PUBLICIDADE

Topo

Victor Machado

É preciso cortar o pão para emagrecer?

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto
Victor Machado

Victor Machado é nutricionista, pós-Graduado em nutrição esportiva e em nutrição Comportamental. Atua com foco em comportamento alimentar e é o idealizador da marca Nutrição Sincera, que tem como objetivo passar informações sobre saúde, alimentação e bem-estar por meio do humor.

Colunista do UOL

30/11/2020 04h00

Não é de hoje que o consumo de carboidratos é um assunto polêmico. Esse macronutriente é considerado por muitos, inclusive profissionais de saúde, como o mal do século e o causador de doenças crônicas não transmissíveis. Nesse contexto o nosso querido pão de todas as manhãs, sem querer, acaba sendo condenado como um alimento que não deve ser consumido, para não engordar ou prevenir doenças. Diante de tanta discussão, muita gente acaba ficando perdida e muitas vezes se privando de comer pão, por ter medo das possíveis consequências.

Primeiro precisamos lembrar os carboidratos são a principal fonte de energia para o nosso organismo e cérebro. Por ter a função de fornecer nutrientes e energia para o corpo, eles fazem com que as proteínas estejam disponíveis para cumprir funções importantes como a reparação de tecidos.

É importante lembrar que, dependendo da variedade de carboidrato que consumimos, isso acaba aumentando o nosso consumo de fibras e favorecemos o aparecimento de bactérias boas para o intestino. A probabilidade da ingestão de antioxidantes também aumenta, pela presença das frutas, que também são fonte de carboidratos.

Mas e o pãozinho? Pão não é vilão e, assim como qualquer outro alimento, não tem a capacidade de engordar ninguém de forma isolada. Não podemos esquecer que nosso querido pãozinho é um alimento de baixo custo e facilmente encontrado, assim como arroz e feijão, e pode estar incluído em nossa alimentação sem nenhum tipo de prejuízo.

Além disso, vivemos em um país onde metade dos brasileiros vive com até R$ 500 por mês, com muitas dificuldades e problemas pra consumir o mínimo. Sendo assim, é importante não elitizarmos a alimentação de uma população de forma generalizada, para que isso não gere ansiedade e terrorismo na vida de um grupo menos favorecido.

O pão não é só uma fonte de carboidrato, mas também um alimento que faz parte da história e da cultura de muitas famílias, e para muitas pessoas tem um valor afetivo importante. O único grupo que devemos restringir o consumo de pão são as pessoas com doença celíaca, que, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), representa 1% da população. Portanto, não caia nas modas e fake news da alimentação e não tenha medo caso o pão faça parte da sua alimentação.

Quer deixar seu pãozinho ainda mais saudável? Adicione outras fontes quando for consumi-lo: ovos, frango, queijo, atum, carne moída, manteiga e até mesmo vegetais.

Não é que a ingestão de carboidratos precisa ser baseada apenas em pão, mas você pode consumir uma variedade de alimentos, como mandioca, batatas, arroz, frutas. E mesmo assim o pão pode estar presente na sua vida sem nenhum prejuízo para sua saúde, desde que seja consumido com moderação.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.