PUBLICIDADE

Topo

Blog da Sophie Deram

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Cogumelos são bons para a nutrição e saúde? Estudo sugere que sim

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Sophie Deram

Sophie Deram é uma nutricionista franco-brasileira, autora do best-seller ?O Peso das Dietas?, palestrante, pesquisadora e doutora pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) no departamento de endocrinologia. Defende a importância do prazer de comer para a saúde e a ideia de comer melhor e não menos. Sophie não acredita nas dietas restritivas e no ?terrorismo nutricional?. Desenvolve programas online para transformar a relação das pessoas com comida e ensina profissionais de saúde sobre nutrição que alia ciência e consciência.Leia mais no site da Sophie Deram: https://www.sophiederam.com/br/

Colunista do UOL

02/06/2021 04h00

Um estudo publicado na revista Food Science & Nutrition, ainda que patrocinado pelo Mushroom Council (organização estadunidense de produtos de cogumelos), traz resultados interessantes sobre os possíveis benefícios do consumo de cogumelos.

Estudo usa dados da pesquisa NHANES para avaliar o impacto nutricional do consumo de cogumelos

Há quem pense que os cogumelos são vegetais, mas na verdade são fungos comestíveis que crescem acima do solo. Eles fazem parte da alimentação humana há muito tempo e caracterizam-se pela baixa densidade energética, baixa quantidade de gorduras e alto teor de nutrientes e compostos bioativos, como vitaminas do complexo B, selênio, cobre, potássio, fibras e vitamina D.

Para avaliar o impacto nutricional desse alimento na saúde das pessoas foram utilizados dados da National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES), uma grande pesquisa representativa da população dos Estados Unidos, desenhada para monitorar o estado nutricional e de saúde de crianças e adultos norte-americanos.

Essa pesquisa avalia cerca de 10 mil adultos e crianças a cada dois anos, incluindo exames físicos e laboratoriais, dados demográficos, socioeconômicos, dietéticos, consumo alimentar, uso de suplementos e outras questões relacionadas à saúde que podem ter relação com a promoção e prevenção de doenças.

Estudos anteriores usaram dados de 2001 e 2010 e mostraram que o consumo de cogumelos estava associado a uma maior ingestão de nutrientes essenciais e melhor qualidade da alimentação, porém o seu consumo foi baixo entre os participantes.

Já para essa pesquisa, foram utilizados dados de ingestão alimentar de adolescentes de 9 a 18 anos e adultos com mais de 19 anos, participantes da NHANES entre os anos de 2011 e 2016.

Os participantes consumiram uma porção de 84 g (ou 1/2 xícara) de uma mistura de cogumelos dos tipos branco, crimini, portobello e ostra, e o impacto nutricional disso foi avaliado a partir de um recordatório 24 horas (ferramenta da nutrição em que a pessoa relata tudo o que consumiu no último dia).

Consumir cogumelos pode melhorar a ingestão de nutrientes

Os resultados do estudo mostraram que a adição de uma porção de cogumelos à alimentação diminuiu a inadequação da população quanto à ingestão de vários nutrientes essenciais, sem afetar a ingestão de energia, gorduras e sódio, sugerindo efeitos benéficos na saúde de crianças, adolescentes e adultos.

De acordo com a análise, o consumo de 84 g de cogumelos levou a um aumento na ingestão de fibras (6,16%), cobre (31,6%), fósforo (6,46%), potássio (14,1%), selênio (13,6%), zinco (5,71%), vitaminas B2 (14,2%), B3 (14,2%) e B8 (6,11%), sem afetar energia, carboidratos, proteínas, gorduras e sódio dos participantes entre 9 e 18 anos.

Enquanto isso, os adultos tiveram um aumento na ingestão de fibras (4,57%), cobre (23,6%), ferro (2,7%), fósforo (6,34%), potássio (11,8%), selênio (12,9%), zinco (5,31%), vitaminas B1 (4,32%), B2 (13,4%), B3 (12,5%), B6 (4,61%), B8 (5,0%) e folato (3,72%), com impacto também nas proteínas (aumento de 2,64%), mas não nos carboidratos, gorduras e sódio.

Pequenas quantidades dessas vitaminas e minerais têm um poder imenso no nosso organismo, de forma que um desequilíbrio pode estar associado a diversos efeitos adversos, como problemas cognitivos, osteoporose, doenças oculares, imunidade prejudicada e, entre outros, o desenvolvimento de doenças crônicas (hipertensão, diabetes, câncer, doenças do coração).

Comer cogumelos também pode melhorar os níveis de vitamina D

Também vale lembrar que os cogumelos são fontes de ergosterol e foram expostos à luz ultravioleta no estudo para que esse composto fosse convertido em ergocalciferol, a vitamina D2, passando a fornecer 5 mcg dessa vitamina.

Isso trouxe resultados muito positivos, com a ingestão diária da vitamina D excedendo ligeiramente as recomendações nutricionais e levando a uma diminuição da inadequação da população estudada: de 95% para 53% nos participantes com idade entre 9 e 18 anos e para 64% naqueles com mais de 19 anos.

Esse é um benefício valioso, pois a vitamina D é um pró-hormônio extremamente importante para o desempenho de funções endócrinas, metabolismo do cálcio e saúde óssea. Além disso, sua deficiência atinge uma grande quantidade de pessoas no mundo, principalmente em países com baixa incidência solar, já que 80% da vitamina D que o corpo sintetiza é a partir da luz do sol, enquanto apenas 20% é proveniente da alimentação.

Cogumelos são benéficos, mas não são milagrosos

Esse estudo mostra que consumir cogumelos pode ser bastante benéfico para a nossa saúde por contribuir para o aumento da ingestão de diversos nutrientes importantes para o funcionamento do nosso corpo. Mas cuidado: isso não quer dizer que os cogumelos são milagrosos ou indispensáveis para uma alimentação saudável.

Como os pesquisadores mostram, foi adicionada uma porção de cogumelos à alimentação normal dos participantes da pesquisa. Mas você concorda que não dá para viver comendo apenas cogumelos? Isso porque sozinho esse alimento não é tão poderoso. Na verdade, nenhum alimento ou nutriente é.

Hoje em dia vemos muitos modismos alimentares por aí. De repente sai um estudo com os benefícios de determinados alimentos (como óleo de coco, moringa, chia e gojiberry, só para citar alguns) e eles se transformam em verdadeiras panaceias, como se pudessem tratar todos os problemas de saúde.

No entanto, não é assim que a nutrição funciona. Todos esses alimentos apresentam nutrientes que são importantes para a nossa saúde, ao fazerem parte de uma alimentação e de um estilo de vida saudáveis.

Por isso, se você gosta de cogumelos, sugiro que, quando desejar, vá para a cozinha e prepare uma receita deliciosa com esse ingrediente. Mas se ele não está entre as suas preferências, também não há porque se preocupar. Você até pode dar mais uma chance e experimentar um novo sabor, mas se realmente não gosta, não há motivos para comer sem prazer.

Nutrientes estão presentes em todos os alimentos, portanto o mais importante é adotar uma alimentação variada e comer mais comida caseira, reduzindo os ultraprocessados. Assim você terá mais saúde, bem-estar, qualidade de vida e provavelmente não irá necessitar de suplementos alimentares para suprir suas necessidades nutricionais.

Bon appétit!

Sophie Deram

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL