PUBLICIDADE

Topo

Edmo Atique Gabriel

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Você sabia que um susto pode até matar?

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Edmo Atique Gabriel

Professor livre-docente na Unilago (União das Faculdades dos Grandes Lagos), palestrante, especialista em cirurgia cardiovascular com aprimoramento em centros como Harvard Medical School e Cleveland Clinic e pós-graduado em nutrologia médica pela Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).

Colunista do UOL

26/06/2021 04h00

Quem nunca levou um susto? Pode parecer estranho e exagerado, mas um susto, dependendo da magnitude e da circunstância, pode até matar.

Desta forma, existiria prevenção para não se alterar física e emocionalmente após um susto? Será que o ser humano é capaz de se manter absolutamente frio e inerte diante de uma situação de pânico e de imprevisibilidade?

São tantas as dúvidas sobre esta questão do impacto de um susto em nossa saúde, que algumas considerações de ordem prática tornam-se passíveis de contextualização.

Primeiramente caberia a questão: o que é de verdade um susto? Pode-se ressaltar que toda e qualquer situação ou contexto, no qual uma pessoa é surpreendida ou intimidada de forma súbita, gera um susto e uma subsequente e imediata reação instintiva —gritos, choro, fuga e entrega total.

Acompanhando estas possíveis reações instintivas, seguem as manifestações orgânicas, como transpiração, mãos frias, cólica abdominal e sensação de desfalecimento. Baseado nesta análise, já se nota que levar sustos não é tão inofensivo e subestimável quanto possa parecer.

Além disso, é inevitável acrescentar que o coração humano é um dos mais importantes alvos, no que se refere às manifestações orgânicas após um susto.

Antes de comentar um pouco sobre os fenômenos e consequências biológicas que um susto pode ocasionar, como também as possíveis formas de desequilíbrio físico e mental que podem ser vivenciados, gostaria de apresentar situações do cotidiano que refletem o que seria efetivamente um susto.

Situação 1

Seu telefone toca na madrugada e, quando você atende, recebe a notícia do falecimento de um parente muito querido.

Literalmente o susto é tão grande que parece que você "perde o chão". Você não sabe o que fazer, se chora , se acredita naquilo, não sabe como proceder.

Situação 2

Você presta um concurso e não sai muito confiante da prova. Quando o resultado é divulgado, se depara com o seu nome na lista dos aprovados. Que felicidade extrema! Mas que susto também, já que não era esperado.

Situação 3

Você está dirigindo calmamente numa estrada, quando, subitamente, é surpreendido por um animal cruzando a pista. Você é obrigado a desviar rapidamente e quase perde o controle da direção. Quantos sustos como este resultam em acidentes fatais?!

Situação 4

Sua esposa comunica que está grávida e aquele sonho de ser pai está prestes a se concretizar. Entretanto, meses depois, vem uma confirmação que você não esperava: são trigêmeos!

Quem disser que não sente um "frio" na barriga diante desta notícia deve estar mentindo.

Situação 5

Abusar da buzina, buzinar - Reprodução/Twitter @cheesediva666 - Reprodução/Twitter @cheesediva666
Imagem: Reprodução/Twitter @cheesediva666

No trânsito caótico das grandes cidades, é muito comum usar a buzina para sinalizar e alertar sobre algo. No entanto, podemos estar distraídos e aquele ruído de buzina pode gerar um tremendo susto.

Situação 6

Sabe aquela brincadeira tradicional de vir por trás de alguém e gritar ou estourar um saco plástico? Não tem como não se assustar e até ficar descompensado— alterações de pressão, "batedeiras", suor frio. Portanto, muito cuidado, pois nem todas as pessoas toleram bem este tipo de prática.

Situação 7

Bussunda interpretando Ronaldo Fenômeno em quadro do "Casseta & Planeta" - Memória Globo - Memória Globo
Imagem: Memória Globo

Durante a Copa do Mundo de 2006, o humorista Bussunda jogava uma "pelada" quando, subitamente, começou a sentir uma forte dor de cabeça, ficou pálido, sentiu tontura e, em poucas horas, estava morto em decorrência de um infarto do coração. O susto certamente foi grande para todos que estavam com ele naquele momento.

Situação 8

O jogador de futebol dinamarquês Eriksen corre até a lateral do campo para dominar a bola e, sem motivo aparente, desaba no gramado, sem nenhum reflexo e com os sinais vitais muito frágeis. O susto das pessoas traduziu-se pelo desespero e perplexidade.

Situação 9

Colombianos colocaram cruz, flores e velas junto aos destroços do avião que levava a Chapecoense - Felipe Pereira - Felipe Pereira
Imagem: Felipe Pereira

Novembro de 2016. O avião da Chapecoense segue para a Colômbia e, minutos antes da aterrisagem, tudo se apaga devido a uma pane seca. Conseguem imaginar o susto daquelas pessoas dentro do avião? Susto diante da iminência da morte.

Situação 10

Seu maior desejo é emagrecer. Faz de tudo por este objetivo e não consegue. Seu organismo parece não te ajudar. Em certo momento, você nota que sua aparência começa a mudar e as roupas ficam largas. Não seria uma boa notícia? Nem sempre: você faz alguns exames e seu diagnóstico é câncer! Que sensação terrível de susto.

Situação 11

Inverno, frio - iStock - iStock
Imagem: iStock

Em época de frio, as pessoas deveriam se preocupar com o choque térmico e também com maior disciplina na alimentação e hidratação. Tudo isto para evitar doenças respiratórias, infecção pela covid-19 e agravos cardiovasculares, como infarto do coração e AVC.

No entanto, pessoas mais jovens abusam de atividades físicas ao ar livre, sem a devida proteção. Um grande susto pode estar a caminho: picos de pressão arterial, arritmias e até infarto são ocorrências que poderão surpreender estas pessoas.

Susto não é brincadeira...

Muito cuidado com os sustos. De uma brincadeira simples até uma notícia inesperada, os sustos determinam mudanças em nosso organismo, alterações bioquímicas, hormonais e comportamentais.

Nenhum de nós está isento de uma reação orgânica intensa e desequilibrada, podendo cursar com complicações graves e irreversíveis, como no caso de um infarto do coração ou um AVC.

Na dependência da personalidade da pessoa, o resultado do susto pode ser até pior e mais precoce. Pessoas com mais controle emocional podem suportar um pouco mais, mas, ainda assim, sentem bastante o impacto de situações de perplexidade e intimidação.

No caso das pessoas de "pavio curto" ou muito sensíveis, uma simples brincadeira pode ocasionar diversos impactos físicos e emocionais. Quando a carga de sustos ou traumas é muito intensa ou até cumulativa ao longo da vida, as pessoas podem precisar de um rígido acompanhamento médico e de psicoterapia.

Teria como se preparar melhor para enfrentar os sustos ao longo da vida? Eis a questão que exige um apoio multiprofissional desde a infância, desde a fase de formação da personalidade.

Sem falar que a fase da gestação, dependendo dos traumas físicos e emocionais que a mulher vivencia, pode ser determinante para uma maior ou menor reatividade da criança e do futuro adulto frente aos traumas e sustos que a vida impõe.

Estejamos, portanto, muito atentos a tudo isto. Afinal, a vida normalmente é repleta de sustos, enfrentamentos súbitos e provações inesperadas. Basta estar vivo que os sustos fatalmente virão!

Para saber mais sobre a saúde do coração, me acompanhe no Instagram: @edmoagabriel.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL