PUBLICIDADE

Topo

Paola Machado

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Maus hábitos que a quarentena trouxe e que precisaremos combater

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Paola Machado

Paola Machado é formada em educação física, mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutora em ciências da saúde (foco em fisiopatologia da obesidade e fisiologia da nutrição) pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre exercícios, nutrição e saúde. CREF: 080213-G | SP

Colunista do VivaBem

27/09/2021 04h00

Para muitas pessoas, a pandemia do coronavírus introduziu um novo conjunto de desafios, que muitos de nós nunca enfrentamos. O isolamento desenraizou rotinas usuais, induziu ao estresse e à ansiedade e forçou as pessoas a saírem de suas zonas de conforto, o que pode levar (ou já levou) a mudanças na saúde geral.

Em um estudo publicado no European Journal of Social Psychology, os participantes levaram de 18 a 254 dias para fazer com que um hábito (bom ou ruim) torne-se uma rotina.

Imagine que estamos há cerca de 1 ano e 8 meses repetindo, diariamente, uma nova rotina e, para muitos, essa rotina é de insegurança, ansiedade, inatividade física, noites mal dormidas e consumo de alimentos não saudáveis. Esse comportamentos prejudiciais à saúde podem se tornar hábitos (ou já se tornaram) que depois teremos dificuldade de nos livrarmos.

Trago alguns pontos do nosso dia a dia que devemos dar mais importância a partir de já, pois quando se trata de longevidade e bem-estar, esses são temas centrais que desregulamos durante a pandemia.

Saúde mental

Já está bem estabelecido que o estresse excessivo ou de longo prazo pode afetar negativamente a saúde mental. Dessa forma, à medida que os níveis de estresse aumentaram durante a pandemia, a saúde mental piorou.

No ano passado, pessoas em todo o mundo relataram aumento de ansiedade, depressão e mudanças de humor. Durante a pandemia, 4 em cada 10 adultos nos EUA relataram sintomas de ansiedade ou transtorno depressivo. A pesquisa KFF Health Tracking de julho de 2020 descobriu que muitos adultos relatam impactos negativos específicos sobre sua saúde mental e bem-estar, como dificuldade para dormir (36%) ou comer (32%), aumento no consumo de álcool ou uso de substâncias (12%), e agravamento das condições crônicas (12%), devido à preocupação e estresse com o coronavírus.

Um estudo incluindo 600 adultos mostrou que quase metade dos participantes entrevistados relataram sentir ansiedade sobre seus hábitos alimentares, especificamente durante a pandemia. Outro estudo incluindo mais de 100.000 homens e mulheres mostrou que os sintomas de depressão moderada e grave aumentaram de 6,4% para 8,8% durante a pandemia em pessoas com menos de 60 anos.

Outros estudos também descobriram que mães e mulheres, em geral, pareciam ser particularmente suscetíveis à depressão e ansiedade durante a pandemia. No entanto, a pesquisa sugere que também há ligações entre saúde mental, dieta e exercícios. Dessa forma, algumas das mudanças que as pessoas notaram em sua saúde mental durante a quarentena podem estar relacionadas a mudanças em seus hábitos alimentares e de atividade física.

Um estudo observou que as pessoas que relataram mudanças negativas em seus hábitos de exercício durante a pandemia relataram simultaneamente pior saúde mental, enquanto aqueles que melhoraram os hábitos de exercício tiveram melhor saúde mental.

Um outro artigo publicado em 2020 por Brand et al intitulado em "When Pandemic Hits: Exercise Frequency and Subjective Well-Being During COVID-19 Pandemic" com 13.696 entrevistados em 18 países mostrou que aqueles que reduziram a frequência de exercícios durante a pandemia relataram piora do humor em comparação com aqueles que mantiveram ou aumentaram a frequência de exercícios pré-pandêmicos.

Alcoolismo

Um estudo da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) mostrou que entre a faixa etária dos 30 a 39 anos, por exemplo, mais de 35% dos 12 mil entrevistados passaram a consumir doses excessivas em intervalos curtos. O padrão de comportamento preocupa porque, além de o alcoolismo ter implicações fisiológicas, também leva a agravantes sociais, como acidentes de trânsito e violência doméstica.

Nos EUA, de acordo com dados de uma pesquisa realizada com 6000 participantes, a frequência do consumo de álcool —medida em dias por mês em que o álcool foi consumido — aumentou 14% no geral e 17% entre as mulheres.

Alimentação

Logo após o início da pandemia, as pessoas começaram a relatar mudanças em sua dieta.

  • Em um estudo que incluiu quase 8.000 pessoas, 30% dos adultos relataram comer mais alimentos não saudáveis do que o normal durante a pandemia.
  • Outro estudo com cerca de 2.500 pessoas descobriu que 45% consumiam mais do que o normal durante a pandemia e 50% comiam mais no geral.
  • Embora as pessoas relatassem comer menos e cozinhar em casa mais do que o normal, elas também comeram mais doces e frituras. Vários outros estudos encontraram resultados semelhantes - com as pessoas comendo menos fora, mas ainda consumindo mais comida e lanches no geral.
  • Algumas pessoas notaram mudanças saudáveis, como consumir mais porções de frutas e vegetais enquanto consomem alimentos em casa.

Em alguns casos, as escolhas e hábitos alimentares foram influenciados pela insegurança alimentar durante a pandemia. A insegurança alimentar causa mudanças negativas na ingestão de alimentos e nos padrões alimentares devido à falta de recursos financeiros.

  • Alguns estudos observaram que as pessoas que perderam o emprego, trabalharam menos do que o normal ou experimentaram mudanças repentinas em sua situação de vida eram mais propensas a relatar ter insegurança alimentar durante a pandemia. Para lidar com essas mudanças, alguns comeram menos e compraram alimentos mais baratos do que o normal.
  • Outros relataram cortar certos grupos de alimentos que eram mais caros, como carne e proteínas animais, enquanto substituíam aqueles por alimentos mais acessíveis -- incluindo alimentos processados e ultraprocessados.

A pandemia também parece ter afetado pessoas com transtornos alimentares.

  • Um estudo entrevistou 5.469 pessoas, 180 das quais tinham um transtorno alimentar auto relatado ou histórico de transtorno alimentar. Descobriu que aqueles com transtornos alimentares experimentaram um aumento nos comportamentos de restrição, compulsão alimentar, purgação e exercícios físicos durante a pandemia. Mesmo pessoas sem histórico de hábitos alimentares desordenados experimentaram níveis mais elevados de compulsão alimentar e restrição alimentar durante a pandemia.
  • O estudo COVID-19 EAT entrevistou mais de 700 jovens durante o auge da pandemia em 2020. Os resultados revelaram que níveis elevados de estresse e sintomas de depressão foram significativamente associados a uma maior chance de apresentar comportamento de compulsão alimentar.

Exercício

Embora os resultados variem entre grupos de pessoas, estudos têm mostrado uma redução considerável na atividade física e um aumento no comportamento sedentário desde o início da pandemia.

  • Enquanto mulheres e estudantes universitários relataram um aumento nas atividades físicas durante a pandemia do coronavírus, homens e jovens relataram diminuição da atividade física juntamente com um aumento no tempo sedentário durante o bloqueio.
  • Uma pesquisa incluindo mais de 1.000 pessoas de vários países em todo o mundo descobriu que o tempo diário sentado aumentou em uma média de 5 a 8 horas por dia durante o bloqueio.
  • Outro estudo com adultos na Espanha relatou que a quantidade de tempo gasto caminhando a cada dia durante a pandemia diminuiu 58%, enquanto o tempo gasto sentado aumentou 24%.
  • De acordo com estimativa apresentadas por pesquisadores da UNESP para a Frontiers in Endocrinology, nos primeiros meses de confinamento houve redução de 35% no nível de atividade física e aumento de 28.6% nos comportamentos sedentários --passar mais tempo sentado e deitado, além de maior ingestão de alimentos não saudáveis.

Número de passos -- Atividade de vida diária

O impacto real do isolamento mundial nos níveis de atividade física está bem claro. A Fitbit, empresa americana que desenvolve pulseiras fitness que rastreiam o nível de atividade física de um indivíduo, compartilhou dados recentes de atividade física de 30 milhões de usuários. O levantamento demonstra uma redução substancial —variando de 7% a 38%— na contagem média de etapas em quase todos os países durante a semana que termina em 22 de março de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. Essa evidência preliminar sugere que a quarentena pode provocar um declínio substancial nos níveis de atividade física, tendo influência sobre a saúde geral do indivíduo.

Peso

Algumas pessoas também experimentaram mudanças de peso no último ano, algumas das quais podem ter resultado de mudanças em suas escolhas alimentares habituais e rotinas de atividade física.

  • Alguns estudos descobriram que 30-50% das pessoas pesquisadas relataram ganho de peso durante a pandemia.
  • Um estudo mostrou que as pessoas que já tinham excesso de peso antes da pandemia tinham maior probabilidade de relatar ganho de peso.
  • Em uma pesquisa com cidadãos dos Estados Unidos, 19% das pessoas relataram perda de peso, enquanto 43% não observaram nenhuma mudança em seu peso.
  • Além disso, alguns estudos descobriram que o ganho de peso estava ligado a fatores específicos, como sono inadequado, lanches após o jantar, alimentação estressada, atividade física reduzida e mudanças nas rotinas de trabalho.
  • No Brasil, um artigo realizado pela Nutrinet (2021), mostrou mudanças no peso da população, sendo que um percentual maior de pessoas (19,7%) relatou ganho de peso.

Referências:

Referências:

Lally P, Jaarsveld CH, Potts HW, Wardle J. How are habits formed: Modelling habit formation in the real world. European Journal of Social PsychologyVolume 40, Issue 6 p. 998-1009. 2009.

Marçal IR, Fernandes B, Viana AA, Ciolac EG. The Urgent Need for Recommending Physical Activity for the Management of Diabetes During and Beyond COVID-19 Outbreak. Front. Endocrinol., 28 October 2020 | https://doi.org/10.3389/fendo.2020.584642

Di Renzo L, Gualtieri P, Pivari F, et al. Eating habits and lifestyle changes during COVID-19 lockdown: an Italian survey. J Transl Med. 2020 Jun 8;18(1):229. doi: 10.1186/s12967-020-02399-5. PMID: 32513197; PMCID: PMC7278251.

Pollard MS, Tucker JS, Green HD. Changes in Adult Alcohol Use and Consequences During the COVID-19 Pandemic in the US. JAMA Netw Open. 2020;3(9):e2022942. doi:10.1001/jamanetworkopen.2020.22942

Ettman CK, Abdalla SM, Cohen GH, et al. Prevalence of Depression Symptoms in US Adults Before and During the COVID-19 Pandemic. JAMA Netw Open. 2020 Sep 1;3(9):e2019686. doi: 10.1001/jamanetworkopen.2020.19686. PMID: 32876685; PMCID: PMC7489837.

Mattioli AV, Sciomer S, Cocchi C, et al. Quarantine during COVID-19 outbreak: Changes in diet and physical activity increase the risk of cardiovascular disease. Nutr Metab Cardiovasc Dis. 2020 Aug 28;30(9):1409-1417. doi: 10.1016/j.numecd.2020.05.020. Epub 2020 May 30. PMID: 32571612; PMCID: PMC7260516.

Di Renzo L, Gualtieri P, Cinelli G, et al. Psychological Aspects and Eating Habits during COVID-19 Home Confinement: Results of EHLC-COVID-19 Italian Online Survey. Nutrients. 2020 Jul 19;12(7):2152. doi: 10.3390/nu12072152. PMID: 32707724; PMCID: PMC7401000.

Peters A, Rospleszcz S, Greiser KH, et al. The Impact of the COVID-19 Pandemic on Self-Reported Health. Dtsch Arztebl Int. 2020 Dec 11;117(50):861-867. doi: 10.3238/arztebl.2020.0861. PMID: 33295275; PMCID: PMC8025933.

Cameron EE, Joyce KM, Delaquis CP, et al. Maternal psychological distress & mental health service use during the COVID-19 pandemic. J Affect Disord. 2020 Nov 1;276:765-774. doi: 10.1016/j.jad.2020.07.081. Epub 2020 Jul 20. PMID: 32736186; PMCID: PMC7370903.

Lesser IA, Nienhuis CP. The Impact of COVID-19 on Physical Activity Behavior and Well-Being of Canadians. Int J Environ Res Public Health. 2020 May 31;17(11):3899. doi: 10.3390/ijerph17113899. PMID: 32486380; PMCID: PMC7312579.

Stanton R, To QG, Khalesi S, et al. Depression, Anxiety and Stress during COVID-19: Associations with Changes in Physical Activity, Sleep, Tobacco and Alcohol Use in Australian Adults. Int J Environ Res Public Health. 2020 Jun 7;17(11):4065. doi: 10.3390/ijerph17114065. PMID: 32517294; PMCID: PMC7312903.

Bremner JD, Moazzami K, Wittbrodt MT, et al. Diet, Stress and Mental Health. Nutrients. 2020 Aug 13;12(8):2428. doi: 10.3390/nu12082428. PMID: 32823562; PMCID: PMC7468813.

Faulkner J, O'Brien WJ, McGrane B, et al. Physical activity, mental health and well-being of adults during initial COVID-19 containment strategies: A multi-country cross-sectional analysis. J Sci Med Sport. 2021 Apr;24(4):320-326. doi: 10.1016/j.jsams.2020.11.016. Epub 2020 Dec 3. PMID: 33341382; PMCID: PMC7711171.

Chi X, Liang K, Chen ST, et al. Mental health problems among Chinese adolescents during the COVID-19: The importance of nutrition and physical activity. Int J Clin Health Psychol. 2021 Sep-Dec;21(3):100218. doi: 10.1016/j.ijchp.2020.100218. Epub 2020 Dec 24. PMID: 33391373; PMCID: PMC7759093.

Ferrante G, Camussi E, Piccinelli C, et al. Did social isolation during the SARS-CoV-2 epidemic have an impact on the lifestyles of citizens? Epidemiol Prev. 2020 Sep-Dec;44(5-6 Suppl 2):353-362. English. doi: 10.19191/EP20.5-6.S2.137. PMID: 33412829.

Kriaucioniene V, Bagdonaviciene L, Rodríguez-Pérez C, Petkeviciene J. Associations between Changes in Health Behaviours and Body Weight during the COVID-19 Quarantine in Lithuania: The Lithuanian COVIDiet Study. Nutrients. 2020 Oct 13;12(10):3119. doi: 10.3390/nu12103119. PMID: 33065991; PMCID: PMC7599784.

B?aszczyk-B?benek E, Jagielski P, Boles?awska I, et al. Nutrition Behaviors in Polish Adults before and during COVID-19 Lockdown. Nutrients. 2020 Oct 10;12(10):3084. doi: 10.3390/nu12103084. PMID: 33050404; PMCID: PMC7601522.

Bracale R, Vaccaro CM. Changes in food choice following restrictive measures due to Covid-19. Nutr Metab Cardiovasc Dis. 2020 Aug 28;30(9):1423-1426. doi: 10.1016/j.numecd.2020.05.027. Epub 2020 May 30. PMID: 32600957; PMCID: PMC7832660.

Ruíz-Roso MB, de Carvalho Padilha P, Matilla-Escalante DC, et al. Changes of Physical Activity and Ultra-Processed Food Consumption in Adolescents from Different Countries during Covid-19 Pandemic: An Observational Study. Nutrients. 2020 Jul 30;12(8):2289. doi: 10.3390/nu12082289. PMID: 32751721; PMCID: PMC7468997.

