PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

'Tudo é contestado', diz Mourão sobre Bolsonaro querer desobrigar máscaras

Desobrigação do uso de máscaras em espaços abertos nos EUA se deu devido ao avanço do plano de imunização - Romério Cunha/Vice-Presidência da República
Desobrigação do uso de máscaras em espaços abertos nos EUA se deu devido ao avanço do plano de imunização Imagem: Romério Cunha/Vice-Presidência da República

Matheus de Souza

Em São Paulo

11/06/2021 12h34Atualizada em 11/06/2021 13h37

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou hoje que tudo que o governo faz "é contestado", ao comentar sobre a ideia do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de desobrigar pessoas vacinadas ou que já tenham sido contaminadas por covid-19 a usarem máscaras.

"A única coisa que eu sei é que nos Estados Unidos o uso do equipamento de proteção foi liberado para quem tomou as duas doses da vacina contra covid", disse.

No entanto, a desobrigação do uso de máscaras em espaços abertos nos EUA se deu devido ao avanço do plano de imunização daquele país.

Mourão se defendeu afirmando achar que o uso de máscara é uma "questão de foro íntimo de cada um", dizendo que "cada um sabe onde lhe apertam os calos".

O vice-presidente, que já tomou as duas doses da vacina contra covid-19, afirmou também que dispensaria o uso de máscaras "em alguns lugares", como espaços abertos. "Acho que você fazer uma corrida de máscara sozinho chega a ser até prejudicial", afirmou.

Sobre uma afirmação de Bolsonaro, que disse, sem apresentar provas, que estados podem ter inflado o número de mortos por covid como uma manobra para obter mais recursos federais, Mourão se limitou a dizer que "o presidente tem as fontes dele".

"Deve ter alguma coisa para mostrar", continuou.

Saúde