Topo

Coluna

Adriana Miranda


Adriana Miranda

Eu fujo das dietas da moda: o que é bom hoje pode ser condenado amanhã

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Adriana Miranda

Aos 62 anos, ela é palestrante e entusiasta da vida saudável e das atividades físicas. Procuradora aposentada do estado de São Paulo, está sempre em busca de segredos para ter mais disciplina, foco e determinação, para manter a saúde física e um estilo de vida leve e positivo.

Colunista do VivaBem

06/11/2019 04h00

A maioria das pessoas que busca ter uma alimentação saudável se depara com um grande problema: a diversidade e contradição das informações a respeito de qual é a dieta ideal!

Tendo em vista a velocidade com que recebemos informações sobre dietas supostamente fantásticas, sem a devida comprovação científica, ficamos vulneráveis aos modismos, que podem nos levar a escolhas erradas.

Eu já passei por fases diversas: uma hora o ideal era, por exemplo, comer muitos ovos diariamente; logo em seguida, só podíamos comer um ou dois ovos por semana, para não aumentar o colesterol. Atualmente, existem diversas correntes, umas que preconizam que se pode comer ovos à vontade, e outras ressaltam que devemos maneirar no consumo das gemas. Como saber quem está certo?

Dieta cetogênica, palio, vegetariana, vegana, mediterrânea, jejum intermitente... Qual delas escolher?

Todas parecem estar baseadas em pesquisas e estudos. Entretanto, com o passar do tempo, percebemos que os estudos científicos não foram devidamente comprovados e que não foram levados em conta alguns dados importantes, como características genéticas, estilo de vida, regiões geográficas, objetivos pessoais, faixa etária, biotipo.

Depois de ter experimentado várias delas e ter me consultado com diversos profissionais, como nutrólogos, nutricionistas, endocrinologistas, e buscado informações em todas as fontes disponíveis, concluí que o mais importante é mesmo o bom senso e o equilíbrio!

Hoje procuro fazer uma alimentação balanceada, que forneça as calorias necessárias para o desempenho de minhas atividades diárias, e que contemple a maioria dos nutrientes essenciais para o meu organismo, como proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais.

Aprendi, com o passar do tempo, que devo fugir dos modismos, porque o que é muito bom hoje poderá ser condenado amanhã!

A minha dica é procurar um bom profissional na área de nutrição e sempre usar o bom senso, sem radicalismos.

*Adriana Miranda (@adrianammiranda) é palestrante e, aos 63 anos, entusiasta da vida saudável e das atividades físicas. Está sempre em busca de segredos para ter mais disciplina, foco e determinação, para manter a saúde física e um estilo de vida leve e positivo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Adriana Miranda