Ruiz-Roso MB, de Carvalho Padilha P, Mantilla-Escalante DC, et al. Covid-19 Confinement and Changes of Adolescent's Dietary Trends in Italy, Spain, Chile, Colombia and Brazil. Nutrients. 2020 Jun 17;12(6):1807. doi: 10.3390/nu12061807. PMID: 32560550; PMCID: PMC7353171.

Pérez-Rodrigo C, Gianzo Citores M, Hervás Bárbara G, et al. Patterns of Change in Dietary Habits and Physical Activity during Lockdown in Spain Due to the COVID-19 Pandemic. Nutrients. 2021 Jan 21;13(2):300. doi: 10.3390/nu13020300. PMID: 33494314; PMCID: PMC7911477.

Ruiz-Roso MB, Knott-Torcal C, Matilla-Escalante DC, et al. COVID-19 Lockdown and Changes of the Dietary Pattern and Physical Activity Habits in a Cohort of Patients with Type 2 Diabetes Mellitus. Nutrients. 2020 Aug 4;12(8):2327. doi: 10.3390/nu12082327. PMID: 32759636; PMCID: PMC7468739.

Górnicka M, Drywie? ME, Zielinska MA, Hamu?ka J. Dietary and Lifestyle Changes During COVID-19 and the Subsequent Lockdowns among Polish Adults: A Cross-Sectional Online Survey PLifeCOVID-19 Study. Nutrients. 2020 Aug 3;12(8):2324. doi: 10.3390/nu12082324. PMID: 32756458; PMCID: PMC7468840.

Elsahoryi N, Al-Sayyed H, Odeh M, McGrattan A, Hammad F. Effect of Covid-19 on food security: A cross-sectional survey. Clin Nutr ESPEN. 2020 Dec;40:171-178. doi: 10.1016/j.clnesp.2020.09.026. Epub 2020 Oct 4. PMID: 33183533; PMCID: PMC7533117.

Wolfson JA, Leung CW. Food Insecurity and COVID-19: Disparities in Early Effects for US Adults. Nutrients. 2020 Jun 2;12(6):1648. doi: 10.3390/nu12061648. PMID: 32498323; PMCID: PMC7352694.

Owens MR, Brito-Silva F, Kirkland T, et al. Prevalence and Social Determinants of Food Insecurity among College Students during the COVID-19 Pandemic. Nutrients. 2020 Aug 20;12(9):2515. doi: 10.3390/nu12092515. PMID: 32825251; PMCID: PMC7551032.

Niles MT, Bertmann F, Belarmino EH, et al. The Early Food Insecurity Impacts of COVID-19. Nutrients. 2020 Jul 15;12(7):2096. doi: 10.3390/nu12072096. PMID: 32679788; PMCID: PMC7400862.

Fernández-Aranda F, Munguía L, Mestre-Bach G, et al. COVID Isolation Eating Scale (CIES): Analysis of the impact of confinement in eating disorders and obesity-A collaborative international study. Eur Eat Disord Rev. 2020 Nov;28(6):871-883. doi: 10.1002/erv.2784. Epub 2020 Sep 20. PMID: 32954595; PMCID: PMC7537123.

Phillipou A, Meyer D, Neill E, et al. Eating and exercise behaviors in eating disorders and the general population during the COVID-19 pandemic in Australia: Initial results from the COLLATE project. Int J Eat Disord. 2020 Jul;53(7):1158-1165. doi: 10.1002/eat.23317. Epub 2020 Jun 1. PMID: 32476163; PMCID: PMC7300745.

Culbert KM, Racine SE, Klump KL. Research Review: What we have learned about the causes of eating disorders - a synthesis of sociocultural, psychological, and biological research. J Child Psychol Psychiatry. 2015 Nov;56(11):1141-64. doi: 10.1111/jcpp.12441. Epub 2015 Jun 19. PMID: 26095891.

Simone M, Emery RL, Hazzard VM, et al. Disordered eating in a population-based sample of young adults during the COVID-19 outbreak. Int J Eat Disord. 2021 Jul;54(7):1189-1201. doi: 10.1002/eat.23505. Epub 2021 Mar 15. PMID: 33720460; PMCID: PMC8250323.

Faulkner J, O'Brien WJ, McGrane B, et a,. Physical activity, mental health and well-being of adults during initial COVID-19 containment strategies: A multi-country cross-sectional analysis. J Sci Med Sport. 2021 Apr;24(4):320-326. doi: 10.1016/j.jsams.2020.11.016. Epub 2020 Dec 3. PMID: 33341382; PMCID: PMC7711171.

Romero-Blanco C, Rodríguez-Almagro J, Onieva-Zafra MD, et al. Physical Activity and Sedentary Lifestyle in University Students: Changes during Confinement Due to the COVID-19 Pandemic. Int J Environ Res Public Health. 2020 Sep 9;17(18):6567. doi: 10.3390/ijerph17186567. PMID: 32916972; PMCID: PMC7558021.

Lesser IA, Nienhuis CP. The Impact of COVID-19 on Physical Activity Behavior and Well-Being of Canadians. Int J Environ Res Public Health. 2020 May 31;17(11):3899. doi: 10.3390/ijerph17113899. PMID: 32486380; PMCID: PMC7312579.

Stanton R, To QG, Khalesi S, et al. Depression, Anxiety and Stress during COVID-19: Associations with Changes in Physical Activity, Sleep, Tobacco and Alcohol Use in Australian Adults. Int J Environ Res Public Health. 2020 Jun 7;17(11):4065. doi: 10.3390/ijerph17114065. PMID: 32517294; PMCID: PMC7312903.

Ammar A, Brach M, Trabelsi K, et al. Effects of COVID-19 Home Confinement on Eating Behaviour and Physical Activity: Results of the ECLB-COVID19 International Online Survey. Nutrients. 2020 May 28;12(6):1583. doi: 10.3390/nu12061583. PMID: 32481594; PMCID: PMC7352706.

Castañeda-Babarro A, Arbillaga-Etxarri A, Gutiérrez-Santamaría B, Coca A. Physical Activity Change during COVID-19 Confinement. Int J Environ Res Public Health. 2020 Sep 21;17(18):6878. doi: 10.3390/ijerph17186878. PMID: 32967091; PMCID: PMC7558959.

Bin Zarah A, Enriquez-Marulanda J, Andrade JM. Relationship between Dietary Habits, Food Attitudes and Food Security Status among Adults Living within the United States Three Months Post-Mandated Quarantine: A Cross-Sectional Study. Nutrients. 2020 Nov 12;12(11):3468. doi: 10.3390/nu12113468. PMID: 33198215; PMCID: PMC7697798.

López-Moreno M, López MTI, Miguel M, Garcés-Rimón M. Physical and Psychological Effects Related to Food Habits and Lifestyle Changes Derived from Covid-19 Home Confinement in the Spanish Population. Nutrients. 2020 Nov 10;12(11):3445. doi: 10.3390/nu12113445. PMID: 33182816; PMCID: PMC7696994.

Zachary Z, Brianna F, Brianna L, et al. Self-quarantine and weight gain related risk factors during the COVID-19 pandemic. Obesity Research & Clinical Practice. Volume 14, Issue 3. 2020. Pages 210-216.

Brand R, Timme S, Nosrat S. When Pandemic Hits: Exercise Frequency and Subjective Well-Being During COVID-19 Pandemic. Front Psychol. 2020 Sep 24;11:570567. doi: 10.3389/fpsyg.2020.570567. PMID: 33071902; PMCID: PMC7541696.

VivaBem UOL. Alcoolismo cresce na pandemia; qual o limite entre o lazer e o vício? Disponível em: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/07/01/alcoolismo-cresce-na-pandemia-qual-o-limite-entre-o-lazer-e-o-vicio.htm

Nutrinet. Disponível em: https://nutrinetbrasil.fsp.usp.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL