PUBLICIDADE

Topo

Ageless

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Blefaroplastia vai além de rejuvenescer a área dos olhos

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Silvia Ruiz

Silvia Ruiz é jornalista e trabalha com comunicação digital e PR. Durante mais de 15 anos atuou na cobertura de saúde, bem-estar e estilo de vida. É apaixonada por alimentação natural, meditação e práticas holísticas. Mãe do Tom, do Gabriel e da Myra, tem bem mais de 40 anos e está tentando aprender a viver bem na própria pele em qualquer idade.

Colunista do UOL

29/10/2021 04h00

"Você está com um olhar cansado. Não dormiu direito?" Envelhecer é receber este tipo de comentário, mesmo depois de uma ótima noite de sono. Uma das primeiras áreas do rosto onde a gente começa a apresentar sinais de envelhecimento é ao redor dos olhos. E eu diria também que é um dos pontos que mais costumam incomodar na maturidade. Porque o excesso de pele e bolsas nas pálpebras que começam a aparecer provocam um aspecto cansado, que muitas vezes não condiz com como a gente está se sentindo por dentro, não é mesmo?

Existem procedimentos dermatológicos menos invasivos para tratar a área dos olhos, mas nem sempre eles são eficientes. E, para além da questão estética, o envelhecimento das pálpebras pode inclusive comprometer o campo visual. Por isso, muitas vezes a cirurgia, chamada blefaroplastia, é indicada. "As cirurgias dos olhos são mais eficazes, tanto para recuperar a parte estética quanto a funcional", diz cirurgião plástico Marcelo Araújo, chefe de equipe de urgência na especialidade de cirurgia plástica do Hospital Israelita Albert Einstein e que trabalhou com Ivo Pitangui.

Segundo ele, neste último ano de pandemia houve um recorde do número de cirurgias plásticas. Em 2020, a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) constatou um aumento de 50% nos números de procedimentos em comparação ao ano anterior (2019). Por ser uma cirurgia razoavelmente simples e de recuperação rápida, muita gente vem optando pela blefaroplastia na pandemia.

"O procedimento leva apenas uma hora, com sedação e anestesia local, e o paciente volta para casa no mesmo dia. Depois de quatro a cinco dias pode voltar à vida normal", diz Araújo. O cirurgião explica também que esse é um procedimento que atrai muitos homens, ao contrário da maioria das cirurgias plásticas, normalmente escolhidas por mulheres. "Eles também têm uma distância menor entre a sobrancelha e os cílios, o que pode causar comprometimento do campo visual mais cedo que as mulheres."

Mas existe idade certa para a blefaroplastia? "Na verdade, não. Existe um componente familiar muito grande nos olhos. Por isso podem haver pacientes mais jovens que se beneficiam da cirurgia", diz o médico.

Se você está pensando em se submeter a um procedimento como esse, há alguns cuidados importantes. "Essa é uma área muito sensível com uma riqueza de vasos e tecidos muito delicados. E a parte estética e funcional precisam andar juntas. O primeiro pensamento é o funcional, depois a estética", recomenda Araújo. "E todo o cuidado que precisamos ter é o de não mudar o formato original dos olhos de cada pessoa, que é sua marca única. O tratamento é para descansar o olhar, não para muda-lo."

Isso significa que na hora de conversar com um cirurgião, o que vale é levar uma foto sua mais jovem, não a de uma atriz famosa qualquer e pedir para ficar com aquele olhar. As chances de isso causar arrependimento e estranheza depois são grandes. "Quem sempre teve sobrancelha baixa, por exemplo, vai ficar estranha se subir ou arquear demais essa área. Eu sempre digo que o seu resultado é único, não é o da amiga."

Procure também um especialista experiente, que pode ser um cirurgião plástico ou oftalmologista especializado em cirurgia plástica.