PUBLICIDADE

Topo

Victor Machado

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Sem disposição para nada? Veja como a alimentação pode te ajudar!

iStock
Imagem: iStock
Victor Machado

Victor Machado é nutricionista, pós-Graduado em nutrição esportiva e em nutrição Comportamental. Atua com foco em comportamento alimentar e é o idealizador da marca Nutrição Sincera, que tem como objetivo passar informações sobre saúde, alimentação e bem-estar por meio do humor.

Colunista do VivaBem

29/03/2021 04h00

Durante o dia você costuma sentir uma queda de energia e um cansaço permanente inexplicáveis? Talvez o confinamento da pandemia, que já passa de um ano, tenha alguma influência nessa falta de disposição. Mas o problema pode estar também no seu cardápio e, com alguns ajuste nele, é possível aumentar seu pique, já que por meio da alimentação é possível modular e diminuir o nível de estresse no organismo.

O que você escolhe para compor suas refeições pode transformar sua vida por completo e não é novidade que uma alimentação equilibrada é capaz de melhorar o humor e até aliviar sintomas da depressão e da ansiedade.

Priorizar alimentos naturais, comida de verdade, evitando os ultraprocessados, é o básico para garantir o aporte necessário de vitaminas e minerais para o organismo de forma saudável. Além disso, tentar variar o máximo possível as frutas e os vegetais, incluindo duas cores de hortaliças no prato e consumindo duas frutas diferentes por dia, é uma estratégia extra para garantir um bom aporte dos micronutrientes que os alimentos podem fornecer.

Mas é importante não enxergarmos alimentação de uma forma complicada ou elitizada. Por mais bonito que seja comer de forma variada, na correria do dia dia, nem sempre é possível sair de vegetais clássicos como alface, tomate e brócolis, ou de frutas básicas como banana e maçã.

Quando pensar em alimentação, lembre-se de populações e grupos menos favorecidos. Repare que essas pessoas quase não têm contato com frutas e vegetais. Em algumas cidades de baixo perfil socioeconômico muitas vezes é mais fácil conseguir alimentos ultraprocessados do que alimentos in natura — isso já envolve influência da indústria alimentícia e fica para outro texto o aprofundamento desse tema.

O fato é que através de intervenções sociais e educação nutricional, a simples adição de uma banana na vida dessas pessoas desfavorecidas já seria o suficiente para melhorar a saúde delas.

Quero dizer que, com onda do terrorismo nutricional e o excesso de informações, pensar em se alimentar bem muitas vezes parece algo muito complicado, quando na verdade, nutrição pode ser mais simples do que você imagina.

O corpo humano é muito inteligente, capaz de absorver o máximo possível de nutrientes de um determinado alimento. Quando pensamos dessa forma, fica evidente que em um processo de educação nutricional, para quem está aprendendo a consumir vegetais e frutas, duas colheres de vegetais cozidos colocadas no prato jamais devem ser subestimadas. Ou seja, o básico funciona muito bem!

Claro que é interessante variar sempre que possível a sua alimentação a fim de melhorar a saúde. Se faz parte da sua realidade, tudo bem consumir uma salada bem variada com cinco ou mais cores diferentes e sempre consumir cinco ou mais frutas diferentes na semana. Priorize frutas e vegetais da época e facilmente encontradas na sua região. Se nesse momento fazer essa variação não é tão fácil, tudo bem!

Lembre-se de que seu corpo sabe aproveitar muito bem o mínimo ajuste que você faz na sua alimentação. Dessa forma, não faça com que sua alimentação seja mais um encargo mental nesse período atual.

O momento traz à tona e acelera crises da nossa sociedade. Outros sintomas que antes eram ocultos agora se destacam com mais força. Infelizmente, as videoconferências não trazem o mesmo benefício do contato humano, o que favorece o nosso esgotamento físico e mental.

Esse cansaço permanente que sentimos não se resolve simplesmente tomando uma cápsula, mas pode ser um convite a mudanças no nosso estilo de vida.

Referente à alimentação, repito, faça pelo menos o básico: coma frutas, vegetais, beba água e priorize os alimentos naturais. E, se for possível, tente preparar alguma refeição para si mesmo como uma forma de celebração e autocuidado.

Descomplique a alimentação, olhe para dentro e entenda que não é preciso tomar uma "cápsula mágica", apenas um descanso ou uma refeição preparada com carinho já pode ser o suficiente para renovar suas energias.

Tente se manter firme e apenas se comprometa em fazer o básico para ter uma boa alimentação.

Quer saber mais sobre alimentação saudável descomplicada? De uma olhada no Guia Alimentar da População Brasileira.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL