PUBLICIDADE

Topo

Ageless

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Viúva aos 35, sucesso nas redes aos 50, ela deu lição em Fábio Porchat

Márcio Rodrigues
Imagem: Márcio Rodrigues
Silvia Ruiz

Silvia Ruiz é jornalista e trabalha com comunicação digital e PR. Durante mais de 15 anos atuou na cobertura de saúde, bem-estar e estilo de vida. É apaixonada por alimentação natural, meditação e práticas holísticas. Mãe do Tom, do Gabriel e da Myra, tem bem mais de 40 anos e está tentando aprender a viver bem na própria pele em qualquer idade.

Colunista do UOL

19/02/2021 04h00

Uma mulher grisalha e toda tatuada surge na tela com jeitinho doce e manso de boa mineira: "Querido Porchat...". Assim começa um vídeo que a publicitária e escritora Cris Guerra, de 50 anos, postou em seu perfil no Instagram há algumas semanas e que viralizou de uma forma que surpreendeu a própria autora. Durante dez minutos, sem alterar a voz nem adotar o tão comum tom de cancelamento das redes sociais, Cris fez praticamente um tratado sobre o etarismo (ou ageísmo) que é toda forma de estereótipo, preconceito e discriminação baseado em idade se dirigindo a Fabio Porchat.

Dias antes, o humorista interpretava um filho incomodado com uma "mãe de 57 anos" em um vídeo do Porta dos Fundos. A tal mãe é o tempo todo repreendida por Porchat por não saber mexer no celular, espalhar fake news etc. Basicamente, uma mulher de mais de 50 sendo representada como uma incapaz.

"Eu acho que eu fui até bem fina, minha ideia era deixar claro o quanto esse preconceito está enraizado e passa batido. As pessoas se sentem à vontade para fazer piada", diz Cris. O fato é que o vídeo teve mais 500 mil visualizações e sete mil comentários, o que mostra quanta gente se identificou com o desabafo. A Cris está longe de ser uma mãe sem noção como a do vídeo do Porchat. Ao contrário, assim como a grande maioria da nossa geração (falta de noção, inclusive, não depende de idade, né?). É escritora, autora de livros de sucesso, colunista da Rádio Band News em Belo Horizonte, da revista VidaSimples, palestrante, criadora e apresentadora do podcast "50 Crises", que foi eleito um dos 31 indicados pelo Spotify, entre milhares de podcasts brasileiros que estão na plataforma. Ela também soma quase 150 mil seguidores no Instagram.

Grisalhos e moda

Cris foi a pioneira dos blogs de "look do dia", que ficaram tão populares, ao criar o blog "Hoje Vou Assim", em 2007, quando as redes sociais mal engatinhavam. Estilo e modernidade não faltam a ela, e os cabelos grisalhos, as tatuagens e looks superbacanas começaram a render convites para participar de campanhas de várias marcas nos últimos tempos. "Sempre tive uma relação com a moda, com visual. Há pouco mais de um ano comecei a falar sobre essa questão do cabelo com meu namorado. Até então eu pintava. Ele me incentivou, assim como minha cabeleireira. Para a transição, resolvi raspar quase careca. Foi uma experiência incrível", conta ela.

Ela conta que cuida dos fios, que são mais porosos e rebeldes, com um tratamento de selagem para dar brilho. "E também uso mais maquiagem, porque o grisalho pode deixar a gente mais abatida. Mas estou me amando deste jeito."

Cuidados com o corpo e beleza madura

Cris é um exemplo cada vez mais comum de mulher que abraça a idade e a beleza madura, que assume os cabelos brancos, mas também é adepta de tratamentos de beleza. Afinal, as coisas não são excludentes. "Hoje me sinto muito mais bonita do que há anos atrás. Uma coisa que eu fiz que me fez muito bem foi usar alinhadores Invisalign nos dentes aos 46 anos. Arrumou meu sorriso, me sinto muito melhor". Ela também conta que gosta de cuidar bem da pele, deixa-la com cara de saudável e descansada, sem exageros e adotou procedimentos como Botox, preenchimentos para aliviar as olheiras e o protocolo MDCodes (já falei dele aqui), que ajuda a repor as camadas mais profundas de sustentação da pele. "Eu encontrei uma dermatologista que não fica tentando me deixar jovem, mas, sim, bem com a minha idade."

Cris também faz pilates e há dois anos tenta seguir uma dieta vegetariana. "Eu sempre fui magrinha, talvez por isso nunca me preocupei em malhar, mas agora estou cada vez mais tentando ser constante. Brinco que estou sempre começando na academia."

Para lidar melhor com os sintomas da menopausa, começou uma reposição hormonal há algum tempo e diz que de modo geral tem lidado bem como essa fase que pose ser bem desafiadora para todas nós.

Viúva aos 35, feliz no amor aos 50

A mineira viveu uma história trágica aos 36 anos, grávida de seu único filho, Francisco, viu sua vida virar do avesso com a morte precoce do pai da criança, que teve uma parada cardíaca aos 38 anos. "Estava tudo tão certo na minha vida. Quando meu filho nasceu eu era a mãe mais feliz e a mulher mais triste ao mesmo tempo. Eu costumo dizer que o coração do Francisco bateu por nós dois." A superação da dor veio com o amor pelo bebê e a pela escrita. Cris passou a escrever as memórias para o filho e assim a então publicitária dava lugar a escritora. Também surgia o primeiro livro, "Para Francisco", e uma carreira de sucesso como palestrante, inspirando pessoas ao falar sobre superação.

Hoje, amando novamente, está feliz e realizada com um namorado 3 anos mais novo. Ele com três filhos, ela, com um, vão morar em apartamentos vizinhos. Um jeito bem moderno de casar, né?

Mãe, mulher, namorada, profissional, influenciadora nas redes sociais, produtiva, palestrante, tatuada, grisalha, camaleoa, potente. Fábio Porchat, essa é a mulher de 50 anos hoje, muito prazer!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL