PUBLICIDADE

Topo

Fernando Guerreiro

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Sabia que 20 minutos de exercício podem ter ação anti-inflamatória?

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Fernando Guerreiro

Fernando Guerreiro é formado em educação física e especializado em treinamento funcional. Atleta amador, já completou ultramaratonas e triatlos, e é também head coach da We Move Brasil, equipe de treino especializada em desenvolver um estilo de vida saudável e transformador.

Colunista do VivaBem

18/10/2021 04h00

Você sabia que a inflamação é a maior causa do envelhecimento?

Estudos recentes explicam que muito do que pensamos ser gordura, pode ser apenas seu corpo inflamado reagindo. Esses estudos não descartam a existência da gordura corporal, mas enfatizam que boa parte do inchaço do corpo é uma reação do organismo aos alimentos que "não saudáveis" e à falta de atividade física. Até mesmo a falta de concentração e a dificuldade de articular palavras podem ser um sinal de que seu cérebro está inflamado.

A inflamação é uma resposta natural do corpo aos agentes causadores de doença, toxinas, poluição, estresse ou trauma. O corpo se incha em um esforço para se curar quando algo está o estressando.

Essa é uma inflamação diferente da que ocorre depois de um exercício físico, em que você usa peso e o corpo precisa trabalhar para recuperar o músculo estressado. Esse tipo de inflamação é necessário para estimular a recuperação e construção do tecido muscular até mesmo num pós-operatório —ou quando nos ferimos com um corte—, que nitidamente gera um inchaço no local da cirurgia, é uma defesa para o corpo se recuperar.

Mas é inflamação que quero falar hoje é causada por uma alimentação inadequada e o sedentarismo. Pode desenvolver um conjunto de doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de câncer, além de doenças autoimunes e alguns problemas de saúde mental. A inflamação não detectada leva embora o desempenho mental e gera desconfortos físicos. Um cérebro inflamado é um cérebro triste e de baixo desempenho.

Mas pesquisadores da Universidade da Califórnia descobriram que praticar exercício físico de forma regular, além de controlar o peso, ajudar a fortalecer o coração, ossos e músculos, exerce uma função anti-inflamatória no organismo.

Esse estudo eleva o poder da atividade física no combate de doenças crônicas, como artrite, fibromialgia e até obesidade.

Entre os benefícios do exercício está a melhora do funcionamento do organismo, incluindo a melhora do sistema imune. Durante o treino, o cérebro libera hormônios como epinefrina e norepinefrina na corrente sanguínea e ativa os receptores adrenérgicos que as células do sistema imunológico possuem.

Essa ativação basicamente produz respostas imunológicas, o que inclui a produção de muitas substâncias que desempenham um papel importante na regulação da inflamação local e sistêmica.

Esse estudo apurou que de 20 a 30 minutos de atividade física de baixa intensidade já diminui de forma considerável o número de células inflamadas.

Se você observar no seu corpo sinais de que o seu organismo está inflamado, recorra a profissionais especializados para que o diagnóstico seja preciso e você consiga incluir no seu dia a dia uma alimentação adequada e exercícios físicos que irão contribuir para que tenha uma vida nova.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL