PUBLICIDADE

Topo

Taise Spolti

Você não precisa emagrecer: essa decisão deve ser somente sua, não da mídia

iStock
Imagem: iStock
Taise Spolti Taise Spolti

Taise Spolti é formada em educação física e, atualmente, estuda nutrição. Já foi fisiculturista profissional e hoje tem interesse em aliar sua rotina alimentar à gastronomia. Costuma dizer que não se satisfaz com pratos pequenos ou sabores comuns. Participou do programa ?Masterchef?, da Band, onde pode mostrar em rede nacional suas receitas.

Taise Spolti

Colunista do UOL

13/12/2020 04h00

"Precisar" é uma palavra de ordem, como se fosse uma regra, como se fosse para todos. São palavras de ordem nesse cunho que transformam algumas ações que poderiam ser benéficas em algo tortuoso, desnecessário, pesado e até maléfico a nossa saúde mental e emocional.

"Precisar" emagrecer só pode ser orientado por quatro mãos: as suas próprias, quando decidir por vontade e desejo, pois, independentemente do peso, esse ato será de amor próprio. Ou então pelas mãos de um médico, pois sabemos que a obesidade é um fator de risco para muitas complicações na saúde, sendo assim, perder peso pode ser caso de pura necessidade, sem o olhar crítico da estética.

Fora essas mãos da escolha, ninguém ou nenhum veículo de influência na sua vida deveria pressionar você a emagrecer porque "precisa" se encaixar em padrão, em algum look da moda ou estar no corpo de praia.

Você NÃO precisa. Mas cabe orientar que um grande ato desses, ao decidir pelo QUERER emagrecer (pois é uma escolha sua), é importante que você entenda que:

  • Emagrecer é perder gordura, não é necessariamente perder peso;
  • Perder peso está associado ao padrão que foi imposto há muitos anos atrás pela mídia, indústria da moda, setor financeiro e até para padronização de máquinas: você não é uma máquina e muito menos um número padrão;
  • Você é MAIS que isso, e graças a Deus não vivemos mais naquela época;
  • Caso você decida que há necessidade de perder peso ou então ganhar peso, entenda que essa decisão está associada a amar o seu corpo, e não o contrário. Você não deve fazer algo ao seu corpo por punição, por não gostar dele ou por querer mudar ele, mas porque você AMA ele e quer o melhor para ele.

A mensagem de que devemos mudar e que para isso devemos nos punir, transformando tudo que fazemos em penitência, sofrimento e martírio, NUNCA VAI FUNCIONAR. Ninguém em sã consciência opta pela dor ou sofrimento e é exatamente isso que estamos fazendo nos últimos anos: enviando a mensagem de que as pessoas precisam emagrecer e que para isso precisam sofrer.

Tem como isso dar certo? Psicologicamente, é aceitável? Você, em muitas áreas da vida, opta pelo sofrimento e dor ou pelo prazer e felicidade?

Nosso cérebro funciona em um emaranhado de decisões e de áreas específicas sempre escolhendo pelo prazer, ou para evitar a dor. Sabendo disso, qualquer escolha alimentar ou de estilo de vida sempre estará ligado ao prazer ou para evitar a dor nesse exato momento.

Ao decidir ou ao receber a orientação profissional de que você precisa melhorar seu estado físico de saúde (e não de estética):

  • Não se compare, você não é qualquer um;
  • Faça pelo amor e pelo prazer, do contrário não vai funcionar;
  • Entenda que o caminho é lento e é nele que você deve colocar atenção, não no ponto final;
  • Você é um ser humano, não uma máquina com botão de liga e desliga;
  • Perdeu 500 g ou menos do que aquilo que imaginou na primeira etapa? Parabéns! Não é pouco, nunca é pouco. Toda vitória conta. Vibre com isso.

Alguém que você conhece está nesse processo? Envie esse texto! Uma mensagem de carinho é sempre um passo à frente no seu caminho de sucesso.