PUBLICIDADE

Topo

Blog da Sophie Deram

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

8 atitudes para evitar o desperdício de alimentos

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Sophie Deram

Sophie Deram é uma nutricionista franco-brasileira, autora do best-seller ?O Peso das Dietas?, palestrante, pesquisadora e doutora pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) no departamento de endocrinologia. Defende a importância do prazer de comer para a saúde e a ideia de comer melhor e não menos. Sophie não acredita nas dietas restritivas e no ?terrorismo nutricional?. Desenvolve programas online para transformar a relação das pessoas com comida e ensina profissionais de saúde sobre nutrição que alia ciência e consciência.Leia mais no site da Sophie Deram: https://www.sophiederam.com/br/

Colunista do UOL

27/04/2022 04h00

O Relatório do Índice de Desperdício de Alimentos 2021 do PNUA (Programa das Nações Unidas para o Ambiente) estima que cerca de 931 milhões de toneladas de alimentos foram desperdiçados em 2019, o que corresponde a 17% da produção global de alimentos naquele ano.

Esse mesmo relatório mostra que, no Brasil, desperdiçamos cerca de 60 kg de alimentos por pessoa, ou 12.578.308 toneladas por ano.

O desperdício de alimentos é um grande problema, pois além de ser responsável por emissões de gases com efeito estufa, amplia a insegurança alimentar —em 2021, 55,2% dos brasileiros encontrava-se nessa situação, pior índice desde 2004—, contribuindo com a mudança climática, a perda de biodiversidade, a poluição e a geração de resíduos.

Quando jogamos comida fora, também estamos gastando dinheiro e os recursos naturais do meio ambiente. Evitar o desperdício é uma responsabilidade de toda a sociedade, mas podemos começar em casa.

8 atitudes para evitar o desperdício alimentar

1. Planeje um cardápio

Uma dica muito importante para evitar o desperdício alimentar é planejar um cardápio semanal. Não é uma tarefa difícil, simplesmente coloque no papel o que deseja comer nas refeições (café da manhã, almoço, jantar e lanches). Dessa forma é possível fazer compras de forma inteligente, adquirindo apenas o necessário.

2. Faça uma lista de compras

Agora que você tem um cardápio, é só fazer uma lista de compras com o que você necessita para a semana. Antes, dê uma olhada na sua despensa e na geladeira para não comprar ingredientes que já tem em casa.

Inclua na lista alimentos de todos os grupos alimentares, dando preferência àqueles frescos, como frutas, legumes, verduras, carnes, peixes, laticínios, mas também cereais, feijões e outras leguminosas, além de alimentos processados de boa qualidade, compostos por poucos ingredientes, que podem ser armazenados na despensa e utilizados para cozinhar, como milho, ervilha e molho de tomate.

Lembre-se que os ultraprocessados não são proibidos, mas é preferível deixar para consumi-los quando realmente sentir vontade, não precisa armazená-los em casa.

3. Não vá às compras de barriga vazia

Com o cardápio planejado e a lista de compras em mãos, vá ao mercado. Mas cuidado, não vá de barriga vazia. A fome nesse momento pode contribuir para que você perca o foco e compre produtos desnecessários, que poderão ser desperdiçados.

4. Armazene os alimentos adequadamente

Assim que chegar das compras, reserve um momento para lavar, cortar e guardar os alimentos adequadamente, evitando que estraguem. Isso não só evita o desperdício alimentar, como também contribui para ganhar tempo na cozinha.

Portanto, organize bem sua geladeira e despensa. Na geladeira, deixe à mostra os alimentos comprados antes ou que poderão estragar mais rapidamente. Na despensa, coloque na frente aqueles que irão vencer primeiro.

5. Cozinhe mais

Com o ritmo de vida que levamos, comer fora e deixar nossa alimentação nas mãos de restaurantes ou da indústria de alimentos pode parecer mais fácil. No entanto, vale se desconectar um pouco dessa correria, reservando tempo para se alimentar e também para cozinhar. Assim, termos mais consciência do que e do quanto comemos, bem como adquirimos cada vez mais autonomia em relação à alimentação, o que pode ajudar a reduzir o desperdício alimentar.

Para poupar tempo, aproveite para cozinhar em quantidades maiores, e assim ter sempre comida congelada disponível.

6. Use seu congelador

Congelar alimentos é uma das formas mais fáceis de conservá-los. Como disse acima, cozinhando em maior quantidade você pode congelar as refeições para ter comida caseira sempre disponível. As sobras também podem ir para o congelador.

Mas além disso, é possível congelar frutas, legumes e verduras para usar em preparações culinárias. Por exemplo, ervas como salsinha e cebolinha podem ser congeladas em forminhas de gelo com um pouco de água e usadas para temperar pratos.

7. Aproveite os alimentos integralmente

É comum remover as cascas e talos de vegetais ao preparar refeições, mas existem muitos nutrientes nessas camadas externas, como fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, sem falar que eles podem ser utilizados para dar sabor e textura.

Comer essas partes dos alimentos também pode ser econômico e contribuir para evitar o desperdício de alimentos.

Não esqueça de higienizar bem os alimentos!

8. Aproveite as sobras

Sabe aquelas sobras da refeição anterior? Transforme-as em um novo prato. Cereais, batatas, massas, legumes e carnes podem ser usados em outras preparações. Por exemplo, aquele arroz na geladeira pode virar um delicioso arroz de forno.

Combater o desperdício de alimentos é uma responsabilidade de todos

Como você pode ver, existem muitas maneiras de reduzir o desperdício alimentar em sua própria casa. Uma pequena atitude que tomamos já pode ajudar bastante a não desperdiçar comida. Sem falar que essas dicas ajudam a economizar tempo e dinheiro.

Não precisa colocar tudo em prática de uma vez. Leve em consideração sua realidade e possibilidades. Mas saiba que qualquer mudança, por menor que pareça, pode contribuir com a saúde do planeta e, consequentemente, de todos nós.

Mas também não pense que combater o desperdício de alimentos é uma responsabilidade meramente individual. O desperdício pode ser identificado em todas as etapas do sistema alimentar: acesso aos meios de produção, processamento dos alimentos, abastecimento, comercialização, distribuição, escolhas alimentares, consumo, destinação de resíduos.

Diante disso, e pensando em reduzir a pobreza, proteger o meio ambiente e as pessoas, a ONU (Organização das Nações Unidas) definiu 17 ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável), sendo o 12º intitulado "consumo e produção responsáveis", que tem como meta 12.3: "Até 2030, reduzir pela metade o desperdício de alimentos per capita mundial, nos níveis de varejo e do consumidor, e reduzir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento, incluindo as perdas pós-colheita".

Alinhada a esta meta, acontece no dia 27 de abril o Stop Food Waste Day. Essa campanha existe desde 2017 e tem como um de seus objetivos educar para mudanças em relação ao desperdício alimentar. Foi lançada pelo Grupo Compass, empresa de serviços de alimentação, que se comprometeu com a meta 12.3 dos ODS, contando com a parceria de outras empresas, ONGs, nutricionistas e chefs de cozinha.

Essa é apenas uma iniciativa entre muitas que contribuem para combater o desperdício de alimentos. Sigamos nessa luta, fazendo nossa parte, buscando a melhor qualidade dos alimentos e a saúde do meio ambiente e das pessoas, sempre em paz com a comida e com o corpo.

Sophie Deram