Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Saiba quais alimentos prejudicam o seu sono

iStock
Imagem: iStock

Chloé Pinheiro

Colaboração para o VivaBem

19/07/2018 04h00

Comer mal --não só à noite, mas também durante o dia -- pode provocar insônia e outros distúrbios do sono. E você conhece o resultado de uma noite mal dormida: no dia seguinte você sente cansaço, fica irritado facilmente e não raciocina bem. 

Para você ter um sono tranquilo e reparador de verdade, mostramos a seguir alimentos que você deve evitar no período noturno --e alguns o dia inteiro. Lembrando que o ideal é fazer a última grande refeição até três horas antes de se deitar e, se a fome bater após isso, comer apenas um lanchinho leve. 

Veja também:

7 alimentos que você deve evitar comer à noite

  • iStock

    Fast-food

    O problema aqui é triplo: nos lanches pode haver excesso de gorduras saturadas, trans e de calorias. Se ingerido perto demais da hora de dormir, um combo com batatas fritas e um hambúrguer cheio de bacon e queijo, por exemplo, pode exigir demais do sistema digestivo em um momento em que o organismo deveria estar desacelerando.

  • iStock

    Carnes gordas

    É a mesma lógica do fast-food. Carnes como picanha, costela e cupim exigem um grande trabalho para serem digeridas. Em longo prazo, essa ativação constante do estômago e intestino durante à noite pode confundir o ciclo circadiano --nosso relógio biológico, que avisa quando é hora de descansar. É que um dos medidores dele é o nível de energia que as células recebem por meio da alimentação.

  • Getty Images

    Sorvetes e bolachas recheadas

    Esses alimentos não fazem parte de uma dieta muito saudável e costumam ser fonte de gordura trans. Estudos indicam que um cardápio rico na substância ou repleto de sódio pode provocar insônia e diminuir o poder restaurativo do sono. Lembrando que o excesso desses alimentos deve ser evitado não só à noite, como também durante o dia, pois eles estão relacionados a um padrão alimentar ruim no geral.

  • iStock

    Café

    O problema é o efeito estimulante da cafeína, que pode manter o cérebro acordado, especialmente em quem é mais sensível à substância. Se esse é seu caso, não precisa abdicar de vez do cafezinho, só tome a bebida antes de escurecer. O mesmo vale para chá-preto, verde e energéticos, que também contêm cafeína.

  • iStock

    Álcool

    Tomar um drinques até deixa você relaxado em um primeiro momento e dá aquela sensação de que "capotamos" na cama. O problema aparece só depois que fechamos os olhos. O álcool exige um grande trabalho do organismo para ser metabolizado e prejudica o sono REM --etapa em que os sonhos ocorrem e é fundamental para a consolidação das memórias, a produção de hormônios e a reparação do corpo.

  • Getty Images

    Doces

    O açúcar estimula o cérebro e deixa você mais aceso. Em um trabalho da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, os cientistas descobriram que uma dieta açucarada durante o dia faz com que ocorram mais interrupções do sono profundo, sem que de fato as pessoas acordassem. No fim das contas, isso quer dizer que seu descanso não foi tão bom quanto deveria.

  • Getty Images

    Pimenta

    Alguns especialistas acreditam que o condimento pode deixar as pessoas mais agitadas quando consumido à noite. Isso acontece porque a pimenta aquece o organismo e aumenta a atividade do metabolismo, já que corpo precisa se resfriar para dormir. Mas trata-se de uma suspeita levantada por poucos estudos, sem grande comprovação científica. Se você é fã de pratos picantes e sente que eles não afetam seu sono, pode comer e dormir sossegado.

Fonte: Carolina Escobar, diretora do Laboratório de Ritmos Circadianos, Alimentação e Metabolismo da Universidade Autônoma do México; Xiang Gao, diretor do Laboratório de Epidemiologia Nutricional da Universidade da Pensilvânia (EUA); e Camila Kümmel, nutricionista professora da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais

Alimentação