PUBLICIDADE

Topo

Victor Machado

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Suplementos alimentares são realmente necessários?

iStock
Imagem: iStock
Victor Machado

Victor Machado é nutricionista, pós-Graduado em nutrição esportiva e em nutrição Comportamental. Atua com foco em comportamento alimentar e é o idealizador da marca Nutrição Sincera, que tem como objetivo passar informações sobre saúde, alimentação e bem-estar por meio do humor.

Colunista do UOL

03/05/2021 04h00

Boa parte das pessoas que iniciam uma nova rotina de atividades físicas e que estão em busca de emagrecimento ou ganho de massa muscular, intuitivamente optam pelo uso de suplementos alimentares com o objetivo de potencializar os resultados.

Em geral, suplementos alimentares são produtos que auxiliam no complemento da alimentação, sendo compostos por minerais, vitaminas e aminoácidos. Com isso, o mundo esportivo está repleto de produtos com promessas para emagrecer, aumentar a massa muscular e reduzir o risco de doenças.

Mas será que de fato o uso desses suplementos é necessário? Realmente eles podem acelerar algum resultado?

A verdade é que, quando se fala sobre saúde, emagrecimento e ganho de massa muscular, o suplemento não é tão essencial quanto as pessoas acreditam, já que de forma geral conseguimos obter nutrientes que precisamos através dos alimentos. Por isso, é necessário pensar: para quem é o uso desses suplementos e em que essa necessidade está baseada?

Podemos citar alguns suplementos com eficácia comprovada cientificamente:

Creatina: é um suplemento indicado para hipertrofia e ganho de força, já que auxilia na produção de ATP que é a fonte de energia utilizada pelos músculos em atividades de alta intensidade como musculação e crossfit ou corrida e natação de curta distância. Não é que a creatina aumente o músculo, mas pode ajudar no desempenho dos treinos, favorecendo os ganhos.

Caso você esteja iniciando agora uma rotina de treinos, tomar a creatina não vai proporcionar nenhum milagre. Por isso, dê um tempo de alguns meses para que seu corpo aprenda a gostar de verdade da nova atividade física e preocupe-se com o uso da creatina depois que estiver habituado com sua nova rotina esportiva.

Whey Protein: Trata-se da proteína extraída do soro do leite e, é apenas uma forma mais prática de consumir proteínas. Imagine que você costuma lanchar pão com ovo e, por algum motivo, está sem tempo para isso. Fazer uma troca por whey protein com aveia seria uma forma rápida de substituição.

Quando se fala de hipertrofia, a ingestão de whey protein facilita a ingestão adequada de proteínas para esse fim, pois cientificamente uma quantidade de dois gramas por quilo de peso acompanhando de uma rotina de exercícios de força já é o suficiente para o ganho de massa muscular e, dependendo de como for sua rotina e o seu peso, essa ingestão pode ser obtida facilmente através da alimentação. Portanto, tomar whey protein não é mágico, mas apenas uma forma de substituição e praticidade.

Cafeína: Suplemento muito utilizado para atletas de longa duração como maratona, ciclismo e triatlo, pois auxilia na utilização da gordura durante a atividade física como forma de "economizar" os estoques de gligogênio do organismo e assim auxilia que o atleta não fique sem combustível.

Talvez, essa utilização de gordura que a cafeína provoca é o que atrai tantas pessoas em busca do emagrecimento, quando na verdade existem poucas evidências de que cafeína ou suplementos termogênicos de fato tragam algum resultado para esse fim.

Existe uma gama de outros suplementos, mas poucos apresentam evidências científicas. O que pode explicar o uso abusivo dessas substâncias são celebridades e influenciadores digitais com corpos esbeltos e musculosos que utilizam substâncias ilícitas até o ultimo fio do cabelo, mas que atribuem seus resultados ao uso dos suplementos.

A indústria de suplementos incentiva e patrocina essas pessoas, o que contribui para enganar consumidores que acabam confiando em alguém com milhares de seguidores nas redes sociais ou uma celebridade que eles acreditam dar conselhos de especialistas.

Infelizmente, a experiência e a credibilidade de profissionais sérios não é suficiente para lidar com a complexidade desse problema social. Nesse caso, o que está em jogo é a saúde e qualidade de vida de pessoas leigas que buscam por um corpo ideal baseado em imagens inalcançáveis.

No fim das contas o uso de suplementos não é proibido e não serve apenas para lhe proporcionar um corpo bonito, mas pode ser uma forma de melhorar desempenho esportivo como o exemplo da creatina ou para facilitar a ingestão proteica ou até mesmo elaborar receitas diferentes com a utilização de whey protein.

Porém, antes de tudo é importante aprender a aceitar o próprio corpo e ter prazer com hábitos saudáveis e, caso seja necessária a suplementação, aí sim procurar um profissional e informações verdadeiras que possam te ajudar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL