PUBLICIDADE

Topo

Taise Spolti

Autocuidado: conheça tudo que envolve os bons hábitos e a sua saúde

iStock
Imagem: iStock
Taise Spolti

Taise Spolti é formada em educação física e, atualmente, estuda nutrição. Já foi fisiculturista profissional e hoje tem interesse em aliar sua rotina alimentar à gastronomia. Costuma dizer que não se satisfaz com pratos pequenos ou sabores comuns. Participou do programa ?Masterchef?, da Band, onde pode mostrar em rede nacional suas receitas.

Colunista do UOL

17/01/2021 04h00

Quando pensamos em autocuidado, a primeira imagem que nos vem a cabeça, principalmente nós da nutrição, é de uma pessoa praticando bons hábitos alimentares, realizando uma rotina de exercícios satisfatória.

Mas quando mergulhamos no comportamento do ser humano e damos mais atenção ao que está por trás dessas escolhas, do comer bem e da rotina de exercícios, vemos que outros tipos de autocuidado são tão ou mais importantes, e que sem a devida atenção a esses outros fatores, nenhuma dieta ou inclusão de bons hábitos será positiva ou sustentável.

Para auxiliar no entendimento, incluí uma pequena lista de itens a serem repensados e de como acrescentá-los à rotina, para que o autocuidado seja amplo, atinja outros setores de nossas vidas e que eles, em um somatório diário, nos façam engrandecer a aliança entre o emocional e a relação com a comida.

Cuidado social

Estabelecer limites no convívio com pessoas que podem se tornar tóxicas ou com pessoas que somam sentimentos negativos é um grande início para se libertar de quem atrapalha nossas metas e objetivos.

Reforçar a autoconfiança e ter uma rede de apoio, por exemplo, com pessoas que nos fortalecem e tem o poder de aumentar nosso astral, aquele tipo de pessoa gostosa de se ter por perto, é um grande impulso na nossa energia para correr atrás dos nossos objetivos diariamente.

Cuidado pessoal

Reforçar hobbies, como um esporte ou passeio, baralho, xadrez, qualquer coisa que você ama fazer. Esse reforço é uma dose de sentimentos bons para seu cérebro e seu emocional.

Prestar atenção em si mesmo, se conhecer e saber seus limites acima de tudo. Quando prestamos atenção no que nosso corpo dá de mensagem, é mais fácil diagnosticar o que precisamos e quando precisamos, seja tratamento clinico seja uma pausa para meditar.

Cuidado emocional

Praticar o perdão, a autocompaixão, permitir-se relaxar ou então aquele clássico "apertar o botão do f***-se", promove sensação libertadora de pressões do dia a dia e o livra de carregar um peso que não é seu. Às vezes muitos problemas emocionais dizem mais sobre o que outras pessoas fazem por nós do que nós mesmos. Aprendemos a carregar o problema alheio, não que isso seja ruim, porém não pode atrapalhar nossa própria saúde emocional a ponto de adoecermos com aquele sentimento de estar sobrecarregado.

Cuidado espiritual

Tenha fé. Não importa religião, crença. A fé em algo superior, a uma energia superior, a uma força além da nossa como humanidade faz com que alimentemos nossas doses de esperança diariamente. Ter fé alimenta o coração e isso pode ser o que faz você colocar a cabeça tranquila no travesseiro à noite para dormir. Você sempre terá uma reserva para o dia seguinte e todos os outros, para lutar por aquilo que o move: objetivos, metas, sonhos, desejos. Faça contato com a natureza.

Cuidado fisico

Sim, este é o que está na lista do que as pessoas procuram quando falamos em autocuidado, importantíssimo para a saúde física, como praticar esportes, atividades físicas, dormir bem, alimentar-se adequadamente, realizar higiene adequada (principalmente agora em meio a pandemia, quando se reforçou o ato de lavar as mãos com frequência e manter itens limpos).

Cuidado financeiro

Aqui entra um embate quando falamos em se alimentar bem, já que muitas pessoas investem um montante de dinheiro em produtos para emagrecer ou suplementos e itens de alimentação que vão além da sua renda mensal, tornando-se algo insustentável a longo prazo.

Ter autocuidado financeiro também está relacionado à saúde física e emocional, envolve todos os outros setores de nossa vida e deve receber a devida atenção: faça sua avaliação financeira, entenda onde deve gastar ou investir, saiba quanto possui de gastos mensais, entenda o financeiro da sua família. Alimentação saudável não é mais cara do que a alimentação convencional, basta saber que alimentação saudável é aquela que cabe no nosso bolso.

Saber que alimentação saudável envolve todos os outros setores da vida de um indivíduo é o melhor caminho para saber orientar. Entenda quais setores da sua vida precisam de cuidado e, assim, passo a passo, você alcança os seus objetivos, sejam eles quais forem.