviou ao Ministério da Saúde um parecer sobre a medida após reunião entre médicos de diversas especialidades, estatísticos e representantes das principais agências sanitárias italianas.

"O CTS considera que no atual cenário epidemiológico, a partir de 28 de junho, com todas as regiões na zona branca, existem condições para superar a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre", dizia a nota.

O comitê, no entanto, alertou que o uso de máscaras permanecerá obrigatório em locais potencialmente movimentados e com risco de aglomerações, como em mercados, feiras, filas, entre outros.

Desta forma, é recomendado que as pessoas carreguem "uma máscara para que possam usá-la sempre que tais condições surgirem", acrescenta o comunicado.

Para o subsecretário de Saúde, Andrea Costa, a melhor data para se livrar da restrição é 28 de junho, quando toda a Itália será classificada na zona branca, a mais branda. "Quanto antes esse sinal for dado ao país, melhor", afirmou.

A decisão de relaxar a regra ocorre devido à desaceleração da pandemia de Covid-19 no país, além do avanço da campanha de vacinação.

Até o momento, já foram aplicadas 46,2 milhões de vacinas anti-Covid na Itália, sendo que 15,9 milhões de pessoas, quase 30% da população vacinável (acima de 12 anos), tomaram as duas doses da AstraZeneca, da Pfizer ou da Moderna ou a dose única da Janssen e completaram o ciclo de imunização.

Atualmente, apenas uma região ainda não progrediu para a "faixa branca", regime mais flexível: o Vale de Aosta. (ANSA)

Saúde