PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Período fértil traz sintomas e é fácil de identificar; saiba como calcular

Período fértil: o que é e como calcular em cada caso - iStock
Período fértil: o que é e como calcular em cada caso Imagem: iStock

Diana Cortez

Colaboração para VivaBem

29/11/2021 04h00

O período fértil é o intervalo de dias em que a mulher tem maiores chances de engravidar. Ele acontece todos os meses até a menopausa quando o óvulo é liberado pelo ovário e chega até as trompas de Falópio pronto para ser fecundado pelo espermatozoide e dar início à gestação.

Esse período é vital para quem está tentando engravidar, mas também recheado de dúvidas. Abaixo, saiba tudo sobre o período fértil.

Período fértil: o que é, cálculo e mais

Quantos dias dura o período fértil?

O período fértil dura aproximadamente cinco dias. Ao contrário do que se imagina, esse tempo não leva em conta apenas a ovulação ou a duração do óvulo, que é de cerca de 48 horas (2 dias), mas o tempo de sobrevivência de um espermatozoide no corpo da mulher após a relação sexual, que é de 72 horas (3 dias).

Portanto, se o casal tiver relações sexuais dois ou três dias antes da ovulação, há grandes chances de uma gravidez. Aliás, estudos mostram que a maior taxa de gestação acontece um dia antes da ovulação e vai caindo nos dias seguintes a ela.

Como calcular o período fértil?

Mulheres que possuem um ciclo regular de 28, 29, 30 ou 32 dias, por exemplo, conseguem fazer uma conta fácil para descobrir qual é o seu período fértil. Basta descontar 14 dias da duração total do ciclo e considerar dois dias para mais e dois para menos.

Quatorze dias é o tempo em que a progesterona é produzida pelo corpo-lúteo, uma glândula endócrina temporária que se forma após a ovulação e que se desfaz antes do período menstrual.

Veja alguns exemplos de como é o cálculo:

Ciclos de 28 dias:

  • 28-14 = 14
  • Portanto, a ovulação acontece no 14º dia
  • Período fértil será do 12º dia ao 16º

Ciclos de 30 dias:

  • 30-14 = 16
  • Portanto, a ovulação acontece no 16º dia
  • Período fértil será do 14º dia ao 18º

Ciclos de 32 dias:

  • 32-14 = 18
  • Portanto, a ovulação acontece no 18º dia
  • Período fértil será do 16º dia ao 20º

Mulheres que possuem ciclos irregulares conseguem usar esse mesmo cálculo desde que a diferença entre eles não seja muito discrepante (apenas de um ou dois dias). Nesse caso, basta fazer uma média entre os meses e realizar o mesmo cálculo acima.

"Já aquelas com ciclos muito desregulados, sendo um de 40 e outro de 60 dias, não têm como usar esse método. O ideal é procurar um médico para investigar e identificar o que está acontecendo", alerta Fernando Prado, ginecologista, obstetra, especialista em reprodução humana, doutor pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e pelo Imperial College London.

Quais são os "sintomas" do período fértil?

Algumas mulheres conseguem observar diferentes mudanças físicas em seu corpo durante o período fértil. São elas:

  • Aumento do muco na vagina, que fica mais viscoso e com a aparência semelhante à clara de ovo crua. "É um mecanismo de lubrificação natural devido ao aumento do estrogênio para facilitar que os espermatozoides cheguem no óvulo", explica Ana Carolina Lúcio Pereira, ginecologista especialista em ginecologia e obstetrícia pela Associação Médica Brasileira.
  • Mamas mais inchadas.
  • Temperatura do corpo aumenta em 0,2 a 0,5ºC depois de ovular devido ao aumento do nível da progesterona.
  • Surgimento de espinhas por conta das alterações hormonais da ovulação, que vão deixar a pele mais oleosa. "Por outro lado, muitas mulheres comentam sentir uma melhora na pele, no cabelo e na disposição", diz Pereira.
  • Aumento na libido devido às mudanças hormonais, que fazem com que as mulheres tenham mais desejo sexual. Estudos inclusive mostram que elas ficam fisicamente mais atraentes no período fértil.
  • Dor no baixo ventre quando acontece a ruptura do folículo para a saída do óvulo.

Testes de farmácia ajudam a descobrir o período fértil?

Sim. Os testes de ovulação ou testes de fertilidade feminina disponíveis em farmácia podem ajudar as mulheres com ciclos irregulares a reconhecerem quando estão no período fértil.

Eles são vendidos em kits com três a cinco testes para a mulher ir checando próximo ao dia que ela imagina que terá a ovulação. Práticos de usar, basta molhar a ponta do absorvente em um pouquinho de urina e aguardar cerca de cinco minutos para comparar a intensidade da cor com a tira controle. Antes, leia as instruções do fabricante.

O resultado indica a concentração de hormônio luteinizante (LH) na urina. "Quando esse hormônio chega ao pico, a ovulação acontece cerca de 24 a 48 horas depois, portanto, esses testes dão uma boa margem para saber quando ela estará no período fértil", coloca Prado.

Há ainda os testes de ovulação digitais, que, em vez da alteração da cor, mostram uma carinha feliz se a mulher estiver no período fértil e trazem de 5 a 10 unidades.

Quais outros exames ajudam a detectar o período fértil?

Também é possível saber que a mulher está no período fértil ou perto de ovular com o ultrassom transvaginal. O exame vai mensurar o diâmetro do folículo, que estará aumentado poucos dias antes de romper para a saída do óvulo. Com ele, dá para identificar inclusive o dia exato da ovulação.

Os exames de sangue LH, estradiol e progesterona são outras opções usadas para detectar o período fértil. Isso porque cada fase do corpo da mulher apresenta um perfil hormonal: Antes da ovulação, por exemplo, o estradiol permanece alto e a progesterona fica baixa. Perto da ovulação, o LH sobe, o estradiol se eleva mais ainda e a progesterona sobe.

O que pode interferir no período fértil?

Questões emocionais podem afetar a ovulação e, consequentemente, impactar no período fértil. Isso porque ela acontece graças ao comando do eixo hipotálamo-hipófise-ovário. Os dois primeiros ficam localizados no cérebro, sendo que o hipotálamo também está ligado às emoções. Por isso que os dias estressantes influenciam no ciclo menstrual e na ovulação —o mesmo acontece com mulheres que têm dificuldade para dormir.

A obesidade também atrapalha, uma vez que o tecido gorduroso produz hormônios parecidos com os da ovulação, impedindo o corpo de produzir os hormônios certos para estimular o processo.

Mulheres que consomem muita soja também podem ter o período fértil impactado, já que o grão possui muito estrogênio natural. Aquelas que fazem uso de alguns hormônios com testosterona ou têm alguma alteração hormonal prévia, como ovários policísticos, também podem sofrer interferências. .

De acordo com Pereira, até mesmo alguns produtos químicos que usamos na limpeza de casa podem interferir em todo esse processo, além de substâncias derivadas do petróleo, como o BPA, que está presente em utensílio plásticos e liberado quando aquecido.

"Por serem parecidos com o estrogênio, eles enganam o corpo e desregulam o ciclo natural da mulher, que deixa de ovular por não produzir o hormônio que deveria na quantidade adequada para o processo acontecer."

Quem faz uso da pílula ovula?

Quem usa pílula não tem período fértil a não ser que faça uso da maneira desorganizada ou se esqueça de consumi-la. Isso porque esse anticoncepcional mantém uma quantidade fixa de hormônios, portanto não simula um ciclo natural com picos hormonais que fariam o folículo crescer, maturar e liberar o óvulo.

Saúde

Saúde