PUBLICIDADE

Topo

Taise Spolti

Disbiose afeta saúde intestinal: saiba o que é e se você tem algum sintoma

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Taise Spolti

Taise Spolti é formada em educação física e, atualmente, estuda nutrição. Já foi fisiculturista profissional e hoje tem interesse em aliar sua rotina alimentar à gastronomia. Costuma dizer que não se satisfaz com pratos pequenos ou sabores comuns. Participou do programa ?Masterchef?, da Band, onde pode mostrar em rede nacional suas receitas.

Colunista do UOL

31/01/2021 04h00

Você sabe o que é disbiose? É é uma condição patológica na qual há desregulação da quantidade e qualidade da microbiota intestinal.

Já se sabe, em estudos realizados nos últimos anos, que existem cerca de 100 trilhões de células e mais de 1.000 espécies de bactérias, vírus, arqueias, fungos e protozoários dentro do nosso intestino, principalmente no grosso.

Você com certeza já ouviu frases como "o intestino é nosso segundo cérebro" ou que determinada pessoa está enfezada, pois está de "humor revirado". Essas afirmações são reais e determinam não só nosso humor através da saúde intestinal, mas também nosso metabolismo e saúde no geral.

Isso porque o intestino e nosso trato gastrointestinal (TGI) possuem ações e respostas diretas e indiretas em praticamente todas as nossa funções do organismo, desde resposta imunológica até fatores que interferem no nosso ganho ou perda de peso, doenças autoimunes, neurológicas e essas relacionadas ao nosso humor.

Para você entender a importância de uma microbiota saudável, separei alguns pontos relevantes que você deve saber, já que a microbiota é responsável por três principais pilares da saúde:

  1. Função protetora: produz fatores antimicrobianos importantes para nossa saúde, como ácido lático e bacteriocinas, além de transportar patógenos e competir por receptores, protegendo as células da ação de patógenos exógenos, como os vírus;
  2. Função metabólica: são responsáveis pela síntese de algumas vitaminas como a biotina e folato, fermentação de resíduos não digeríveis como as fibras (celulose) e, um dos mais importantes, metabolização de agentes carcinógenos da dieta (esse monte de aditivo químico que ingerimos em alimentos industrializados e que fazem um mal danado);
  3. Função estrutural: desenvolvimento do nosso sistema imune, fortificação de barreira e além disso faz a indução de igA, que é nossa resposta imunológica a infecções através do anticorpo igA.

Agora que você já sabe os principais itens sobre nossa microbiota e como ela é importante para o equilíbrio entre nosso ambiente interno e o externo e tudo que afeta nossa saúde, é importante você ficar atento a alguns sinais que pode indicar um desequilíbrio e as consequências a sua saúde:

  • Distensão abdominal a diferentes tipos de alimentos (não apenas se atentar a alimentos com glúten ou lácteos);
  • Flatulência;
  • Náuseas constantes;
  • Diarreia em alguns dias da semana e de forma constante (não relacionada a apenas um evento como comer muita fritura ou alimentos que você não consome usualmente);
  • Constipação: hábito intestinal alterado, com alternância de mais de 3 dias sem evacuação e com fezes endurecidas;
  • Dores precedentes a evacuação. Geralmente sente dores na evacuação e sente que não conseguiu terminar de evacuar;
  • E por fim, alternância de humor.

Quais os hábitos e fatores externos interferem na disbiose?

Estresse, alto consumo de álcool, alto consumo de açúcar, ausência de alimentos fermentados, fumo, infecções, higiene, e um dos mais importantes: uso de fármacos e principalmente antibióticos por longos períodos ou de uso recorrente.

Quais hábitos podem auxiliar a equilibrar sua saúde intestinal?

Alimentos fermentados como tofu, tempeh, misso, chucrute, kefir, kombucha, melhorar a ingestão de água e fibras, diminuir o consumo de açúcar, diminuir o consumo de álcool, reduzir o consumo de frituras e gordura saturada, aumentar o consumo de alimentos integrais, aumentar o consumo de alimentos crus (principalmente vegetais), reduzir o consumo de alimentos que você já sabe que lhe causam desconforto.

Se você notou alguma semelhança entre os dados da matéria e sua saúde, procure um nutricionista para lhe auxiliar com hábitos alimentares adequados a sua rotina.

Não esqueça de me procurar lá no Instagram @taisespolti e me contar o que achou da matéria.