PUBLICIDADE

Topo

Óleo de girassol é aliado da saúde geral, da pele e dos cabelos; saiba usar

Óleo de girassol pode trazer importantes benefícios para o corpo - Getty Images/iStockphoto
Óleo de girassol pode trazer importantes benefícios para o corpo Imagem: Getty Images/iStockphoto

Nathalie Ayres

Colaboração para VivaBem

23/03/2021 04h00Atualizada em 02/07/2021 18h31

Extraído da semente da flor, o óleo de girassol é cada vez mais indicado como benéfico para a saúde. O alimento é gorduroso e rico em ácidos graxos poli e monoinsaturados (cerca de 62% e 25% de sua composição, respectivamente) —dentre eles, destaca-se o ômega 9. Ele também é rico em vitamina E, um poderoso antioxidante —uma colher de sopa (12 ml) possui 4,92 mg do micronutriente.

Por essa composição nutricional, ele é considerado um óleo bastante saudável. "Melhora a saúde do coração, previne doenças degenerativas e auxilia na formação de hormônios essenciais para o bom funcionamento do organismo", conta o nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).

Os mesmos nutrientes o tornaram um componente em produtos cosméticos. Mas, de acordo com a dermatologista Flávia Addor, docente do curso de pós-graduação para médicos do Hospital Albert Einstein (SP), não adianta usá-lo diretamente na pele ou nas misturinhas em casa.

Quer conhecer melhor seus usos culinários e até cosméticos? A seguir tiramos as principais dúvidas sobre o óleo de girassol:

Benefícios do óleo de girassol

Para que é indicado o óleo de girassol?

Por ser rico em ácidos graxos insaturados e vitamina E, o óleo de girassol possui grande potencial anti-inflamatório e antioxidante, colaborando com a saúde do coração, da circulação, do cérebro e até mesmo da pele e cabelos. No entanto, para colher esses benefícios, não adianta consumi-lo sozinho: o alimento deve fazer parte de uma dieta saudável e equilibrada.

Como ingerir o óleo de girassol?

O ideal é consumi-lo em preparações, como temperando saladas e outros alimentos frios. Por ter uma densidade calórica alta, o indicado é não ultrapassar duas colheres de sopa ao dia, mas isso pode ser consumido misturado a outros alimentos e não bebendo-o puro.

Ele pode ser uma opção boa para preparações de alimentos quentes, por ter um ponto de fumaça de 255ºC —ou seja, é só a partir dessa temperatura que o valor começa a formar substâncias tóxicas no óleo de girassol, como a acroleína, que possui potencial cancerígeno.

Óleo de girassol faz bem para o coração?

Por ser rico em vitamina E, o óleo de girassol tem características anti-inflamatórias e isso faz com que várias doenças que são provenientes da inflamação das células sejam evitadas, principalmente as cardiovasculares, como o infarto e o AVC. Há estudos mostrando os benefícios do ácido oleico, um dos componentes deste alimento, na saúde cardiovascular, como o PREDIMED. Nele, 7.000 pessoas foram acompanhadas por 6 anos.

"Os pesquisadores trocaram as gorduras trans e saturadas por óleos vegetais ricos em ácido oleico e ômega 6 (como é o caso do óleo de girassol) e tiverem um resultado bem interessante, porque o risco de doenças cardiovasculares e mortes reduziu bastante com essa mudança", aponta a nutricionista Gisele Pontaroli Raymundo, professora do curso de Nutrição da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

Óleo de girassol é bom para o colesterol?

O combo de ácidos graxos mono e poli-insaturados e vitamina E tornam o óleo de girassol um ótimo aliado do perfil lipídico das pessoas, ou seja, ajuda no equilíbrio das taxas de colesterol.

"Estudos mostram que o consumo de dietas ricas em ácidos graxos poli-insaturados em substituição a gorduras saturadas, exerce efeitos sobre a colesterolemia, reduzindo os níveis de LDL (aquele chamado de 'colesterol ruim')", explica a nutricionista Clarissa Fujiwara, coordenadora de nutrição da Liga de Obesidade Infantil do HC-FMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

Já a vitamina E impede a oxidação do LDL, o que evita que ele se acumule nas artérias e cause sua obstrução, quadro chamado de aterosclerose.

Óleo de girassol ajuda na prevenção do câncer e outras doenças?

Não existe comprovação científica de que nenhum alimento sozinho possa prevenir ou combater o câncer, e sim de que uma dieta rica em itens antioxidantes (como é o caso do óleo de girassol, rico em vitamina E) poderia ajudar a evitar esse tipo de quadro, já que inibe a ação dos radicais-livres, substâncias que podem afetar o DNA das células e por isso são relacionadas à proliferação de tumores.

Portanto, este ingrediente pode ser um aliado, desde que seja consumido junto a outros alimentos com esse tipo de característica.

Óleo de girassol ajuda a emagrecer?

Por ser uma gordura com alta densidade calórica, é pouco provável que o consumo de óleo de girassol leve à perda de peso ou emagrecimento. É sempre importante lembrar que nenhum alimento sozinho é capaz de levar uma pessoa a perder ou ganhar peso, tudo depende de quanto a pessoa ingere, em quais momentos e que outros ingredientes compõem a sua alimentação diária. Outros fatores também são importantes, como a prática de atividades físicas e uma boa qualidade de sono, entre outros.

Para que serve o óleo de girassol nos cabelos?

Esse óleo vegetal pode ajudar na hidratação da pele do couro cabeludo, mas não deve ser deixado totalmente na cabeça por muito tempo. Mais uma vez, o ideal é procurá-lo como ingrediente de alguma formulação para hidratação dos fios.

O óleo de girassol pode auxiliar na cicatrização de feridas?

Não há evidências de que seu consumo ou uso tópico possa ajudar o corpo a cicatrizar feridas melhor ou mais rapidamente. Além disso, usar o óleo diretamente na pele pode ser ruim, já que ele pode causar oclusão nos poros, o que inibe a reparação cutânea. No entanto, suas propriedades podem torná-lo um ingrediente de formulações para este e outros fins.

Óleo de girassol pode ajudar na proteção solar?

A vitamina E do óleo de girassol pode ser útil para a proteção da pele, por ser antioxidante. No entanto, não se indica passá-lo na pele antes de usar no sol.

"Existe apenas um artigo, de 2019, que aponta o benefício do óleo de girassol dentro da formulação de um protetor solar, mas ele por si só não protege contra os efeitos do sol", diz a dermatologista Flávia Addor.

Posso usar o óleo de girassol como hidratante?

De fato o óleo de girassol pode ajudar na hidratação da pele, mas para isso é preciso usar cremes que o contenham em sua composição. Alguns estudos do óleo incorporado a cremes hidratantes mostram melhora das condições de barreira da pele em indivíduos de pele seca ou mesmo de pacientes com atopia.

Misturar o óleo de girassol direto com um hidratante que você tem em casa pode danificar os dois produtos, fazendo com que ambos percam suas propriedades.

Óleo de girassol ajuda a combater o envelhecimento da pele?

Por ser rico em antioxidantes, ele pode, sim, trazer este benefício, pois combate os radicais-livres, responsáveis pelo envelhecimento celular da pele. No entanto, o ideal é procurar produtos que o contenham em sua formulação.

Pessoas com acne podem se beneficiar do uso de óleo de girassol?

Por ser um óleo, a rigor, seu uso para acne não é indicado, já que ele pode fechar os poros, piorando o problema.