PUBLICIDADE

Topo

7 motivos para comer chocolate sem culpa (e ainda cuidar da sua saúde)

chocolate ajuda a emagrecer -
chocolate ajuda a emagrecer

Marcelle Souza

Colaboração para o VivaBem

29/03/2018 04h10

Você ama chocolate, mas só de pensar no assunto já começa a sentir culpa e a calcular os prejuízos para a dieta. Mas e se você soubesse que o chocolate não é bem um vilão e, ao contrário, está associado a vários benefícios para o nosso corpo?

Calma, antes de sair correndo para o supermercado, é preciso dizer que o chocolate que estamos falando não exatamente aquele da propaganda. Isso porque os resultados positivos para a saúde só são encontrados, segundo os pesquisadores, em chocolates com alta concentração de cacau, que possuem também menores taxas de gordura e açúcar.

Leia também:

“O primeiro produto da lista de ingredientes do chocolate deve sempre ser o cacau, com concentração acima de 60%. Nesta condição, o consumo de até 30g pode ser diário”, afirma Dionara Dourado, nutricionista e representante do Conselho Regional de Nutrição da 9ª Região. “No rótulo do chocolate, se aparecer, entre os primeiros ingredientes da lista, o açúcar, o leite e o xarope de milho, por exemplo, quer dizer que não é um alimento nutritivo, porque não traz tantos benefícios à saúde”, indica Ronaldo Sousa Oliveira Filho, nutricionista clínico da Clinonco.

Observando essas dicas, é melhor optar por um chocolate 70%, por exemplo, em vez da versão ao leite e do chocolate branco, que são feitos com manteiga cacau e têm baixa concentração dos nutrientes que trazem benefícios à saúde. Feita uma boa escolha, confira a seguir os principais efeitos positivos do chocolate no nosso organismo:

7 benefícios do consumo (moderado) de chocolate

  • Getty Images

    Faz bem para o coração

    Um estudo divulgado em 2017 por um grupo de pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, mostrou que comer chocolate pode prevenir doenças cardíacas. O levantamento foi feito durante 13 anos com mais de 55 mil dinamarqueses entre 50 e 64 anos.

    Ao cruzar dados como alimentação, prática de exercícios e estilo de vida dos participantes, os pesquisadores perceberam que aqueles que comiam chocolate (porção de 30g) uma vez por semana tinham 17% menos chance de ter fibrilação atrial, a forma mais comum de arritmia cardíaca.

    Outra pesquisa, realizada por um grupo da Universidade de Cambridge, já tinha chegado a resultados animadores. Segundo o estudo, comer chocolate reduz em 37% os riscos de ter uma doença do coração e em 29% as chances de ter um AVC (acidente vascular cerebral).

    "O cacau é fonte de nutrientes importantes para boa função do coração, como o magnésio e os polifenóis, pois ajudam no controle da pressão arterial", diz a nutricionista Dionara Dourado.

  • iStock

    Ajuda na perda de peso

    Por essa você não esperava, não é mesmo? Pois é, pesquisas apontam que o chocolate com alta concentração de cacau (70%) e baixo teor de açúcar e gordura pode ser um aliado na sua dieta --desde que associado a uma alimentação saudável.

    Há pelo menos duas explicações para isso. Primeiro, o cacau possui substâncias como flavonoides, que aumentam a sensação de saciedade e aceleram a queima calórica.

    Em segundo lugar, porque ao se permitir comer um pedacinho de chocolate diariamente, há menos chances de uma pessoa ver o alimento como proibido e ?enfiar o pé na jaca? toda vez que vê uma barra do doce pela frente. "Eu prefiro que o meu paciente coma, durante a sobremesa, 30g de chocolate de boa qualidade do que um bombom, que tem porcentagem de calorias, gordura e açúcar muito maior", diz Oliveira Filho.

  • Getty Images

    Turbina o seu treino na academia

    Um estudo realizado pela Universidade de Kingston, na Inglaterra, com um grupo de ciclistas mostrou que comer chocolate melhora o desempenho durante a prática de exercícios. Isso acontece porque um dos nutrientes presentes no cacau, a catequina, atua como vasodilatador, aumentando as funções cardíacas e a circulação do sangue.

    "Quem pratica exercícios físicos, tem grandes benefícios ao comer chocolate de qualidade. Isso porque o consumo desse alimento melhora o fluxo sanguíneo, eleva a oxigenação dos músculos e, consequentemente, melhora a performance durante o treino", diz Oliveira Filho.

  • iStock

    Previne o envelhecimento precoce

    O cacau é rico em flavonoides, compostos antioxidantes que atuam neutralizando a ação dos radicais livres no nosso corpo, que estão associados ao envelhecimento das células e ao câncer. "O cacau presente no chocolate, além de ser uma fonte de energia, contém vitaminas, minerais, gorduras de boa qualidade e compostos fenólicos, que são um grupo de antioxidantes que previnem a envelhecimento celular", afirma Dourado. Além disso, massagens, banhos de ofurô e máscaras feitas com o produto têm alto poder hidrante.

  • iStock

    Melhora o seu humor

    Talvez esse seja um dos efeitos mais conhecidos e imediatos de comer chocolate. Isso também explica aquela vontade de comprar uma barra nos dias tristes ou quando bate a TPM (tensão pré-menstrual), episódios relacionados com a baixa concentração no organismo de serotonina, que, entre outras funções, regula o sono e o humor. O cacau é fonte de nutrientes como magnésio e triptofano, que estimulam o organismo a produzir endorfina e serotonina, neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar, prazer e relaxamento.

  • Brunna Mancuso/VivaBem

    Ajuda a controlar o colesterol

    Um estudo da Universidade de San Diego, nos Estados Unidos, mostrou que quem consome regularmente chocolate com 70% de concentração de cacau apresenta taxas mais baixas de colesterol ruim (LDL) e mais altas do colesterol bom (HDL). A mesma pesquisa também reafirmou que esse hábito alimentar diminui o risco de doenças cardiovasculares, reduz a pressão arterial e estabiliza os níveis de glicose no sangue.

    Efeito parecido foi identificado em um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition, que identificou esses benefícios em indivíduos que eram considerados "de alto risco" para doenças cardíacas, ou seja, tinham diabetes, pressão arterial elevada, eram obesos ou fumavam. Após quatro semanas de consumo de chocolate, exames de sangue revelaram níveis elevados de colesterol bom e diminuição dos níveis de colesterol ruim.

  • Getty Images

    Faz bem para o cérebro

    Mais uma vez, os responsáveis por esse efeito são os flavonoides, compostos presentes no cacau e que possuem ação antioxidante e favorecem a absorção de vitaminas. Um estudo publicado na revista científica Frontiers in Nutrition mostra que eles também têm efeito sobre a memória e o processamento de informações visuais.

    Entre as pessoas mais velhas, especialmente as que já apresentam problemas cognitivos, o consumo a longo prazo de chocolate melhorou a atenção, o raciocínio, a memória de curto prazo e a dicção. Ainda de acordo com a pesquisa, o cacau também ajudou a minimizar os efeitos que a falta de sono pode ter no cérebro das mulheres.