PUBLICIDADE

Topo

Fernando Guerreiro

Fazer exercício na infância é importante para o desenvolvimento da criança

iStock
Imagem: iStock
Fernando Guerreiro

Fernando Guerreiro é formado em educação física e especializado em treinamento funcional. Atleta amador, já completou ultramaratonas e triatlos, e é também head coach da We Move Brasil, equipe de treino especializada em desenvolver um estilo de vida saudável e transformador.

Colunista do VivaBem

31/10/2020 04h00

Atividade física é um dos pilares para o crescimento saudável das crianças e, nesse momento em que os pequenos estão rodeados de tanta inovação e experiências tecnológicas que podem favorecer o sedentarismo, estimulá-los a praticar exercícios físicos é fundamental para o desenvolvimento humano.

Crianças que se exercitam constantemente estão cercadas de benefícios para o desenvolvimento físico, como fortalecimento dos ossos e dos músculos, melhora no desenvolvimento cognitivo e na capacidade de aprendizado, ganho de foco e concentração, disciplina e trabalho coletivo.

A prática de atividade física na infância estimula a conexão social, em muitas situações as brincadeiras e jogos podem ensinar as crianças a superar desafios trabalhando a criação de habilidades que serão úteis durante a vida. E não necessariamente estamos falando de esportes de competição, mas o simples fato de aprender movimentos básicos como subir, pular, arremessar, correr, saltar, entre outro já traz uma grande contribuição não apenas para a saúde do corpo e aperfeiçoamento motor, como também para a capacidade de aprendizado da criança, por estar exposta a novos movimentos.

Aos pequenos praticantes os exercícios proporcionam uma melhora na qualidade do sono, estimulando um crescimento saudável. Atividades novas promovem ajustes finos nos movimentos, desenvolvendo mais coordenação motora, e com esse desenvolvimento elas são estimuladas a conhecerem melhor suas capacidades, limitações e condições do corpo.

Se você tem filhos ou convive com crianças, as estimule a praticar exercícios. Isso certamente vai ajudar que elas se tornem adultos menos sedentários e mais saudáveis.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL