PUBLICIDADE

Topo

Paola Machado

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Dor nos testículos pós-treino pode vir de hérnia, infecção e até torção

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Paola Machado

Paola Machado é formada em educação física, mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutora em ciências da saúde (foco em fisiopatologia da obesidade e fisiologia da nutrição) pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre exercícios, nutrição e saúde. CREF: 080213-G | SP

Colunista do UOL

29/07/2021 04h00

Alguns pacientes e alunos frequentemente se queixam de incômodos na região escrotal, durante e/ou após o treino, por isso vamos falar um pouco sobre as dores testiculares relacionadas à prática de exercício físico.

Testículos são órgãos genitais exclusivamente masculinos, muito sensíveis, e mesmo uma lesão testicular leve pode causar fortes dores. Os incômodos podem se limitar ao testículo propriamente dito ou irradiar para a virilha e chegar ao abdome.

Nem sempre é possível fazer um diagnóstico preciso da causa dessa dor, uma vez que condições diversas como traumas, hérnias, infecções e câncer podem estar relacionadas a esses incômodos.

Então se você sente dor crônica, aguda (súbita) ou se a dor nos testículos for acompanhada de febre, calafrios, náuseas, aumento do volume do escroto ou sangue na urina, procure atendimento médico de um urologista para um diagnóstico adequado.

Sobre os testículos

Os testículos são duas estruturas de formato oval que fazem parte do sistema reprodutor masculino. Eles estão localizados no interior da bolsa escrotal, o que faz com que a temperatura deles seja inferior a do interior da cavidade abdominal em cerca de 2°C

Os testículos recebem nutrição e irrigação sanguínea através do funículo espermático proveniente de dentro do abdome. Essa estrutura é composta de artérias, veias, vasos linfáticos e nervos, além do ducto deferente.

Os testículos são envolvidos e protegidos por uma cápsula extremamente resistente de tecido conjuntivo denso, denominada de túnica albugínea. Logo acima dos testículos, tem-se extremamente conectado a eles, o epidídimo que, por sua vez, se liga ao ducto deferente, estrutura responsável por levar os espermatozoides ao meio externo.

O testículo possui duas funções primordiais, a produção de testosterona (onde 99% da testosterona masculina é produzida) e das células reprodutivas masculinas, denominadas espermatozoides. Estima-se que em cada testículo seja produzido de 50 a 150 milhões de espermatozoides por dia.

Algumas causas de dores

As dores na região escrotal podem ter diversas causas e por isso conversei com o Pedro Padovani, urologista, para nos apresentar algumas delas:

  • TRAUMA TESTICULAR: é qualquer evento contuso ou cortante que atinja a bolsa escrotal causando a lesão dos testículos. A natureza esponjosa dos testículos permite que eles absorvam choques, mas, por não serem protegidos por músculos ou ossos, é possível que ocorra trauma com lesão, principalmente durante a prática de esportes de contato. Assim é comum sentir dor, inchaço ou detectar a presença de hematomas após um trauma testicular, mas um golpe direto e com intensidade elevada pode causar inclusive a ruptura dos testículos, necessitando de intervenção cirúrgica de urgência.
  • HÉRNIA INGUINAL: é uma protrusão (saliência) de parte do conteúdo intra-abdominal, que pode ser tecido adiposo, alças de intestino grosso ou intestino delgado. Essa saliência se dá através de um orifício na parede da região inguinal (virilha) que pode ocorrer somente de um lado ou de ambos os lados, sendo que esse defeito pode ser percebido desde o nascimento ou ser adquirido ao longo da vida. O aumento da pressão abdominal, principalmente durante exercícios físicos como aqueles que envolvem levantamento de peso, atividades abdominais e corridas, ou mesmo durante uma tosse faz com que os tecidos intra-abdominais se projetem na hérnia causando os sintomas de dor. Outros sintomas da hérnia inguinal incluem inchaço, queimação, dor na virilha e dor irradiada para a bolsa escrotal (percebida pelo paciente como dor testicular).
  • INFECÇÃO BACTERIANA: pode causar dor testicular em pacientes que se exercitam com a bexiga cheia e tenham algum sinal de infecção. Nesse caso, ao se exercitar ocorre um refluxo de urina pelos ductos deferentes, causando uma inflamação dos epidídimos e testículos, chamada de orquiepididimite. Apesar de ser uma causa rara após exercícios físicos, faz parte do diagnóstico diferencial quando o paciente se queixa de dor testicular após atividade física. Os sintomas são um aumento e vermelhidão da bolsa escrotal associado a dor de grande intensidade causada pela inflamação bacteriana na região.
  • CÂNCER DE TESTÍCULO: é o crescimento descontrolado das células do testículo, percebido pelo paciente durante o banho ou manipulação do escroto, normalmente por conta do aumento bastante endurecido (pétro) do volume testicular. Embora o câncer de testículo não cause dor nas fases iniciais, durante o exercício físico o paciente pode sentir desconforto na região. Os sintomas do câncer testicular podem ir e vir, e pode ser difícil distinguir exatamente quando a dor é sentida. De acordo com a Cleveland Clinic, mais de 90% dos cânceres testiculares podem ser curados, portanto, dê-se um tempo e faça um autoexame imediatamente ao suspeitar.
  • TORÇÃO TESTICULAR: é a torção no próprio eixo dos vasos que transportam sangue oxigenado para o testículo. Como o testículo é um órgão que fica "pendurado" pelas estruturas do funículo espermático, se o homem não tiver costume de usar uma cueca mais justa, ele se torna mais suscetível ao "sobe e desce" durante exercícios, principalmente aeróbicos como corrida e a atividade física com pulos. Vale destacar que a torção testicular durante exercício é algo extremamente raro, sendo mais comum em pacientes jovens e normalmente acontece com o paciente em repouso, mas vale aqui o registro para nossos leitores.
  • VARICOCELE: também conhecida como varizes do testículo, consiste na dilatação anormal das veias testiculares, causando dor nos testículos, principalmente durante o esforço físico, além de ser a principal causa de infertilidade masculina.

Tratamentos e acompanhamento

Todas as alterações descritas podem acometer os testículos durante os exercícios, mas são raras, porém quando acontecem causam desconforto e preocupação nos homens.

A notícia boa é que todas elas possuem tratamentos que são variados entre si de acordo com as causas, por exemplo, torções e traumas são situações emergenciais e a procura por um urologista se faz necessária de imediato para avaliar a correção cirúrgica do caso; hérnias, tumores e varicoceles serão avaliados por exame clinico, físico e de imagem e programada cirurgia de acordo com cada caso; inflamações e infecções são tratadas, em sua maioria, com anti-inflamatórios e antibióticos.

Vale lembrar que uma pequena porcentagem dos pacientes possui dores testiculares que chamamos de idiopáticas (que não se descobre a causa).

Prevenção e dicas gerais

Para quem gosta de praticar esporte e já teve algum episódio de desconforto ou dor testicular, a orientação é que se procure um urologista para tirar as dúvidas, ser avaliado e examinado.

Em relação aos exercícios, a orientação de Pedro é que se use sempre cuecas e bermudas mais "firmes", que consigam evitar que os testículos fiquem "soltos" durante a atividade física.

*Colaboração do urologista Pedro Zapparoli Padovani

Referências: