PUBLICIDADE

Topo

Verônica Laino

Como controlar o desejo por doce? Veja dicas simples de adotar no dia a dia

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Verônica Laino

Verônica Laino é formada em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo), pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva Funcional e coach de emagrecimento. Trabalhou em clínica particular por sete anos e hoje dedica seu tempo aos seus coachees e a? produc?a?o de conteu?do online, mi?dias sociais e eventos, como forma de alcanc?ar cada vez mais pessoas e ajuda?-las a levar uma vida pra?tica, sauda?vel, balanceada e gostosa.

Colunista do UOL

14/12/2021 04h00

Você é do tipo que troca qualquer salgado por doce? Sempre fica com desejo de comer um docinho depois das refeições? Ou ainda quando vai ao restaurante a primeira coisa que olha no cardápio são as opções de sobremesa? Calma que hoje vou dar algumas sugestões para que esta vontade não se torne uma compulsão.

O primeiro passo é entender que os doces não são proibidos. Quanto mais você restringe, maior é a vontade de consumi-los. O foco não é retirar o doce do cardápio, mas sim fazer boas escolhas, se possível optar por sobremesas que trazem ingredientes benéficos para saúde e controlar principalmente o tamanho da porção, afinal o problema nunca foi o doce, mas sim o volume ingerido.

Outro ponto que muitas pessoas não param para pensar é que essa voracidade por doces em geral pode ser fisiológica. Quando a dieta está desequilibrada e pobre em carboidratos, a vontade por doces aumenta. Nesses casos, é preciso aumentar o volume de carboidrato da dieta usando fontes saudáveis como raízes, grãos, frutas e cereais integrais. Ao fazer isso, o corpo vai receber a energia que precisa e não vai mandar a informação para o cérebro de que precisa de energia rápida. Assim, você não vai ter aquela vontade repentina pelo doce e muito menos em grande volume.

Carboidrato - iStock - iStock
Imagem: iStock

Tendo esses dois pontos em mente, fica mais fácil pensar em estratégias para incluir o doce no seu cardápio sem prejudicar sua saúde.

O doce nunca deve vir de forma isolada, e evite comer em jejum, afinal carboidrato refinado nunca vai dar sensação de saciedade, pelo contrário, vai fazer com que você queira mais doce depois. O ideal é sempre consumir o doce junto de alguma refeição que tenha proteína e bastante fibra.

Vamos supor que hoje você está com vontade de comer uma sobremesa. Deixe para comê-la após a hora do almoço e reduza o carboidrato do seu prato. Uma boa pedida seria consumir metade do prato de salada crua, a outra metade você divide no meio e preenche um quarto com uma proteína (carne, frango, peixe, lombo, ovo etc.) e o outro um quarto coloca legumes cozidos. Assim, esse prato dará uma excelente sensação de saciedade por conta das fibras e proteína, porém com um teor muito baixo de carboidrato, fazendo com que a sobremesa não seja um excesso no total da refeição.

Geleia de maçã - Getty Images/Westend61 - Getty Images/Westend61
Imagem: Getty Images/Westend61

Vale a pena também tentar treinar o paladar para consumir alimentos que tem o sabor doce, porém não são uma sobremesa propriamente dita, como as frutas. Dá para fazer doce de frutas sem usar açúcar ou adoçante, usando o próprio dulçor delas. Outra ideia é aquecer a fruta no micro-ondas ou no forno e servir com canela ou ainda adicionar um ou dois quadradinhos de chocolate derretido por cima.

Para ter uma boa sensação de saciedade, o ideal é acompanhar esta fruta com sementes como chia ou linhaça, coco seco ralado ou ainda castanhas. Estes alimentos são ricos em gorduras boas que vão fazer com que o carboidrato da fruta seja absorvido de forma lenta e gradual, deixando você saciado por muito mais tempo.

Temos que lembrar também de ajudar o corpo a liberar mais serotonina. Uma estratégia bem legal é fazer uma atividade física naquele momento que bate a maior voracidade por doce. Caso não possa se exercitar neste horário, opte por alimentos ricos em triptofano que ajudam no bem-estar e na melhora do humor. São ricos em triptofano: abacate, banana, queijo, amendoim, castanha-do-pará e ovo.

Por fim, lembre-se que muitas vezes temos o hábito de consumir doce todo dia em grande quantidade, porém novos hábitos podem entrar na sua rotina, como substituir o consumo de doce por outras atividades que dão sensação de prazer e bem-estar, como um banho relaxante, conversar com alguém querido, ler um livro, assistir a uma série. Muitas vezes buscamos o doce por estarmos ociosos, querendo aquela sensação rápida de prazer e bem-estar, por isso ocupar seu tempo com outras coisas prazerosas pode ajudar demais na redução do volume de doce semanal.